sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Recesso na sede da AIC de 20 de dezembro a 11 de janeiro

A Associação de Imprensa Campista manterá recesso no atendimento em sua sede no período de 20 de dezembro de 2014 a 11 de janeiro de 2015.

O período entre 12 de janeiro e o Carnaval, em fevereiro, contará com atendimento de terça a quinta, das 13h às 17h. A partir de 19 de fevereiro o atendimento volta a ser regular de segunda a sexta-feira, também no período da tarde.

A entidade deseja a todos Boas Festas e um Feliz 2015.

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Hervé Salgado lembrado por jornalistas e amigos na AIC



Familiares, amigos, jornalistas e companheiros de teatro do saudoso jornalista e advogado, Hervé Salgado Rodrigues – que empresta seu nome à sede da Associação de Imprensa Campista (AIC) – participaram de uma singela cerimônia de recolocação da placa de identificação do prédio da entidade, na manhã desta sexta-feira (12). A atividade faz parte das ações pelo centenário de nascimento de Hervé.

O vice-presidente da AIC, Orávio de Campos Soares, deu início à solenidade, lembrando algumas virtudes do homenageado campista. "Aprendi muito nessa minha relação com Hervé; principalmente pela forma com que conduziu o jornal A Notícia, numa fase transitória entre o jornalismo romântico e o profissional", contou Orávio, destacando a passagem do jornalista também pelo teatro.

O relações públicas, Vilmar Rangel, recordou alguns fatos. "Hervé deixou seu nome marcado não só na imprensa de Campos, mas também no ensino de jornalismo. Era uma pessoa muito simples e tinha uma visão muito humanista. Sinto-me recompensado por tudo que ele deixou de exemplo", disse Vilmar.

A solenidade contou com a presença das filhas de Hervé, Cristina e Sílvia Salgado. Emocionada, Cristina relembrou alguns traços do pai, que presidiu a AIC por três mandatos. “Ele era um homem simples, ajudou a fundar o curso de Comunicação Social da Fafic, ao lado de Mário Ferraz Sampaio e Maria Tereza Venâncio. E abriu as portas do jornal A Notícia aos novos talentos ", recordou a filha, que agradeceu a todos os envolvidos no evento.

Os colegas de teatro, Winston Churchill Rangel e Tércia Costa Gomes também destacaram o nome de Hervé no cenário cênico campista, e de como ele era sábio e paciente para ensinar. Sua  passagem pela Fafic foi lembrada pela educadora Maria Tereza Venâncio. “Ele foi um dos grandes incentivadores da Fafic desde os primeiros dias de funcionamento”.

Após os discursos, as filhas do homenageado fizeram o descerramento da placa, que está fixada no hall de entrada da AIC. Entre os participantes da solenidade, destaque para os ex-presidentes da Associação, Herbson Freitas e José Dalmo Queiroz.

O evento contou com o apoio da Academia Campista de Letras, Conselho Municipal de Cultura, Uniflu/Fafic, Inter G Comunicação e Instituto Histórico e Geográfico de Campos.

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

AIC lembra Hervé no ano do centenário do jornalista

Hervé nasceu em 08 de setembro de 1914
A Associação de Imprensa Campista (AIC) promove nesta sexta-feira (12), às 10h, uma cerimônia de recolocação da placa de identificação de seu prédio, em homenagem ao ex-presidente da entidade, Hervé Salgado Rodrigues, no ano do centenário do seu nascimento.

– Será um gesto simbólico e singelo. Uma forma modesta de homenagear Hervé Salgado, que dá nome ao prédio, e ao mesmo tempo lembrar que a construção completou 70 anos em 2014, obra de uma geração de profissionais e amantes da imprensa com grande senso de coletividade – explica o presidente da AIC, Vitor Menezes.

A filha do escritor, a jornalista e cronista, Silvia Salgado, conta que sua família recebeu a homenagem da AIC com muita alegria e emoção. "Hervé ser lembrado pela casa que ele presidiu e lutou para que sempre se mantivesse aberta e livre, é um importante resgate à memória de Campos dos Goytacazes, cidade que ele defendeu, no exercício do jornalismo, por mais de 50 anos", destacou Silvia Salgado.

Jornalista e advogado, Hervé nasceu em Campos dos Goytacazes, no dia 08 de setembro de 1914. No jornalismo, começou como cronista esportivo do jornal “Monitor Campista”. Em poucos meses estava fazendo tudo no jornal, inclusive crítica teatral.

Com menos de cinco anos de profissão, adquiriu o jornal “A Noticia”, publicação que desfrutou de grande prestígio e circulação na cidade. Hervé, que também é autor do livro “Na Taba dos Goytacazes”, faleceu em 04 de maio de 1995.

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Encerramento do Cine Jornalismo neste sábado com "O custo da coragem"

Neste sábado (29), o projeto Cine Jornalismo AIC exibe o filme "O Custo da Coragem - Verônica Guerin" (EUA/Inglaterra/Irlanda, 2003), que mostra o trabalho de uma profissional que preza pelo dever de informar seus leitores e seu país – mesmo correndo risco de vida. A exibição está marcada para as 16h, na sede da Associação de Imprensa Campista, e terminará com um bate-papo com a jornalista Claudia Eleonora.

Com este filme, a AIC encerra a temporada 2014 do projeto, que, segundo o presidente da entidade, Vitor Menezes, deixa um saldo bastante positivo. “Chegamos ao sexto ano do projeto, sempre mantendo a agenda de março a novembro e contando com a generosidade dos colegas jornalistas que dedicam algumas horas para o bate papo com os interessados. Uma participação bacana tem sido de alunos de jornalismo, que aproveitam os conteúdos dos filmes para conhecer realidades diferentes da profissão”, ressalta.

Vitor lembra que a relação de todos os filmes exibidos desde a primeira temporada está disponível no blog da entidade e pode ser útil para quem deseja estudar as representações do jornalista no cinema ou, apenas, se divertir com os heróis e os bandidos da profissão.

Sinopse - Verônica Guerin (Cate Blanchett) é uma repórter investigativa que publica uma matéria sobre os traficantes de drogas e chefes do crime mais poderosos de Dublin, cidade onde vive. A matéria traz grande repercussão e reconhecimento ao trabalho de Veronica, mas também faz com que ela e sua família passem a sofrer constantes ameaças.

A AIC fica na rua Tenente Coronel Cardoso, 460, ao lado da OI/Telemar. A entrada é gratuita.



segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Petrobras lança segunda edição do Prêmio Petrobras de Jornalismo

Da Ascom da Petrobras

A Petrobras acaba de lançar a segunda edição do Prêmio Petrobras de Jornalismo, que contemplará as melhores reportagens nacionais e regionais nas áreas de Cultura, Esporte, Responsabilidade Socioambiental e Petróleo, Gás e Energia e Fotojornalismo e a melhor internacional em qualquer uma dessas áreas. A novidade, neste ano, é que as inscrições devem ser feitas somente pela internet. As inscrições já estão abertas e se estendem até 6 de fevereiro de 2015. Os trabalhos vencedores e seus autores serão conhecidos no primeiro semestre de 2015, no Rio de Janeiro.

Podem concorrer matérias e fotos publicadas entre 10 de maio de 2013 e 9 de abril de 2014. Serão premiadas as melhores matérias nacionais divulgadas nos veículos jornal/revista, televisão, rádio e portal de notícias nas áreas enfocadas, além da melhor fotografia nacional, e as melhores matérias regionais com os temas já citados. Na categoria Internacional, será escolhida a melhor reportagem sobre o Brasil, também nas áreas de Cultura, Esporte, Responsabilidade Socioambiental, Petróleo, Gás e Energia e Fotojornalismo escrita por correspondente de veículo estrangeiro situado no país. Todas as matérias inscritas concorrem ainda ao "Grande Prêmio Petrobras de Jornalismo" para a melhor reportagem considerando  todas as áreas.

Os objetivos do prêmio são reconhecer a importância dos meios de comunicação e, sobretudo, dos jornalistas que participam do processo de democratização e disseminação de informações relevantes para o Brasil, além de estreitar e consolidar o relacionamento da Petrobras com a imprensa, estimulando os profissionais a desenvolverem reportagens que contribuam positivamente para a sociedade.

Os arquivos com as matérias em PDF, fotos, vídeos e/ou áudios deverão ser enviados à Petrobras apenas através do link disponível no endereço eletrônico www.petrobras.com.br até 6 de fevereiro de 2015. Serão aceitas reportagens jornalísticas de qualquer cidade do Brasil cujo assunto tenha relevância e relação com as categorias, em âmbito regional, nacional e internacional, independentemente da localização da sede do veículo.

Premiações

Os ganhadores da categoria nacional em cada uma das áreas (Cultura, Responsabilidade Socioambiental, Esporte e Petróleo, Gás e Energia) em cada veículo (jornal/revista, televisão rádio e portal de notícias) e o autor da melhor foto nacional vão receber R$ 18.250,00.

Os vencedores da categoria regional em cada uma das áreas, em qualquer que seja o veículo, e o autor da melhor foto regional ganharão R$ 7.600,00.

A divisão por regiões do país se dará conforme a divisão adotada pela Petrobras em suas regionais de Comunicação:

- Regional Norte, Centro-Oeste e Minas Gerais (Rondônia, Acre, Amazonas, Roraima, Amapá, Pará, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Distrito Federal e Minas Gerais);

- Regional Nordeste (Sergipe, Alagoas, Bahia, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí e Maranhão);

- Regional São Paulo e Sul (interior do Estado de São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul);

- Regional Rio de Janeiro e Espírito Santo (interior do Estado do Rio de Janeiro e Espírito Santo).

O vencedor da categoria Internacional será premiado com R$ 18.250,00.

O vencedor do Grande Prêmio Petrobras de Jornalismo receberá R$ 31.800,00.

Os trabalhos serão avaliados por uma Comissão de Pré-Seleção, composta por oito jornalistas com experiência profissional comprovada. Os dez melhores trabalhos selecionados por tema e categorias serão encaminhados à Comissão Julgadora, formada por seis profissionais renomados da imprensa.

O regulamento completo e outras informações estão disponíveis no endereço eletrônico do Prêmio Petrobras de Jornalismo (www.premiopetrobras.com.br) ou na Agência Petrobras de Notícias (www.petrobras.com.br/agenciapetrobras). Mais informações pelo e-mail contato@premiopetrobras.com.br.

Diretora da AIC homenageada pela LCD

Cláudia Eleonora entrega o troféu com seu nome ao capitão da Ponte Preta, acompanhada
do repórter Granger Ferreira e do presidente da LCD, Luís Carlos Pereira (de vermelho)

A diretora administrativa e financeira da Associação de Imprensa Campista (AIC), Cláudia Eleonora, foi homenageada neste domingo (23) com o seu nome no troféu da Taça Cidade de Campos da categoria adulto, organizada pela Liga Campista de Desportos (LCD).

O troféu Cláudia Eleonora foi entregue pela jornalista ao capitão da equipe campeã, a Ponte Preta, que venceu o América por 2 a 1 no campo do Donana, gols de Fernandinho e Alan Junior para a Ponte Preta, com Luiz Augusto descontando para o América.

- Para mim foi uma honra estar com o meu nome neste troféu e também por essa disputa acirrada pelo título. Muito obrigada aos organizadores – afirmou Cláudia Eleonora, que também é gerente de jornalismo da TV Record Campos.

Com informações do site Ururau.

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

AIC sedia Seminário sobre os 50 anos do Estatuto da Terra

A Associação de Imprensa Campista (AIC), sedia no dia 19 de novembro, próxima quarta-feira, o Seminário "Estatuto da Terra – 50 anos depois”. 

O evento está sendo organizado pelo Núcleo de Estudos Rurais e o Centro de Estudos Agroambientais da América Contemporânea, do pólo de Campos da Universidade Federal Fluminense (UFF).

Na programação, das 10h30 às 12h30, será debatido o tema “O Estatuto e sua História”, com Vanderlei Vazelesk, da Unirio; Wanderson Melo, da UFF Rio das Ostras; e Leonardo Soares, da UFF Campos. 

Das 14 horas às 16h30, o tema em debate será “A questão agrária em Campos”, com Hermes Oliveira, do MST/Campos e Paulo Honorato, do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Campos.

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Curvello comenta "Adorável Vagabundo" no Cine Jornalismo AIC deste sábado

Barbara Stanwyck
Divulgação
O Projeto Cine Jornalismo AIC, da Associação de Imprensa Campista, promove neste sábado, 25, às 16h, a exibição do filme "Adorável Vagabundo" (EUA, 1941), seguida de bate papo com o jornalista Marcos Curvello.

Na obra, uma jornalista (Barbara Stanwyck), publica uma matéria fictícia atribuída a um personagem que anuncia seu suicídio no Natal, em protesto contra a corrupção e a pobreza. O caso causa muita repercussão e o jornal convence um "vagabundo" a encenar o suicídio.

O Cine Jornalismo AIC, que está em seu sexto ano, tem por objetivo debater o exercício do jornalismo e o papel da imprensa, por meio da exibição de filmes que tenham personagens jornalistas. Um profissional da área sempre é convidado a comentar a obra.

Os encontros, gratuitos e abertos a todos os interessados em comunicação social, acontecem nos últimos sábados do mês, de março a novembro, sempre às 16h. 

A AIC fica na rua Tenente Coronel Cardoso (Antiga Formosa), 460, Centro, ao lado da OI/Telemar. 

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

“Profissão Repórter” neste sábado na AIC

Com o filme “Profissão Repórter”, a Associação de Imprensa Campista (AIC) vai promover o Cine Jornalismo do mês de setembro neste sábado (27), às 16h, na sede da entidade. Produzido na Itália, em 1975, o longa-metragem será comentado pelo jornalista Ocinei Trindade. O evento tem entrada franca.

Dirigido por Michelangelo Antonioni, o filme mostra a vida de David Locke (Jack Nicholson), um repórter famoso que é enviado à África para fazer algumas imagens e entrevistas para um documentário. Ao voltar para o hotel, ele descobre que um homem que estava hospedado próximo a ele está morto.

Locke decide trocar de identidade com ele, descobrindo que era um rico empresário, e acaba arrumando um problema ainda maior. Descobre que ele era fornecedor de armas para a guerrilha que documentava e, quanto mais sustenta essa farsa, mais se afunda em um beco sem saída.

Vencedores do concurso da logomarca do FDP

O publicitário campista Marco Antonio Moreira venceu o concurso da logomarca do Festival Doces Palavras (FDP), evento que será promovido a partir de uma parceria público-privada entre a Secretaria de Desenvolvimento e Turismo, Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima, Associação de Imprensa Campista e Academia Campista de Letras e Artes, em setembro de 2015. No momento, o evento está em fase de planejamento e definição da programação. O anúncio foi feito no último dia 14, pelo secretário Wainer Teixeira durante o II Festival de Petiscos, em Farol.

O segundo lugar do concurso da logomarcas do FDP ficou com Gudá Sendes também de Campos e o terceiro, com Sidiney Diniz, de Santo André, São Paulo, que receberão respectivamente, R$ 3 mil e R$ 2 mil. O primeiro colocado ficará com R$ 5 mil de premiação.

Reportagem completa: Denise Ferreira
http://www.campos.rj.gov.br/exibirNoticia.php?id_noticia=27630

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Cine Jornalismo neste sábado com “O Americano Tranquilo”

Em meio à batalha pela libertação do domínio francês, um repórter e um idealista militante se encontram e, mais tarde, formam um triângulo amoroso bastante tumultuado com uma bela vietnamita. Indicado ao Oscar de Melhor Ator (Michael Caine), o filme “O Americano Tranquilo” (EUA, 2002), estará em cartaz no Cine Jornalismo da Associação de Imprensa Campista (AIC), neste sábado (30), às 16h.

A exibição acontece na sede da AIC, Rua Tenente Coronel Cardoso, 460. Ao final, o público vai poder bater um papo com o jornalista Rafael Vargas. O Cine Jornalismo visa propiciar aos jornalistas, estudantes de jornalismo e demais interessados em mídia, uma análise sobre a própria profissão, a partir dos temas que os filmes abordam. A entrada é franca e todas as sessões são válidas como horas acadêmicas no curso de Jornalismo do Uniflu.

Sinopse - A trama se passa no ano de 1952, com Saigon em plena guerra. É nesta época que chega Alden Pyle (Brendan Fraser), um agente da CIA, idealista, que é enviado para ajudar as forças locais. Lá, ele conhece Thomas Fowler (Michael Caine), um veterano correspondente do jornal London Times, que lhe apresenta Phuong (Do Thi Hai Yen), uma bela vietnamita com quem está envolvido. Pouco tempo depois, Pyle acaba se envolvendo com Phuong, criando um triângulo amoroso que traz uma série de revelações à tona.

sexta-feira, 25 de julho de 2014

AIC saúda cessão da marca Monitor Campista ao município

                A Associação de Imprensa Campista saúda com alegria o anúncio, hoje, feito pela Prefeitura de Campos, de que a marca "Monitor Campista" foi cedida pelo grupo Diários Associados ao município de Campos dos Goytacazes.
                A entidade também avalia como positiva a intenção manifestada pela Prefeitura de Campos de utilizar a marca em seu diário oficial.
                A AIC, no entanto, acredita que tais iniciativas, somadas ao histórico retorno do acervo, são apenas passos positivos rumo a algo ainda urgente e viável, de maior contribuição para a história do município, que é o retorno da circulação do Monitor Campista, com redação própria e com o conteúdo jornalístico com a qualidade que o caracterizou.
                A posse do acervo e da marca são motivos de comemoração, e merecem nosso reconhecimento tanto a Câmara de Vereadores quanto a Prefeitura de Campos dos Goytacazes, que bem representaram a cidade nestas ações, mas nos cabe lembrar que ainda estamos no patamar de dizermos que a cidade "já teve" o terceiro jornal mais antigo em circulação do Brasil. Para a AIC, ainda é possível voltar a dizer que Campos "tem" o terceiro jornal mais antigo em circulação do Brasil.

Campos dos Goytacazes, 25 de Julho de 2014

Diretoria da Associação de Imprensa Campista

quarta-feira, 23 de julho de 2014

"A doce vida” no Cine Jornalismo deste mês

Este sábado (26) é dia de Cine Jornalismo na Associação de Imprensa Campista (AIC), com o filme “A Doce Vida”, de Federico Fellini. O longa vai ser exibido às 16h e, ao final, haverá um bate-papo com a jornalista Talita Barros, que é repórter da editoria de Cultura, do jornal Folha da Manhã. A exibição acontece na sede da AIC e a entrada é franca.

Sinopse - Em Roma, no início dos anos 60, Marcello Rubini é um jornalista que escreve fofocas para os tablóides sensacionalistas. Ele anseia ser um escritor sério, mas nunca consegue. Em uma boate, conhece a herdeira rica, Maddalena, que sofre por sentir um enorme tédio e está constantemente à procura de novas excitações.
Juntos, eles pegam uma prostituta e passam a noite no quarto da meretriz.

Quando Marcello volta para casa encontra sua costumeira amante, Emma, que tinha tomado uma overdose de pílulas para dormir. Ele se apressa em levá-la até o hospital onde fica seguro que Emma vai se recuperar.

Ele corre para cobrir no aeroporto a vinda de Sylvia Rank, uma nova atriz de Hollywood. E logo fica mais íntimo da estrela por quem fica fascinado. Eles percorrem pontos turísticos e, ao chegar à Fonte de Trevi, ela resolve tomar um banho com roupa. Marcello se deslumbra com a moça, principalmente quando ela o convida para tomar banho. Mas ao voltarem da fonte a situação complica, pois Robert, o noivo de Sylvia, a esbofeteia e faz o mesmo com Marcello, que não revida.

quinta-feira, 26 de junho de 2014

Balada Curta amanhã pelos 85 anos da AIC

A Associação de Imprensa Campista (AIC) vai comemorar os seus 85 anos nesta sexta-feira (27), às 20h, com mais uma edição do Balada Curta – encontro que vai reunir música, literatura, artes visuais e vídeos. “Teremos, ainda, uma edição da Noite do Vinil, com a participação de colecionadores locais”, antecipa o diretor de Cultura da AIC, Wellington Cordeiro.

E não para aí não. A interação ficará por conta do microfone aberto, ou seja, cada participante poderá se expressar como desejar. “No local, terá também o “Pendura no Varal” onde cada um poderá mostrar sua intervenção artística, seja desenho, foto ou texto”, conta Wellington, lembrando que a parte mais “descontraída” do evento ficará por conta do Bar da Imprensa.

Parte do Memorial do Monitor Campista estará exposto ao público e deverá permanecer mesmo após o evento, já que a AIC tem a guarda do material gráfico da exposição. Para o presidente da Associação, Vitor Menezes, a comemoração dos 85 anos está acontecendo em um momento especial. "Apesar das nossas limitações, temos conseguido ter uma boa presença no debate público sobre temas ligados à cultura e ao jornalismo", comentou.
 
Outro momento importante foi a presença da AIC, pela primeira vez com um estande na Bienal do Livro, no mês passado. "Publicamos um jornal especial comemorativo, anunciamos a realização do Festival Doces Palavras para 2015, realizamos a Semana da Imprensa também com parte da programação na Bienal, tudo isso por meio de uma relação institucional respeitosa com entidades irmãs como a Academia Campista de Letras e o Curso de Jornalismo do Uniflu, e com o governo municipal", destacou Vitor.

História - A AIC foi fundada no dia 17 de junho de 1929 por jornalistas e intelectuais. O presidente era Sylvio Pélico Fontoura e, o vice, Alcindor de Moraes Bessa. A entidade funcionou por muitos anos em salas cedidas por outras entidades de classe. A sede atual foi construída em terreno doado pela prefeitura, em 1931, por meio do decreto número 88, do prefeito Oswaldo Luiz Cardoso de Melo. A construção do prédio foi iniciada na administração de Otacílio Ramalho e concluída pelo presidente Alcides Carlos Maciel, em 1944. A Associação sempre prestou relevantes serviços à sociedade, constituindo-se em tribuna democrática, como ocorreu na ditadura, quando Luiz Carlos Prestes discursou em favor das liberdades democráticas.

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Assembleia Geral nesta sexta, 27, às 18h30

Edital publicado na edição de 25/06/2014 do jornal O Diário

AIC lamenta morte de Lysa Castro

NOTA DE FALECIMENTO

A Associação de Imprensa Campista lamenta profundamente o falecimento da jornalista e escritora Lysa Castro, aos 95 anos de idade. Nascida em Belém do Pará, Luiza Costa da Fonseca Castro foi para o Rio de Janeiro, então Capital Federal, em 1941. Iniciou sua trajetória profissional em escritórios, mas logo seu talento a levaria a grandes órgãos de imprensa da época, como a ‘Revista Carioca’ e a “A Vida Doméstica”, onde revelou talentos como Ângela Maria e entrevistou astros como Moacyr Franco, Tarcisio Meira, Glória Menezes, além de ministros, governadores e o então presidente, Jânio Quadros. Lysa morava em Campos e faleceu em sua casa, nesta quarta-feira. A jornalista, autora de obras como Poemas para românticos – 2000, Micro universo em prosa e versos – 2003 e Considerações – 2009, lançou recentemente, na sede da AIC, A Maior Reportagem, uma biografia organizada pelo amigo e escritor José Gurgel dos Santos.


terça-feira, 3 de junho de 2014

sábado, 31 de maio de 2014

Câimbras e Frangaços

O banheiro não tinha água. O campo não tinha luz. A pelada estava atrasada. Alguns pensavam em desistir. Mas eu insisti. Vai ter jogo! Vesti o uniforme. Camisa, short e até cueca da Adidas. Falsificados, claro. Esqueci um meião. O tênis emprestado pelo artilheiro Check. Será que vai dar sorte?

Antes da partida, Wellington e Romualdo tomam um cerveja. Uma não, umas. Rodrigo Florêncio fuma um cigarro. Ricardo Avelino, Bruno Botafoguense, filho da sambista Lene Moraes e eu usamos óculos – Leandro Nunes usa lente.

É a primeira vez que vou jogar de óculos. A luz é pouca e minha miopia pede um foco. Os refletores do lado direito, que estavam apagados, se acendem assim que entramos em campo – o gramado é sintético, mas prefiro o termo campo, mais propício ao futebol, do que quadra.

Vai começar o espetáculo! Gordinhos, altões, barbudinhos, quatro olhos, jovens e coroas desfilam suas categorias. Um domínio de bola perfeito. Um chute no ângulo. E até uma bicicleta! Também têm furadas incríveis! Mão na bola! Goleiro levando gol por debaixo das pernas.

Esta é a Tradicional Pelada Anual da Imprensa, que pelo quinto ano consecutivo foi realizada no Clube Folha Seca (Uma homenagem ao campista bicampeão mundial, Didi), como parte da programação – e um dos pontos altos – da Semana da Imprensa da Associação de Imprensa Campista.

Depois de duas partidas, uma vitória para cada lado, a resenha no bar, a melhor parte da festa. Risos, gargalhadas com as histórias do folclórico Check, jogador de futebol amador, de 58 anos de idade, que contabiliza mais de 3 mil gols na carreira.

Só nesta pelada de sexta à noite foram nove. E olha que ele ainda perdeu um pênalti, fora outros gols feitos. Mas se Check não é um craque, é incontestável que ele é goleador. Sabe se posicionar bem e está sempre no lugar certo na hora certa.

Como não podia ser diferente, o último gol, o da vitória do time de preto, que encerrou a pelada foi dele, em passe deste que vos escreve. Check saiu satisfeito. E pronto para mais uma.

Eu, que estou muito tempo sem jogar, já tomei um relaxante muscular, que é prá quando depois de 48 horas a dor aparecer, eu não sentir tanto.

Entre bolas cheias e bolas murchas, salvaram-se todos!

sexta-feira, 30 de maio de 2014

Cinema nacional no encerramento da Semana da Imprensa

Os narradores esportivos de rádio Paulo Renato Porto e Arnaldo Garcia

Com o tema Esporte, em função da Copa do Mundo, a AIC encerra neste sábado (31), a partir das 16h, a 24ª Semana da Imprensa, com o projeto Cine Jornalismo. O filme da vez é "O Pai do Gol" (Brasil, 2012), um curta sobre o narrador esportivo José Silvério. A entrada é franca. Após a projeção, haverá uma mesa-redonda (e não um bate-papo, como nas outras edições) com os jornalistas, Paulo Renato Porto e Arnaldo Garcia, mediada por Álvaro Marcos e Wesley Machado. A partir do documentário, eles vão discutir sobre a narração de jogos de futebol.

A Semana da Imprensa, aberta no último dia 23, foi especial por ter, pela primeira vez, parte da sua programação dentro da Bienal do Livro, com três mesas com cronistas esportivos da mídia nacional. “Os debates foram acalorados e aconteceu algo que sempre desejamos: a participação também de interessados que não são jornalistas. Sempre defendemos que este é um assunto para todos, e não apenas para profissionais, e foi muito bacana ver, por exemplo, tanta gente atenta e participativa na plateia, mesmo sem ser da área de comunicação”, observou o presidente da AIC, Vitor Menezes.

FDP – Outra novidade foi o lançamento do Festival Doces Palavras, proposto pela AIC em parceria com a Academia Campista de Letras (ACL). “Foram dias muito especiais para a AIC, que marcaram a passagem dos 85 anos da entidade, que se completam agora em junho. E esperamos que os jornalistas da cidade continuem a contribuir para que sua tradicional associação desenvolva ainda mais projetos em defesa da memória, da cultura e do jornalismo locais", disse Vitor.

A Semana da Imprensa também contou com programação no Curso de Jornalismo do Uniflu, onde os estudantes tiveram a chance de participar de discussões instigantes sobre o jornalismo esportivo, com destaque para o depoimento do radialista José Nunes da Fonseca no projeto “Memória AIC”.

Dia da Imprensa – O evento é realizado sempre próximo do dia 1º de Junho quando é comemorado o Dia da Imprensa. Foi nesta data, em 1808, que começou a circular o primeiro jornal no Brasil, o Correio Braziliense, editado por Hipólito José da Costa, a partir de Londres. No entanto, o periódico só foi reconhecido oficialmente como pioneiro na história da imprensa brasileira a partir de 1999. Antes disso, o Dia da Imprensa era comemorado em 10 de setembro (data em que começou a circular, também em 1808, a Gazeta do Rio de Janeiro, que foi o primeiro jornal publicado no Brasil).

quinta-feira, 29 de maio de 2014

AIC lamenta morte de radialista da Absoluta

A Associação de Imprensa Campista lamenta a morte do radialista José Augusto Souza Barreto, informada por portais de notícias na tarde de hoje. O comunicador foi vítima de um infarto, aos 63 anos. Barreto trabalhava há sete anos na Rádio Absoluta. A AIC manifesta suas condolências aos amigos e familiares do profissional.

Mais informações no site Ururau e no Terceira Via.

terça-feira, 27 de maio de 2014

José Nunes da Fonseca no Projeto Memória AIC

Fotos: Wesley Machado
A conversa foi mediada pelo jornalista Álvaro Marcos

A gravação irá para o acervo da AIC

O evento fez parte da programação da 24ª Semana da Imprensa

Uma aula sobre crônica esportiva. Assim foi a gravação do Projeto Memória AIC, realizada ontem (segunda-feira, 26) com José Nunes da Fonseca, de 82 anos, na Sala 202 do Campus II (Filosofia) do Centro Universitário Fluminense (Uniflu).

O jornalista e radialista falou sobre futebol, mundial, brasileiro e campista, mas não só sobre “a coisa mais importante das menos importantes”. José Nunes revelou que foi um dos primeiros no país a noticiar a morte do ex-presidente norte-americano John F. Kennedy em 1963.

O bate papo se tornou uma palestra, devido à autoridade com que falava José Nunes, fazendo com que todos ficassem atentos às suas palavras. No ápice do encontro, José Nunes, que era conhecido como “O Catedrático” falou que o Brasil tinha de acabar, no que foi muito aplaudido pela plateia, composta, em sua maioria por estudantes do curso de jornalismo do Uniflu.

O professor Orávio de Campos Soares afirmou que José Nunes entende tanto de futebol, inclusive de tática, que quando ele, José Nunes, era comentarista, os técnicos ficavam ouvindo-o no intervalo para que pudessem fazer as devidas alterações na equipe apontadas pelo Catedrático.

José Nunes da Fonseca foi funcionário fundador das rádios Afonsiana e Jornal Fluminense. Trabalhou por 43 anos na Campos Difusora. Também atuou na imprensa escrita no início de carreira, na Folha do Povo e no Monitor Campista. Ele aposentou-se em 2002.

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Política e religião no bate-papo deste domingo

 




 
 

Fotos: Wellington Cordeiro

O jornalista e doutor em Sociologia Política, Gustavo Smiderle, encerrou na noite de ontem (25) o projeto "Bate-papo, café e cachaça", no stand da AIC na Bienal do Livro. Na ocasião, ele conversou com os coleguinhas sobre os seus trabalhos de pesquisa e autografou seu último livro, "Modernização à brasileira: o tempero pentecostal da política nacional". A noite contou, mais uma vez, com a participação especial do músico Gualter Torres (Forró Didoido) e do artista plástico Maycon Elioberto, que expôs três quadros.

domingo, 25 de maio de 2014

Semana da Imprensa na Bienal termina com grande sucesso

Debate sobre o mito da imparcialidade no jornalismo esportivo pegou fogo(Foto: Antônio Leudo)

"Existe imparcialidade no jornalismo esportivo? E a “Flapress”? Existe?". Com este questionamento, a Associação de Imprensa Campista promoveu a terceira mesa da Semana da Imprensa na Bienal do Livro. O tema foi abordado pelos cronistas esportivos, Carlos Eduardo Novaes, Paulo César Guimarães e César Oliveira, sob mediação do jornalista Wesley Machado, neste domingo (25).

Novaes, que é botafoguense, assim como os outros três debatedores, disse que quando escreveu o livro “Mengo, uma Odisseia no Oriente”, sobre o título mundial do Flamengo em 1981; os botafoguenses encheram a seção de cartas do Jornal do Brasil, o JB, onde ele trabalhava, de críticas ao fato dele como botafoguense ter escrito um livro sobre o Flamengo.

Novaes iniciou no jornalismo na editoria de esportes do JB. Ele contou que logo nos primeiros dias como repórter foi escalado para cobrir o Botafogo, seu clube do coração, numa excursão à América Latina. No México, chegou a atuar na equipe reserva do Botafogo como lateral, tendo a incumbência de marcar Paulo César Caju. Acabou colocando a mão na bola dentro da área e cometendo um pênalti, que resultou na vitória do time titular por 1 a 0.

Dados curiosos como a origem de alguns esportes também foram citadas por Novaes, que escreveu recentemente “A Invenção dos Esportes – Crônicas Olímpicas”, pela Editora Moderna.

Sábado de bate-papo com o autor no stand da AIC






Fotos: Facebook de Thiago Freitas
No penúltimo dia do “Bate-papo, café e cachaça”, no sábado (24), a AIC recebeu em seu stand na Bienal, o colega jornalista Thiago Freitas, que autografou o livro "Opinião e Crime - A história da prisão do jornalista Avelino Ferreira". A obra narra os acontecimentos que levaram Avelino a ser o primeiro profissional da imprensa preso por crime de opinião, no ano de 2003 em Campos.

Cronistas saem em defesa do futebol na Semana da Imprensa AIC na Bienal

Perinho, Celso, Assaf e Granger na Semana da Imprensa [Foto_Check]
No segundo dia da Semana da Imprensa AIC sobre Jornalismo Esportivo, neste sábado (24) na 8ª Bienal do Livro de Campos foi realizado um bate papo sobre futebol no Espaço Café Literário com Roberto Assaf, do Lance; Celso Unzelte, da ESPN; o campista Péris Ribeiro, que trabalhou na Revista Placar e é autor da biografia de Didi “Folha Seca”; mediados pelo jornalista Granger Ferreira.

Da primeira Copa em 1930 até a Copa de 2014 no Brasil, foram abordados vários assuntos, como as perdas dos títulos de 1950 e 1998, anos nos quais o Brasil chegou às finais e terminou como vice. Assaf comentou que os brasileiros costumam culpar os jogadores da seleção pelos revéses, mas esquecem-se de valorizar o adversário.

Celso falou que o futebol não pode ser o vilão e não deve ser apontado como o causador dos problemas do povo. “Por que não fizeram o movimento ‘Não vai ter Copa’ há sete anos quando fomos escolhidos como país sede”? Péris ressaltou que o futebol não é o ópio do povo. “Futebol é arte”, afirmou. Assaf comparou o amor ao futebol como a fé que combina razão e emoção. A programação prossegue neste domingo no Cepop. Confira aqui.

sábado, 24 de maio de 2014

Semana da Imprensa aberta na Bienal

Eraldo, Cahê, Eric e o moderador, Antunis Clayton [Foto_Check]
Os cronistas esportivos, Eraldo Leite, Eric Faria e Cahê Mota, participaram ontem (sexta-feira, 23) da abertura da 24ª Semana da Imprensa AIC. Eles falaram sobre a expectativa pela cobertura da Copa do Mundo no Brasil. A Semana da Imprensa, que este ano tem como tema o Jornalismo Esportivo, em razão da Copa, está sendo realizada pela primeira vez em parceria com a Prefeitura de Campos, dentro da programação oficial da Bienal do Livro.
 
Na abertura do evento ontem,  Eraldo, que estará em sua 9º Copa do Mundo – ele cobre desde 82; Eric na sua 5ª Copa e Cahê estreando, sendo que vai cobrir a Argentina; falaram do poder da Fifa. Para Eraldo, a entidade máxima do futebol mundial não deveria ter este controle todo sobre o futebol. Para ele, o futebol deveria ser do povo. Eraldo foi muito aplaudido quando fez esta afirmação.
 
Este foi um dos pontos altos do evento, que prossegue neste sábado e neste domingo no Espaço Jovem na Bienal com debates sempre às 19 horas, no Cepop. Na próxima semana, serão realizados outros eventos em outros locais. Confira a programação completa do evento aqui.

"José Cândido" relançado no stand da AIC





Fotos: Viviane Terra

O jornalista Avelino Ferreira participou ontem (23), do “Bate-papo, café e cachaça”, no stand da AIC. Ele autografou o livro "José Cândido de Carvalho, Vida e Obra. Edição de Centenário", que está sendo relançado agora, acrescido de uma apresentação da doutora Arlete Sendra. A única biografia de José Cândido tem 368 páginas a partir de pesquisa de Avelino, Viviane Terra e Sylvia Paes.

sexta-feira, 23 de maio de 2014

FDP lançado na Bienal

Wainer, Vitor e Helinho assinaram o regulamento do concurso
da logomarca do evento (Foto: Rogério Azevedo)

Foi lançado nesta sexta-feira (23) no Espaço Café Literário da 8ª Bienal do Livro de Campos, o Festival Doces Palavras (FDP), uma feira literária que será realizada nos anos ímpares unindo a tradição literária e a tradição dos doces em Campos. O FDP foi uma proposta da Associação de Imprensa Campista (AIC), com apoio da Academia Campista de Letras (ACL), e que será realizado em parceria com a Prefeitura de Campos.

- Enquanto poder público, acolhemos com muita alegria a proposta da AIC, com apoio da ACL. Nosso papel como agente público é o de apoiar as instituições nas suas iniciativas. E esta é uma grande iniciativa. Já em 2015 teremos o Festival Doces Palavra em setembro no Jardim São Benedito, onde fica a sede da ACL, que propôs o local – afirmou o secretário de desenvolvimento econômico e petróleo, Wainer Teixeira de Castro.

- A ideia é que nós tenhamos o Lado B da Bienal. Um festival literário no Jardim São Benedito, que valorize a identidade campista, a tradição da cidade, que tem uma grande trajetória literária e bastante tradição nos doces. Um festival que seja a cara de Campos, uma ambiência de produção não só física, mas de memória, que seja construído de baixo para cima, com as universidades e entidades – disse o presidente da AIC, Vitor Menezes.

- Eu estou muito entusiasmado. E este entusiasmo que está contagiando todo mundo. Iremos ganhar, com essa decisão política, uma nova dimensão cultural na nossa cidade. Vamos soltar a cabruncada num espaço para novas performances de novos autores – falou o presidente da ACL, Hélio Coelho.

Na oportunidade foi assinado o regulamento do concurso da logomarca do evento, que terá as inscrições abertas na segunda-feira (26) e prosseguirão até o dia 31 de julho no portal da Prefeitura de Campos (www.campos.rj.gov.br) ou no site www.turismo.com.br. O concurso vai escolher os três melhores trabalhos de designers e publicitários, profissionais e formados.

VT sobre a Semana da Imprensa

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Semana da Imprensa sobre Jornalismo Esportivo neste final de semana na Bienal

Assaf, flamenguista assumido,
 conta que vinha a Campos
 assistir jogos do rubro-negro
 contra Americano e Goytacaz

Começa nesta sexta-feira (23) a 24ª Semana da Imprensa da Associação de Imprensa Campista (AIC), que este ano, por conta da Copa do Mundo no Brasil, terá como tema o Jornalismo Esportivo e será realizada pela primeira vez, em parceria com a Prefeitura de Campos, dentro da programação oficial da Bienal do Livro de Campos.

Durante os três dias deste final de semana, sexta-feira, sábado e domingo, sempre a partir das 19 horas, serão realizados debates com várias temáticas relacionadas à crônica esportiva. Repórteres, apresentadores, escritores e professores de jornalismo falarão para o público sobre os meandros do futebol.

O jornalista e escritor Roberto Assaf, que pela primeira vez vem a Campos para participar de um evento como este, conta que vinha muito à cidade antigamente para ver os jogos do seu Flamengo, time para o qual não esconde torcer.

“Ia muito a Campos quando era garoto ver jogo do Flamengo. Na época Goytacaz e Americano disputavam o Brasileiro. Ia a Campos pelo menos três vezes ao ano. A trabalho fui umas três vezes”, disse Assaf, que também foi professor de jornalismo — ministrou aulas na Facha no Rio de Janeiro durante 12 anos. O escritor, que está reeditando o Almanaque do Flamengo, que será relançado em e-book, fala sobre o fato da Semana da Imprensa da AIC ser realizada dentro de uma Bienal do Livro.

“É mais uma oportunidade para que as pessoas tenham acesso á leitura e, principalmente, conhecimento. Todas as cidades médias do Brasil deveriam fazer um evento como este que Campos está fazendo – comentou Assaf, que estará no sábado, às 19 horas, no Espaço Jovem, falando sobre “Histórias das Copas: Porque Futebol também é Cultura”.

Confira a programação na Bienal

24ª Semana da Imprensa da Associação de Imprensa Campista (AIC)
Tema: O Jornalismo Esportivo no ano da Copa do Mundo no Brasil
Datas: Dias 23, 24 e 25 de maio de 2014
Local: Espaço Jovem da Bienal no Cepop.

Data: 23 de maio (sexta-feira), das 19 horas às 21 horas. Mesa: Bastidores do jogo: O repórter esportivo in loco. Com Eraldo Leite, Eric Faria e Cahê Mota. Moderação de Antunis Clayton.

Data: 24 de maio (sábado), das 19 horas às 21 horas. Mesa: Histórias das Copas. Porque futebol também é cultura! Com Celso Unzelte, Roberto Assaf e Péris Ribeiro. Moderação de Granger Ferreira. 

Data: 25 de maio (domingo), das 19 horas às 21 horas. Mesa: Existe imparcialidade no jornalismo esportivo? E a “Flapress”? Existe? Com Carlos Eduardo Novaes, Paulo César Guimarães e César Oliveira. Moderação de Wesley Machado.

Entrada Gratuita. Realização: Associação de Imprensa Campista (AIC), em parceria com a Prefeitura de Campos e com o Curso de Jornalismo do Uniflu.

segunda-feira, 19 de maio de 2014

Bate-papo com o jornalista autor no domingo





Fotos: Wellington Cordeiro
 
No domingo (18), o encontro etílico-literário “Bate-papo, café e cachaça” contou com a presença do jornalista Adalberto Diniz, autor do livro "O direito autoral na comunicação social".

domingo, 18 de maio de 2014

AIC lança jornal comemorativo na Bienal

Outra novidade para quem visita o stand da Associação de Imprensa Campista é a distribuição gratuita do Jornal da AIC, edição comemorativa feita pela diretoria da entidade. O assunto ganhou destaque no blog "Em Tempo", do jornalista Cilênio Tavares, na manhã de hoje.

Stand da AIC movimentado no segundo dia da feira




Fotos: Antônio Leudo
Neste sábado (17), o jornalista Cássio Peixoto participou do projeto “Bate-papo, café e cachaça”, contando ao público sobre os seus trabalhos, como por exemplo, as adaptações de autores campistas para os quadrinhos e sua revista, "Estado permanente de tristeza profunda".
Ocorreu um erro neste gadget