domingo, 20 de dezembro de 2009

Comunicação Empresarial

Para os interessados no assunto, vale a pena acessar o site Comunicação Empresarial, do professor Wilson da Costa Bueno. No endereço, há vários artigos que ajudam o comunicador a desvendar o universo organizacional. No texto, "As redes sociais e a imagem das organizações", por exemplo, o autor diz que "a imagem e a reputação das organizações constituem-se em ativos intangíveis de grande valor e precisam ser constantemente monitoradas. Isso significa que elas não podem ser deixadas "ao deus dará" porque as redes costumam ser muito sensíveis notadamente em momentos de crise. Imagem e reputação devem seguir o exemplo dos botecos bem sucedidos: estar o tempo todo sob o olhar do dono".

A pergunta é: Como fazer isso, se as redes sociais (Orkut, Facebook, Twitter, Blog) costumam ser muito dinâmicas, arredias a qualquer tentativa de análise?
Leia o artigo na íntegra, aqui:

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

MANIFESTO DE ENCERRAMENTO DO MOVIMENTO VIVA MONITOR

De modo grosseiro e injustificável, o diretor presidente do condomínio empresarial Diários Associados no Rio, Maurício Dinepi, não respondeu às insistentes tentativas de contato que empreendeu o Movimento Viva Monitor entre os dias 4 e 10 de dezembro, por meio de ligações telefônicas e e-mail, com o objetivo de obter uma prorrogação no exíguo prazo estabelecido pelo empresário para que os ex-funcionários e simpatizantes do jornal levantassem os R$ 250 mil fixados para a venda da marca “Monitor Campista”.

Se, por um lado, tal comportamento provoca estranhamento, em virtude de ter o mesmo Dinepi recebido, por duas vezes, uma comissão do Movimento Viva Monitor, por outro evidencia a truculência de quem fechou um jornal quase bicentenário sem demonstrar o mínimo respeito aos funcionários, assinantes e demais leitores, mediante publicação de uma nota lacônica no dia 15 de novembro, na última edição do veículo.

Este mesmo desrespeito manifesta ainda Maurício Dinepi ao se preparar, agora, para retirar da cidade todo o acervo do Monitor Campista, que encontra-se embalado para transporte na antiga sede do jornal, na rua João Pessoa. Mais este crime será cometido contra a memória histórica de Campos dos Goytacazes se a sociedade conservar a passividade que tem demonstrado em relação ao fim do jornal.

Em razão desta impossibilidade de avanços na negociação com os, infelizmente, proprietários da marca “Monitor Campista”, o Movimento Viva Monitor torna público o encerramento da campanha de arrecadação de recursos que realizou a partir de 28 de novembro, dia seguinte ao que fora estabelecido o valor de compra por Dinepi.

Foram apenas cinco dias úteis para que o Movimento buscasse levantar R$ 250 mil. Um prazo certamente fixado para que tal intento não fosse atingido. Mesmo assim a campanha não recuou, e foram feitas todas as tentativas que estiveram ao alcance dos poucos participantes do movimento. E, como ocorreu com o Trianon, todas as pessoas influentes da sociedade campista não poderão dizer que não sabiam o que estava ocorrendo e, ainda, que não tiveram a chance concreta de reverter a situação.

O Movimento Viva Monitor se orgulha, ao menos, de não ter deixado o Monitor Campista morrer sem que nenhuma voz de protesto se levantasse. Iniciado pela Associação de Imprensa Campista, foi ele quem catalisou toda a restante capacidade de indignação local contra mais esta perda.

Esta voz foi ouvida e registrada em todas as matérias jornalísticas que trataram do fim do Monitor Campista, em veículos locais e nacionais, e se credenciou como interlocutora nas tentativas de criar formas que permitissem o renascimento do jornal. Foram realizadas duas manifestações públicas, várias reuniões na AIC, lançado um abaixo-assinado online que ultrapassou mil adesões, um blog, duas reuniões com os Diários Associados, uma reunião com a Prefeitura de Campos, e diversos contatos com empresários e entidades como CDL, ACIC e Carjopa, além de sindicatos e clubes de serviço, no sentido de buscar a sensibilização para a causa e, na etapa final, a efetiva contribuição financeira para a aquisição da marca “Monitor Campista”.

Tudo isso não pareceu suficiente para vencer interesses até hoje não claramente identificados, com os quais parece estar mais afinado o senhor Maurício Dinepi.

E para que o Movimento Viva Monitor não seja confundido com nenhuma outra eventual forma de reabertura do jornal, que não passe pelo modo transparente como defende e com a manutenção da sua qualidade editorial, os seus integrantes, reunidos hoje, decidiram por encerrá-lo formalmente.

Todos os recursos doados para a Campanha Viva Monitor, que foram depositados na conta bancária da Associação de Imprensa Campista, serão rigorosamente devolvidos. Eles foram registrados, nomes e valores, no blog do movimento.

A todos os doadores e participantes, àqueles que não puderam estar presentes às reuniões mas mantiveram-se na torcida, aos inúmeros leitores do jornal que enviaram mensagens e comentários no blog da campanha, o Movimento Viva Monitor agradece de modo sincero e emocionado.

O assassinato do Monitor Campista entra, agora, para a galeria de crimes célebres de Campos. Ainda que ele venha a ressurgir, o fará de modo farsesco, como também ocorreu com o Teatro Trianon, uma vez que não há a menor segurança de que possíveis compradores do mundo político ou empresarial venham a manter o jornal com a mesma postura de independência e qualidade com a qual sua redação o mantinha até o dia 15 de novembro. Será, se ocorrer, como uma segunda morte do “velho órgão”, e com isso não compactuarão o Movimento Viva Monitor e a Associação de Imprensa Campista.

Campos dos Goytacazes, 10 de dezembro de 2009
Movimento Viva Monitor

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

CAMPANHA VIVA MONITOR

A campanha continua a todo vapor. Nesta quinta-feira, 03/12, integrantes do Movimento Viva Monitor realizam mais uma assembleia para discutir os rumos do Movimento nestes dias que antecedem o prazo estipulado para a apresentação da proposta de venda da marca Monitor Campista. A presença de todos os engajados na luta é fundamental! Na última reunião, realizada ontem (quarta) foram dados passos importantes no sentido de atingir os objetivos propostos.

PRÓXIMA ASSEMBLEIA
QUINTA-FEIRA (DIA 03)
10h
Na sede da Associação de Imprensa Campista (AIC).

PEC dos Jornalistas é aprovada na CCJC do Senado

A PEC 33/09, que restitui a exigência do diploma de jornalista, foi aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado nesta quarta-feira (02/12). Na semana passada o presidente do Senado, José Sarney, prometeu a dirigentes sindicais dos jornalistas que se empenhará na agilização da tramitação da matéria. Representantes da FENAJ reunem-se ainda nesta semana com a Frente Parlamentar em Defesa do Diploma para definição dos próximos encaminhamentos.

Mais informações, aqui: http://www.fenaj.org.br/materia.php?id=2912

sábado, 28 de novembro de 2009

Funcionários querem levantar R$ 250 mil para comprar a marca "Monitor Campista"

Em reunião com representantes do Movimento Viva Monitor, na tarde de ontem (27/11/09), o diretor presidente dos Diários Associados, Maurício Dinepi, fixou em R$ 250.000,00 o valor da marca “Monitor Campista” para o caso de compra pelos seus ex-funcionários. Além disso, foi mantido o prazo de 4 de dezembro para a confirmação da compra.


Participaram da reunião com Dinepi os ex-funcionários Cilênio Tavares e Claudia da Conceição Santos, além de Paulo Thomaz (AIC) e Graciete Santana (Sepe), todos integrantes do Viva Monitor.

Na manhã de hoje, na Associação de Imprensa Campista, os ex-funcionários e demais simpatizantes do movimento decidiram abrir uma campanha pública de arrecadação de recursos para tentar, até o próximo dia 4, atingir o valor fixado.

Todos os doadores (pessoas físicas ou jurídicas) serão identificados em uma lista única publicada no blog do Movimento Viva Monitor (http://vivamonitor.blogspot.com), com nomes e valores doados. Em caso de a meta não ser atingida, os recursos serão devolvidos.

Qualquer valor pode ser doado em nome da Associação de Imprensa Campista (Banco Itaú, agência 2997, conta corrente 24529-1), preferencialmente por meio de depósito identificado. Comprovantes de depósito ou de transferência devem ser enviados para o e-mail (contatovivamonitor@gmail.com) aos cuidados de Paulo Thomaz, informando nome completo do doador, endereço, telefone e CPF.

O total parcial das doações será informado constantemente no blog Viva Monitor.

O objetivo do movimento é reativar o jornal Monitor Campista com as mesmas características de independência editorial e qualidade jornalística.

domingo, 22 de novembro de 2009

'Capote' no Cine Jornalismo

A Associação de Imprensa Campista (AIC) promove no sábado (28/11), às 16h, a última edição do Cine Jornalismo. O evento tem entrada franca e apresenta o filme americano ‘Capote’ (2005), seguido de bate-papo com o jornalista Gerson Dudus. A trama é ambientada em novembro de 1959, ano em que Truman Capote lê um artigo no jornal New York Times sobre o assassinato de quatro integrantes de uma conhecida família de fazendeiros em Holcomb, no Kansas.
O assunto chama a atenção de Capote, que estava em ascensão nos Estados Unidos e acredita ser esta a oportunidade perfeita de provar sua teoria de que, nas mãos do escritor certo, histórias de não-ficção podem ser tão emocionantes quanto as de ficção. Usando como argumento o impacto que o assassinato teve na pequena cidade, Capote convence a revista The New Yorker a lhe dar uma matéria sobre o assunto e, com isso, parte para o Kansas.
Acompanhado por Harper Lee, sua amiga de infância, ele surpreende a sociedade local com sua voz infantil, seus maneirismos femininos e roupas não-convencionais. E ganha a confiança de Alvin Dewey, o agente que lidera a investigação pelo assassinato. Logo depois, os assassinos, Perry Smith e Dick Hickock, são capturados em Las Vegas e devolvidos ao Kansas, onde são julgados e condenados à morte. Capote os visita na prisão e nota que o artigo da revista que havia imaginado rendia material suficiente para um livro, que poderia revolucionar a literatura moderna.

O projeto – Já está na hora de elaborar a programação da temporada 2010 do Cine Jornalismo AIC, que vai de março a novembro, com um filme por mês - sempre no último sábado, às 16h, na sede da entidade. Aproveite este espaço para sugerir títulos. Os filmes devem ter como trama central a atividade jornalística, possibilitando debates sobre esta atividade profissional. Contamos com sua colaboração!

Cine Jornalismo
Capote (EUA, 2005)
28/11 – 16h
Comentador: Gerson Dudus
Local: AIC (R. Tenente Coronel Cardoso, 460, Centro, Campos)
Entrada franca

APOIO:
IFF - Instituto Federal Fluminense
Curso de Comunicação Social do Uniflu-Fafic

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Blog da Campanha Viva Monitor

Acompanhe mais informações sobre a Campanha Viva Monitor, contra o possível fechamento do jornal, aqui.

Release da AIC chama para ato nesta sexta

RELEASE 12.11.09 – ASSOCIAÇÃO DE IMPRENSA CAMPISTA


Leitores protestam contra fim do
terceiro jornal mais antigo do País

O Monitor Campista, que aos 175 anos é o terceiro diário mais antigo do país em circulação, anuncia por meio de nota que uma assembleia de acionistas, no próximo dia 23, discutirá o fechamento da publicação. Nesta sexta-feira (13/11), às 10h, leitores e representantes de várias instituições participam de ato público em Campos dos Goytacazes (RJ), em frente à sede da publicação (rua João Pessoa, 202, Centro), para protestar contra o fim do jornal.

Em nota divulgada ontem, a Associação de Imprensa Campista tornou público um apelo para que o grupo Diários Associados, proprietário do Monitor Campista, reconsidere a decisão de fechar o jornal.

“Acreditando ser porta voz não apenas de jornalistas neste anseio, mas de toda a comunidade campista, a Associação solicita da direção dos Diários Associados um tratamento mais cauteloso em relação ao jornal campista, com a manutenção dos esforços pela superação da sua crise econômica. Um jornal de quase duzentos anos, com credibilidade inatacável e patrimônio de todos os campistas, não pode desaparecer”, registrou a nota.

Na internet, outras formas de solidariedade ao jornal foram manifestadas, com a criação de um abaixo-assinado online (http://www.petitiononline.com/mc2009/petition.html) e de um blog (http://vivamonitor.blogspot.com).

As razões para o fechamento não foram esclarecidas pelos proprietários do jornal. A crise se acentuou, no entanto, após o Diário Oficial do município de Campos ter deixado de ser publicado pelo Monitor Campista, o que era feito há mais de 100 anos.


Contatos:
Orávio de Campos Soares – Presidente da Associação de Imprensa Campista
(22) 99626455
oravio@bol.com.br

Vitor Menezes – Vice-presidente da Associação de Imprensa Campista
(22) 98356432
vimegeral@gmail.com

Wellington Cordeiro – Diretor da Associação de Imprensa Campista
(22) 99697840
Wellington.fotografo@gmail.com

Associação de Imprensa Campista
(22) 27227372
http://associacaodeimprensa.blogspot.com/

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Carta pública aos Diários Associados

A Associação de Imprensa Campista, entidade que neste ano de 2009 comemorou os seus 80 anos, manifesta grande preocupação em relação à nota publicada hoje (11/11/09) no jornal Monitor Campista, com convocação de assembléia de acionistas, para discutir a proposta de encerramento das atividades da publicação.

Esta entidade entende nem ser necessário dizer, para os seus próprios donos, o tamanho da perda histórica e cultural que esta decisão representaria para o Brasil e, particularmente, para o Norte Fluminense.

Acreditando ser porta voz não apenas de jornalistas neste anseio, mas de toda a comunidade campista, a Associação solicita da direção dos Diários Associados um tratamento mais cauteloso em relação ao jornal campista, com a manutenção dos esforços pela superação da sua crise econômica.

Um jornal de quase duzentos anos, com credibilidade inatacável e patrimônio de todos os campistas, não pode desaparecer.

Nos colocamos à disposição para qualquer diálogo que contribua para a manutenção do bravo Monitor Campista.

Sem mais, nos despedimos atenciosamente,

Campos dos Goytacazes, 11 de Novembro de 2009
Diretoria da Associação de Imprensa Campista

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Cine Jornalismo neste sábado

A Associação de Imprensa Campista (AIC) promove neste sábado (31) mais uma edição do Cine Jornalismo, com o filme ‘Em Defesa da Verdade’ (Inglaterra - 1985), a partir das 16h. O comentador da vez é o jornalista Cássio Peixoto.

Na trama, os repórteres Nick Mullen e Vernon Bayliss recebem um bilhete anônimo sobre um escândalo político que está prestes a ruir. MP Dennis Markham, amigo do Vernon's, é fotografado deixando uma prostituta num flat e, duas horas mais tarde, é fotografado indo para uma armada da Alemanha Oriental. Provas do envolvimento da KGB são circunstanciais, mas a história corre e um tornado de publicidade atinge a família de Markham.

Embora Nick estivesse envolvido em assuntos de Markham, Vernon está interessado em um ângulo diferente. Quando Vernon morre subitamente, Nick começa a perceber que a história é muito mais profunda do que se imaginava e que Vernon sabia muito. Isto o leva a perceber que alguém não quer que a verdade seja descoberta, alguém com muito poder e influência.

Cine jornalismo
Em Defesa da Verdade
Dia 31/10 - 16h
Local: Associação de Imprensa Campista
End.: Rua Tenente Coronel Cardoso, 460, Centro, Campos
Entrada franca

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Faça sugestões para o Cine Jornalismo 2010

Está na hora de elaborar a programação da temporada 2010 do Cine Jornalismo AIC, que vai de março a novembro, com um filme por mês - sempre no último sábado, às 16h, na sede da entidade. Este é o momento, portanto, para sugerir títulos. Os filmes devem ter como trama central a atividade jornalística, possibilitando debates sobre esta atividade profissional.

Para evitar repetições nas sugestões, consulte aqui os filmes da temporada 2009. A AIC aguarda, nos comentários abaixo, a sua sugestão.

sábado, 26 de setembro de 2009

Gravada a primeira edição do Memória AIC

Foto: Armando Pereira
Durante gravação da primeira edição do Projeto Memória AIC, na noite de ontem, o jornalista Herbson Freitas (foto) contou histórias da imprensa campista e da associação, que completou 80 anos no último mês de junho e o teve como presidente por sete gestões, de 1977 a 1979 e de 1995 a 2007.

Entre os “causos” contados por Freitas está um do Capitão Julião Nogueira, que foi dono do jornal A Cidade em sua fase áurea. Procurado por um comerciante para fazer um anúncio na capa, Nogueira deu um preço que o empresário considerou alto. Deu um desconto, e ainda assim manteve-se a insatisfação.

Foi então que, espreguiçando-se na cadeira, o dono do jornal, com jeito condescendente, perguntou ao comerciante quanto ele, então, gostaria de pagar pelo anúncio, que dizia respeito a uma grande liquidação em sua loja. O empresário disse um valor baixo, mas Nogueira concordou.

No dia seguinte, o comerciante, que era assinante do jornal, recebeu a publicação em sua casa e ficou contente com o resultado. Lá estava o seu belo anúncio no rodapé da capa.

Na rua, no entanto, ao perguntar às pessoas se haviam visto o anúncio no jornal, nada. Ninguém tinha visto. Foi até à banca e constatou que os exemplares distribuídos não tinham a sua propaganda.

Furioso, foi tomar satisfações com Nogueira. Este, com a maior tranquilidade do mundo, tripudiou sobre o comerciante:

- Pelo preço que você me ofereceu, só deu para colocar o anúncio no seu exemplar.

O projeto

A proposta do Projeto Memória AIC é formar um acervo de depoimentos de jornalistas veteranos. As gravações ficarão guardadas na sede da associação. Uma versão editada vai ao ar pela UNI-TV.

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Cine Jornalismo neste sábado

‘Sob fogo cerrado’ é o filme deste mês, do Cine Jornalismo da AIC. A película, que será exibida amanhã, a partir das 16h, no auditório da Associação de Imprensa Campista, marca também o encerramento da 19ª Semana da Imprensa. Produzido nos EUA, em 1983, o filme será comentado pelo jornalista João Ventura. Vale lembrar que o evento tem entrada franca.
Na tela, a história de Russell Price (Nolte), um atirado fotógrafo de reportagens que se vê em um dilema entre seu amor pela repórter Claire Stryder (Joanna Cassidy) e sua amizade pelo marido dela, Alex Grazier (Hackman). Ele também é torturado pelas incertezas de que caminho seguir quando lhe pedem que tome partido, ao invés de apenas tirar fotos, na guerra entre o governo da Nicarágua e os rebeldes sandinistas.
Mas quando perde de vista a objetividade e se envolve na escaramuça, Russell pode perder ambas as batalhas e sua vida, pois ele se vê sob fogo cerrado de todos os lados. O calendário do Cine Jornalismo da AIC segue até novembro, com exibições sempre às 16h, nos últimos sábados de cada mês. A proposta é discutir não necessariamente o filme, mas a própria profissão, a partir dos temas que o ele levanta.
Após a exibição do filme, a imprensa campista tem um encontro marcado na Taberna Dom Tutty, onde acontecerá, o Furdunço Etílico-Jornalístico, encerrando a Semana da Imprensa.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Imagens do primeiro dia da 19ª Semana da Imprensa

Aberta ontem, com a mesa "O Futuro do Jornalismo", a 19ª Semana de Imprensa lotou a maior sala disponível no curso de Comunicação, no Uniflu-Fafic. Confira imagens do evento:

Foto: Wellington Cordeiro


Foto: Wellington Cordeiro


Foto: Wellington Cordeiro


Foto: Wellington Cordeiro


Foto: Wellington Cordeiro


Foto: César Ferreira


Foto: César Ferreira











quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Programação da 19ª SEMANA DA IMPRENSA – 80 ANOS DA AIC

De 21 a 26 de Setembro/2009

21/09 - FAFIC (Sala 220)
19h - Projeção de trabalhos de Fotojornalismo e Debate sobre o futuro da profissão de jornalista, com Marcel Silvano, João Ventura e Alexandro Florentino. Moderador: Vitor Menezes

22/09 - FAFIC
19h às 22h - Oficinas simultâneas de:
- Fotografia, com Diomarcelo Pessanha
- Direito autoral na produção de imagens, com Adalberto Diniz

23/09 - FAFIC
19h às 22h - Oficinas simultâneas de:
- Novo Acordo Ortográfico, com Liliane Alves
- Animação, com Murilo de Souza

24/09 - FAFIC
19h às 22h - Oficinas simultâneas de:
- Documentário, com Alexandro Florentino
- Jornalismo Científico, com Gustavo Smiderle

25/09 - FAFIC
19h - Gravação da Primeira edição do Projeto Memória AIC, com Herbson Freitas.

26/09 - AIC
16h - Cine Jornalismo AIC, com exibição do filme ‘Sob Fogo Cerrado’ (EUA, 1983). Comentador: Felipe Sáles.
19h - Furdunço Etílico-Jornalístico na Taberna Dom Tutty.


OBS – As oficinas acontecerão no Curso de Comunicação e as inscrições (R$ 5) podem ser feitas pessoalmente, com Manoela Vieira, na Coordenação de Comunicação ou também pelos telefones: (22) 2732-4630 / 2732-2090. As demais atividades são gratuitas.

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Conferência de Comunicação do Norte Fluminense será realizada em Macaé

Marilene Carvalho / Da Organização do Confecom NF

Macaé prepara-se para sediar a Conferência de Comunicação do Norte Fluminense. O evento será realizado no teatro do Sindipetro/NF, nos dias 11 e 12 de setembro, abrindo oportunidade aos comunicadores, estudantes universitários dos cursos afins e à sociedade civil, de debater o tema “Comunicação: o que temos e o que queremos”, além de indicar os delegados que irão representar a região na 1ª Conferência Estadual de Comunicação do Rio de Janeiro.

A Conferência de Comunicação do Norte Fluminense contará com a presença da representante do Fórum Nacional de Democratização da Comunicação, Elizabeth Costa, que irá falar sobre a importância da Conferência Nacional para a sociedade brasileira. Participam ainda deste debate o diretor de Comunicação da CUT-RJ, Vitor carvalho, e o professor da Escola de Comunicação Social da UFRJ, Marcos Dantas. A comissão organizadora da Conferência aguarda a confirmação da presença do juiz João Batista Damasceno, especialista em Direto da Comunicação, também convidado a falar sobre o tema.

A solenidade de abertura será no dia 11, às 18h30, seguida do debate “A importância da Conferência Nacional de Comunicação para a Sociedade”. No sábado, 12, os trabalhos começam às 8h30, com credenciamento dos participantes, aprovação do Regimento Interno e apresentação do painel “Comunicação: o que temos e o que queremos”. Participam deste debate a representante dos grupo Comunicativistas, Claudia Abreu, o representante do Intervozes, Arthur William e o jornalista macaense Armando Barreto.

Na segunda etapa, a partir das 13h30, os grupos de trabalhos serão divididos para discutir os seguintes temas: Políticas Públicas Locais de Comunicação (financiamento, gestão, produção, difusão e acesso); Marco Regulatório e Instrumentos de Controle Público e Social; Comunicação Pública e Comunitária; Novas Tecnologias e Inclusão Digital; Comunicação, cultura e direitos humanos.

De 30 de outubro a 1º de novembro acontece, no Rio de Janeiro, a 1ª Conferência Estadual de Comunicação, evento preparatório que escolherá delegados para a Conferência Nacional de Comunicação, a Confecom, com realização prevista entre os dias 1º e 3 de dezembro em Brasília (DF). O objetivo geral é a formulação de propostas orientadoras de uma Política Nacional de Comunicação, visando promover o debate amplo, democrático e plural com a sociedade brasileira, garantindo-se a participação social em todas as suas etapas, nos termos desse regimento.

[Inscrições e mais informações aqui]

sábado, 29 de agosto de 2009

Clipping: AIC na imprensa

Abraços para os coleguinhas de O Diário e do Monitor Campista, que deram matérias sobre a edição de hoje do Cine Jornalismo AIC.

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

‘Mera Coincidência’ no Cine Jornalismo da AIC neste sábado

Foto: http://www.newline.com
A edição de agosto do Cine Jornalismo da AIC será com o filme ‘Mera Coincidência’ (EUA, 1997). A exibição será neste sábado, dia 29, às 16h, no auditório da Associação de Imprensa Campista (Rua Tenente Coronel Cardoso, 460, Centro), seguida de bate-papo com o jornalista João Ventura. A entrada é franca.
Na trama, a poucos dias antes da eleição, o presidente dos Estados Unidos (Michael Belson), se vê envolvido em um escândalo sexual e, diante deste quadro, não vê muita chance de ser reeleito. Assim, um dos seus assessores entra em contato com um produtor de Hollywood (Dustin Hoffman) para que este "invente" uma guerra na Albânia, na qual o presidente poderia ajudar a terminar, além de desviar a atenção pública para outro fato bem mais apropriado para interesses eleitoreiros.
Os filmes selecionados para o projeto (que começou em março e segue até novembro) sugerem infinitas possibilidades de temas ou associação de temas, como a questão da ética, o cotidiano desgastante da profissão, o desencanto com a atividade, à pressão do poder e da censura.
Idealizado pelo vice-presidente da AIC, Vitor Menezes, o Cine Jornalismo, foi pensado com a proposta de criar uma data e um local aonde, a pretexto de assistir a um filme sobre jornalismo, jornalistas, estudantes de jornalismo e demais interessados discutam não necessariamente o filme em si mesmo, mas a própria profissão, a partir dos temas que o filme levanta.


Filme Mera coincidência
Dia 29/08 - 16h
Auditório da Associação de Imprensa Campista — Rua Tenente Coronel Cardoso, 460, Centro.
Entrada franca

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Primeira reunião sobre a Conferência de Comunicação é realizada em Campos

Fotos: Wellington Cordeiro

Representantes de diversas entidades do município se reuniram no último sábado (22) no auditório da Associação de Imprensa Campista (AIC). O encontro contou com a presença da representante do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC), Beth Costa (foto abaixo), e da representante do Sindicato dos Jornalistas do Município do Rio de Janeiro, Sônia Gomes.

Na ocasião, o público pôde conhecer melhor o trabalho do FNDC e também como está sendo articulada a Conferência Nacional de Comunicação, que será realizada nos dias 01, 02 e 03 de dezembro, em Brasília. “A ideia é que esta conferência seja o mais plural possível e esperamos reunir todos os segmentos da sociedade. Precisamos colocar o que realmente a gente quer como resultado desta conferência”, comentou Beth.

Participaram do encontro, jornalistas e representantes do Instituto de Desenvolvimento Afro Norte-Noroeste Fluminense, do Sindicato do Saneamento do Norte e Noroeste Fluminense, da Academia Campista de Letras, da Prefeitura de Quissamã, da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e da Federação das Associações de Moradores de Campos.

O evento foi uma iniciativa da Comissão Organizadora da 1ª. Conferência de Comunicação do Norte Fluminense (que acontece nos dias 11 e 12 de setembro em Macaé).

O objetivo é aprofundar o debate e a reflexão sobre a reestruturação das leis que regem a comunicação no Brasil, há muito não aplicadas e obsoletas, discutir a questão das concessões de rádio e TV, a democratização nos meios de comunicação, canais comunitários, TV Digital, internet, telecomunicações, construção e consolidação de políticas públicas de Comunicação locais, estaduais e nacionais, entre outros temas.

A caminho da Confecom-NF: Profissionais de comunicação discutem que conferência querem

Foto: Fernanda Viseu/Divulgação Atracom














Release da ATRACOM


Cerca de 20 pessoas participaram do encontro na tarde de sábado, no teatro do Sindicato dos Petroleiros em Macaé da discussão com objetivo de iniciar as mobilizações para a 1ª Conferência de Comunicação do Norte Fluminense. Com a presença de uma representante da Federação Nacional dos Jornalistas Sônia Gomes e de outra do Fórum de Nacional de Democratização da Comunicação, Beth Costa. Durante três horas os profissionais da comunicação da região puderam esclarecer dúvidas sobre os caminhos para a CONFECOM-NF a partir do tema: “Que Conferência de Comunicação queremos”.

A abertura da atividade foi feita pelo diretor do Sindipetro-NF Valdik Oliveira, que reafirmou a disposição do Sindicato dos Petroleiros em apoiar e discutir as questões da comunicação no Brasil. “A comunicação brasileira deve ser discutida e nós queremos participar deste que é o primeiro momento que a população do Brasil poderá dizer o que pensa da comunicação”, disse o diretor.

Logo após, Marcel Silvano, representando a Atracom – Associação dos Trabalhadores em Comunicação de Macaé deu as boas vindas às duas convidadas e fez um breve histórico desta mobilização macaense e ainda associou a crise de representação política do Brasil à necessidade de outra comunicação. “Sabemos que esta discussão está se desenvolvendo no país há algum tempo. Mas aqui, o debate começou a tomar forma após a decisão sobre o diploma, que não é mais obrigatório para o exercício da profissão. Mas em momentos como o que vivemos, especialmente essa última semana, a crise de representação, é fundamental pensarmos uma comunicação plural, democrática e que garanta liberdade de expressão”, pontuou Marcel. O jornalista Vitor Menezes, de Campos veio par dizer como andam as mobilizações por lá. “Estamos mobilizando, tivemos um encontro como esse e entendemos que é necessário discutir regionalmente a comunicação, por isso estaremos empenhados na conferência do Norte Fluminense. Não dá mais para tratar a região separada”, disse Vitor que também é professor.

Com a palavra, a representante da Fenaj Sônia Gomes disse que o esforço dos movimentos sociais é que a Conferência seja com todos os setores envolvidos, trabalhadores e sociedade civil, governo e iniciativa privada, mas essa proposta tem dificuldades nacionalmente. “As associações de proprietários têm se esforçado para não deixar a conferência acontecer, mesmo após decreto do governo convocando. Agora se retiraram da preparação da Conferência”, informou.

Já Beth Costa do Fórum Nacional de Democratização da Comunicação trouxe as experiências da preparação a nível nacional e estadual e ressaltou que a conferência está mobilizando os movimentos sociais de todo o país que querem a comunicação mais regionalizada, democrática e plural. Falou da necessidade de discutir a função das TV´s públicas, da criação de conselhos de comunicação social em âmbitos municipal, estadual e nacional e ainda o papel das rádios e tv´s comunitárias para a sociedade. “Há todo um esforço por parte d sociedade civil e do Governo Federal para a realização desta conferência. Ela vai acontecer, já tem datas marcadas, porém é fundamental que todos participem inclusive o setor privado. Às vezes não avançamos porque não há a discussão necessária e correta, esse é o momento”, falou Beth.

Uma deliberação do encontro foi que a Comissão Pró-CONFECOM/NF procurará o Prefeito de Macaé para convocar a Conferência Municipal, visto que a vontade de todos é realizá-la na cidade.

O que é a Conferência de Comunicação?

A 1ª. Conferência de Comunicação do Norte Fluminense acontece nos dias 11 e 12 de setembro em Macaé, em local ainda a ser confirmado. O objetivo da Conferência é aprofundar o debate e reflexão sobre a reestruturação das leis que regem a comunicação no Brasil, há muito não aplicadas e obsoletas, discutir a questão das concessões de rádio e Tv, a democratização nos meios de comunicação, canais comunitários, Tv digital, internet, telecomunicações, construção e consolidação de políticas públicas de Comunicação locais, estaduais e nacionais, entre outros temas.

Na Conferência também serão eleitos de delegados para participar da Conferência Estadual e depois da Conferência Nacional de Comunicação convocada pelo Governo Federal para os dias 1, 2 e 3 de dezembro em Brasília.

Fazem parte da Comissão Organizadora da 1ª. Conferência de Comunicação do Norte Fluminense a Associação dos Trabalhadores em Comunicação de Macaé, o Sindipetro-NF, Associação de Imprensa Campista, Pastoral da Comunicação de Macaé, Fórum Nacional de Professores de Jornalismo e Mandato do Vereador Danilo Funke.

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Palestras preparam entidades para Conferência de Comunicação

No próximo sábado, dia 22, acontecem, às 10h, em Campos, e às 15h, em Macaé, palestras com o tema “Que Conferência de Comunicação queremos”. O evento em Campos será no auditório da Associação de Imprensa Campista (AIC), e em Macaé, no Teatro do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro-NF). A iniciativa é da Comissão Organizadora da 1ª. Conferência de Comunicação do Norte Fluminense e contará com a participação da representante do Fórum Nacional de Democratização da Comunicação (FNDC), Beth Costa, e da representante da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), Sônia Gomes.
— Convidamos todas as entidades organizadas da sociedade civil dos municípios da região para que enviem pelo menos um representante para essa palestra. Nosso objetivo é instrumentalizar a sociedade civil organizada para participar da Conferência do Norte Fluminense — afirma a jornalista Fernanda Viseu, membro da Comissão Organizadora da 1ª. Conferência de Comunicação do Norte Fluminense.
A 1ª. Conferência de Comunicação do Norte Fluminense acontece nos dias 11 e 12 de setembro em Macaé, em local ainda a ser confirmado. O objetivo é aprofundar o debate e a reflexão sobre a reestruturação das leis que regem a comunicação no Brasil, há muito não aplicadas e obsoletas, discutir a questão das concessões de rádio e TV, a democratização nos meios de comunicação, canais comunitários, TV Digital, internet, telecomunicações, construção e consolidação de políticas públicas de Comunicação locais, estaduais e nacionais, entre outros temas.
Na Conferência também serão eleitos de delegados para participar da Conferência Estadual e depois da Conferência Nacional de Comunicação, convocada pelo Governo Federal para os dias 1, 2 e 3 de dezembro em Brasília.
Inicialmente, fazem parte da Comissão Organizadora da 1ª. Conferência de Comunicação do Norte Fluminense a Associação dos Trabalhadores em Comunicação de Macaé (Atracom), o Sindipetro-NF, Associação de Imprensa Campista (AIC), a Pastoral da Comunicação de Macaé, o Fórum Nacional de Professores de Jornalismo (FNPJ) e o Sindicato dos Jornalistas do Estado do Rio de Janeiro.

AIC no Monitor de hoje

O Monitor Campista publica hoje matéria sobre a edição de agosto do Cine Jornalismo AIC, no dia 29, às 16h, que exibirá o filme "Mera Coincidência", com comentários do jornalista João Ventura. Abração para o pessoal da redação!

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Semana da Imprensa

Em função da nova gripe, a Associação de Imprensa Campista (AIC) informa que adiou para o período de 20 a 26 de setembro a 19ª Semana da Imprensa. O evento aconteceria entre os dias 23 e 29 deste mês, mas em função do adiamento do retorno às aulas, não haveria tempo hábil para divulgar a programação entre os alunos, ficando curto o prazo de inscrições para as oficinas, que acontecerão na Faculdade de Filosofia de Campos.

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Prêmio Esso de Jornalismo - inscrições até sábado

Terminam neste sábado, dia 15, as inscrições para a 54ª edição do Prêmio Esso de Jornalismo. Podem participar, jornalistas de todo o Brasil com trabalhos publicados na Imprensa ou veiculados nas emissoras de televisão brasileiras, no período entre 1º de setembro de 2008 e 15 de agosto deste ano. Ao todo, estarão em disputa 11 categorias de mídia impressa, além do Prêmio Esso de Telejornalismo e do Prêmio Principal que recebe o nome do programa. Um total de R$ 109 mil, já descontado o imposto de renda, está destinado à premiação dos vencedores. Mais informações, aqui: www.premioesso.com.br

terça-feira, 4 de agosto de 2009

AIC ganha obras do escritor Waldir de Carvalho

Parabéns à família do escritor Waldir Pinto de Carvalho, que teve a brilhante iniciativa de doar exemplares dos livros do ilustre campista a algumas entidades do município. Nesta semana, a filha do escritor, Walnize Carvalho, presenteou a Associação de Imprensa Campista com os seguintes títulos:

O escravo cirurgião (novela) - 1988

O sorteado (romance) - 1994

A roda dos expostos (romance) - 1994

Campos depois do Centenário (volume 2) - 1995

Até que chegue a primavera (novela e contos) - 1997

Campos depois do Centenário (volume 3 – 2ª edição) - 2000

Se não me trai a memória (autobiografia) - 2003

As obras estão na biblioteca da AIC e poderão ser utilizadas por seus sócios para consultas. Segundo Walnize, a iniciativa tem por finalidade, preservar a memória do escritor, que também marcou seu nome como historiador, radialista, poeta, acadêmico, advogado, alfaiate e primeiro radionovelista de Campos. Waldir de Carvalho nasceu no dia 27 de julho de 1923 e partiu desta vida em 31 de dezembro de 2007.

(Foto: Antônio Leudo)

domingo, 26 de julho de 2009

Nota pública

Entidades em defesa do jornalismo

As entidades e instituições que assinam esta nota pública manifestam conjuntamente apoio às iniciativas na Câmara dos Deputados Federais e no Senado Federal que buscam, por meio de Projeto de Emenda Constitucional (PEC), restabelecer a formação superior em jornalismo como pré-requisito obrigatório para o exercício da profissão.

Nos últimos quarenta anos, em que esteve em vigor antes de ser inconsequentemente derrubada pelo Supremo Tribunal Federal, a obrigatoriedade do diploma de jornalismo estimulou a qualificação dos vocacionados para a área e promoveu inegável melhoria na imprensa e nas áreas afins ao jornalismo, como assessorias de comunicação e ensino nos cursos de comunicação.

A suspensão da exigência da formação superior em jornalismo, especialmente nas cidades do interior do país, promove ainda mais precarização das relações de trabalho para jornalistas e reduz a possibilidade de que a categoria tenha condições de manter-se vigilante, dentro e fora das empresas jornalísticas, na defesa do exercício ético da profissão.

A esta altura do debate, em que parece estar suficientemente claro que a premissa do ministro Gilmar Mendes para a extinção da exigência do diploma, por ele caracterizada como obstáculo à liberdade de expressão, não se sustenta, as entidades e instituições abaixo se unem aos cerca de 80 mil jornalistas brasileiros na luta pela reversão deste lamentável quadro e em defesa desta profissão indispensável para a democracia.


Campos dos Goytacazes, 26 de julho de 2009


Curso de Comunicação do UNIFLU-FAFIC

Associação de Imprensa Campista


Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro



[Nota publicada hoje em jornais campistas pelo Uniflu-Fafic]

sábado, 25 de julho de 2009

AIC no DMais

Abração para o pessoal do Caderno DMais, do Diário, que dedicou a capa do caderno hoje à edição de julho do Cine Jornalismo AIC. A sessão acontece daqui a pouco, às 16h, na sede da entidade (Rua Formosa, 460, ao lado da OI/Telemar).

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Cine Jornalismo neste sábado na AIC

Com sete indicações ao Oscar, o filme ‘O Informante’ (EUA-1999) será exibido neste sábado (25), no Cine Jornalismo da AIC (Associação de Imprensa Campista), às 16h. Russell Crowe e Al Pacino dão vida ao drama, baseado em fatos reais, ocorridos entre a indústria de tabaco americana e um de seus executivos. Logo após, haverá um debate mediado pelo jornalista Vitor Menezes. O evento tem entrada franca e a AIC fica na Rua Tenente Coronel Cardoso, 460, Centro, Campos.

Sob direção de Michael Mann, o longa se passa em 1994. Um ex-executivo da indústria do tabaco deu entrevista bombástica ao programa jornalístico "60 Minutos", da rede americana CBS. Dizia que os manda-chuvas da empresa em que trabalhou não apenas sabiam da capacidade viciadora da nicotina como também aplicavam aditivos químicos ao cigarro, para acentuar esta característica.

Na hora H, porém, a CBS recuou e não transmitiu a entrevista, alegando que as consequências jurídicas poderiam ser fatais. Baseando-se nesta história real, ‘O Informante’ narra a trajetória do ex-vice-presidente da Brown & Williamson Jeffrey Wigand (Russell Crowe) e do produtor Lowell Bergman (Al Pacino), que o convenceu a falar em público.

AIC

A proposta do projeto é criar uma data e um local onde, a pretexto de assistir a um filme sobre jornalismo, jornalistas, estudantes de jornalismo e demais interessados discutam não necessariamente o filme em si mesmo, mas a própria profissão, a partir dos temas que o filme levanta.

O Cine Jornalismo acontece mensalmente, sempre no último sábado. Em agosto, será exibido ‘Mera Coincidência’ (EUA, 1997). Todas as películas propostas sugerem infinitas possibilidades de temas ou associação de temas, como a questão da ética, o cotidiano desgastante da profissão, o desencanto com a atividade, à pressão do poder e da censura.

Filme O Informante
Dia 25/07, às 16h
Local: Associação de Imprensa Campista
End.: Rua Tenente Coronel Cardoso, 460, Centro
Entrada franca

Alicinéia Gama
Associação de Imprensa Campista

terça-feira, 21 de julho de 2009

Monitor recomenda blog da AIC

Abração para o pessoal da redação do Monitor Campista, que colocou este blog hoje na sua seção "recomenda" e, ontem, deu a dica para a próxima edição do Cine Jornalismo AIC, no sábado, 25.

sábado, 27 de junho de 2009

Cine Jornalismo neste sábado na AIC

Dando continuidade ao Cine Jornalismo, a Associação de Imprensa Campista (AIC) exibe hoje o filme ‘O Jornal’, a partir das 16h, com entrada franca. Logo após, haverá um debate mediado pelo jornalista Álvaro Marcos. A proposta do encontro é criar uma data e um local aonde, a pretexto de assistir um filme sobre jornalismo, jornalistas, estudantes de jornalismo e demais interessados discutam não necessariamente o filme em si mesmo, mas a própria profissão, a partir dos temas que o filme levanta.

Produzido nos Estados Unidos, em 1994, 'O Jornal' mostra a rotina de The Sun, um tablóide de Nova York, com os problemas pessoais e particulares das pessoas que trabalham neste veículo. Tudo gira em torno de dois brancos assassinados e dois jovens negros que são acusados de terem cometido o crime e a tentativa de alguns repórteres de mostrarem que os jovens acusados são inocentes.

A primeira edição do Cine Jornalismo aconteceu em março deste ano. Desde então, a cada último sábado do mês, uma nova produção é exibida. Em julho, os cinéfilos vão conferir o filme ‘O Informante’ (EUA, 1999), no dia 29. Em agosto, é a vez de ‘Mera Coincidência’ (EUA, 1997). O filme ‘Sob Fogo Cerrado’ (EUA, 1983) é o destaque do mês de setembro.

Já em outubro a mostra contará com ‘Em Defesa da Verdade’ (Inglaterra, 1985). Por fim, em novembro, o público assistirá à ‘Capote’. Todos os filmes propostos sugerem infinitas possibilidades de temas ou associação de temas, como a questão da ética, o cotidiano desgastante da profissão, o desencanto com a atividade, à pressão do poder e da censura. Embora tenha jornalismo como tema, o projeto promete ser palco de calorosos debates acerca do comportamento da mídia; assunto que interessa a todos.

Alicinéia Gama
AIC

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Neste sábado tem Cine Jornalismo AIC

Neste sábado, 27, é dia de Cine Jornalismo AIC, com o filme O Jornal e comentários do jornalista Álvaro Marcos. O Cine Jornalismo acontece de março a novembro, sempre às 16h do último sábado do mês, na Associação de Imprensa Campista (Formosa, 460). A programação completa de 2009 está aqui.

segunda-feira, 22 de junho de 2009

O samba dos 80 anos em fotos de César Ferreira

Fotos: César Ferreira





















domingo, 21 de junho de 2009

O samba dos 80 anos em fotos de Wellington Cordeiro

Fotos: Wellington Cordeiro





segunda-feira, 15 de junho de 2009

AIC comemora 80 anos com eleições e show de Lene

Sábado, 20 de junho, será um dia duplamente importante para a Associação de Imprensa Campista (AIC). Além de realizar eleições para a diretoria, a instituição comemora seus 80 anos.

A votação acontece das 8h às 18h, na sede da AIC, no Centro. Concorre uma única chapa, encabeçada pelo jornalista Orávio de Campos Soares, que é o atual presidente da entidade. Na composição há ainda Vitor Menezes (vice), Paulo Thomaz (Diretor Administrativo/Financeiro), Wellington Cordeiro (Diretor de Cultura), Alexandro Florentino (Diretor de Formação), Alicinéia Gama (Diretora de Comunicação) e Wilson Renato Heidenfelder (Diretor de Relacionamento Estudantil).

Na Suplência estão Herbson Freitas, Fernando da Silveira, Antônio Fernando Nunes, César Ferreira e Patrícia Bueno. A apuração dos votos e a proclamação da chapa vencedora acontecerão logo após a eleição, às 19h.

A parte festiva contará com uma edição especial do projeto Noite do Vinil e um show acústico com a sambista Lene Moraes e convidados. A noite terá ainda o lançamento da assinatura visual dos 80 anos e venda de camisas alusivas à data. Durante a festa, serão comercializados cerveja e aperitivos. A a renda será revertida para as obras de manutenção do prédio.

Mais informações podem ser acessadas no blog da AIC: http://www.associacaodeimprensa.blogspot.com ou por telefone: (22) 2722-7372 (horário de 13h às 17h).

RELEASE AIC - 15.06.2009

terça-feira, 2 de junho de 2009

Orávio e suas "informações especiais"

Foto: Wellington Cordeiro

Jornalista e professor Orávio de Campos Soares, presidente da AIC e secretário municipal de Cultura, durante bate-papo com jornalistas no Cine Jornalismo AIC, no útimo sábado, após exibição de "Todos os homens do presidente". Na convesa, histórias do tempo da Ditadura (como a do dia em que foi preso por ter publicado, em A Cidade, notícia sobre Dom Helder proibida pela Polícia) e considerações sobre o jornalismo contemporâneo. Para Orávio, uma investigação como a do caso Nixon não parece ser mais viável nas atuais redações.

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Orávio comenta “Todos os homens do presidente” neste sábado na AIC

Todos os homens do presidente” (EUA,1976) é o filme deste mês no projeto Cine Jornalismo AIC, da Associação de Imprensa Campista. A exibição será neste sábado, 30, às 16h, na sede da entidade, e terá como comentador o jornalista e professor Orávio de Campos Soares, secretário de Cultura de Campos e presidente da AIC.

O projeto Cine Jornalismo AIC consiste na exibição, sempre no último sábado de cada mês — entre março e novembro — de um filme que tenha como tema o universo jornalístico ou contenha significativa participação de personagens jornalistas. O objetivo é promover uma integração entre profissionais da área, estudantes e demais interessados na discussão das práticas e dos dilemas éticos do jornalismo.

Dirigido por Alan J. Pakula, “Todos os homens do presidente” mostra a saga de dois repórteres do jornal norte-americano Washington Post durante a investigação do lendário caso Watergate, que culminou com a queda do presidente Richard Nixon. O filme é baseado no livro dos jornalistas Bob Woodward e Carl Bernstein, que foram os responsáveis pela série de matérias investigativas, e são interpretados por Robert Redford e Dustin Hoffman.

ACL e AIC promovem debate no Dia da Imprensa

Diretores da AIC participam nesta segunda, 1º de junho, às 19h, de debate sobre ética no jornalismo. O bate-papo acontece na Academia Campista de Letras (ACL), que promove o evento junto com a Associação. A proposta é marcar a passagem do Dia da Imprensa.

A ACL fica no Jardim São Benedito.

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Confira edital para eleições na AIC


Edital publicado hoje (27/05/09) no Monitor Campista.

terça-feira, 26 de maio de 2009

Boletim da AIC para associados

A AIC enviou hoje para seus associados e-mail com informações sobre as atividades recentes da entidade. Confira:

ASSOCIAÇÃO DE IMPRENSA CAMPISTA - AIC
BOLETIM INFORMATIVO Nº 2

Caro associado,

A nossa querida AIC está entrando em uma nova fase ao completar 80 anos no próximo dia 17 de junho. Recentemente foi aprovado em Assembleia Geral o novo estatuto, com o objetivo de dar mais transparência e agilidade às práticas administrativas, bem como aperfeiçoar a democracia na entidade. Iniciamos um processo eleitoral com novas regras e a participação do associado na escolha da nova diretoria através do voto direto.

Está aberto o período de inscrição das chapas para concorrer ao mandato 2009/2012, que vai até o dia 10 de junho. Depois disso está previsto o período de análise de possíveis impugnações, e, finalmente a eleição no dia 20.06.09, de 8h às 18h, na sede da AIC, no Centro. A apuração dos votos e a proclamação da chapa vencedora acontecerá logo após a eleição, às 19h. O edital da Comissão Eleitoral será publicado no jornal Monitor Campista nesta quarta-feira (27).

Estamos programando um dia de eleição diferente, festivo. Exposição fotográfica, vinil, show de samba de raiz com uma cantora da terra (a confirmar), venda de camisa comemorativa, e, à noite, cerveja. A renda será revertida para as obras de manutenção do prédio.

Reforma

Por falar em manutenção, gastamos praticamente todas as nossas economias, cerca de R$ 6 mil, na substituição das 2.400 telhas e compra de materiais diversos como pregos, ripas, areia, cimento, cal, vedatop e pagamento de mão de obra. Nosso saldo está em torno de R$ 500,00. Por isso precisamos da participação de todos os sócios colocando em dia suas mensalidades atrasadas, e, aqueles que puderem, adiantar o pagamento do segundo semestre para continuarmos com a manutenção do prédio. Agora mesmo precisamos reformar o forro de gesso do auditório que está comprometido. Procurar a Suzanne, das 13h às 17h. O telefone da AIC é 2722-7372.

Outro grande motivo para ficar em dia com a AIC é participar do processo eleitoral que está começando. Com a mudança do estatuto agora os sócios poderão participar de forma mais efetiva através do voto direto. Fique em dia com a AIC e participe da eleição.

A outra novidade é que já está no ar o blog da Associação de Imprensa Campista (http://www.associacaodeimprensa.blogspot.com). Lá você poderá acompanhar mais de perto as novidades da nossa AIC. A programação do Cine Jornalismo AIC, o novo Estatuto e até o layout da camisa comemorativa dos 80 anos da associação já podem ser conferidos no blog.

Um forte abraço,
A Diretoria.

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Camisa dos 80 anos


Está pronta a arte da camisa dos 80 anos. Para ter uma noção da demanda, a AIC quer saber, inicialmente, quantas pessoas se interessam em comprar. O preço ainda não está definido. Manifeste-se aí pelos comentários!

Programação 2009 do Cine Jornalismo AIC

A AIC (Associação de Imprensa Campista) inicia em 28 de março de 2009 o projeto Cine Jornalismo AIC, com a exibição de um filme sobre jornalismo e a presença de um jornalista para estimular um bate-papo sobre a profissão.

As exibições acontecem nos últimos sábados de cada mês, de março a novembro, sempre às 16h, na sede da associação (Rua Tenente Coronel Cardoso, 460, Centro).

As sessões se destinam a jornalistas, estudantes de jornalismo e a todos os interessados na profissão. A entrada é gratuita.

Veja abaixo a programação 2009 completa:

28 de Março
Boa Noite e Boa Sorte (EUA, 2005)
Comentadora: Patrícia Daldegan

25 de Abril
Cidadão Kane (EUA, 1941)
Comentador: Ricardo André

30 de Maio
Todos os Homens do Presidente (EUA,1976)
Comentador: Orávio de Campos

27 de Junho
O Jornal (EUA, 1994)
Comentador: Álvaro Marcos

25 de Julho
O Informante (EUA, 1999)
Comentador: Vitor Menezes

29 de Agosto
Mera Coincidência (EUA, 1997)
Comentador: João Ventura

26 de Setembro
Sob Fogo Cerrado (EUA, 1983)
Comentador: Felipe Sáles

31 de Outubro
Em Defesa da Verdade (Inglaterra, 1985)
Comentador: Cássio Peixoto

28 de Novembro
Capote (EUA, 2005)
Comentador: Gerson Dudus

APOIO:
IFF - Instituto Federal Fluminense
Curso de Comunicação Social do Uniflu-Fafic

Estatuto e Regimentos da AIC

ESTATUTO DA ASSOCIAÇÃO DE IMPRENSA CAMPISTA – AIC

CAPÍTULO I - PRINCÍPIOS

Art. 1º - A Associação de Imprensa Campista – fundada em 17 de junho de 1929 é uma entidade da sociedade civil, sem fins lucrativos, de duração indeterminada, caráter social e cultural, que será mantida por meio de convênios e com a contribuição de seus associados, com sede e foro na cidade de Campos dos Goytacazes, Estado do Rio de Janeiro e regida pelo que dispõe o presente estatuto.
Parágrafo Primeiro – Os sócios não respondem solidariamente pelas obrigações sociais e financeiras contraídas pela Associação de Imprensa Campista;
Parágrafo Segundo – A Associação tem personalidade jurídica distinta de seus sócios, que assim não respondem pelas obrigações sociais.
Parágrafo Terceiro – A Associação se caracteriza como pluralista, autônoma e independente de qualquer instituição partidária, governamental ou religiosa, podendo estabelecer parceria ou convênios com entidades públicas ou privadas, nacionais ou estrangeiras, e delas receber quaisquer tipos de doações que venham a atender seus objetivos e não firam seu caráter autônomo.

CAPÍTULO II - OBJETIVOS

Art 2º – A Associação de Imprensa Campista tem como principais objetivos:
I – Congregar, representar e defender os profissionais que atuam na imprensa campista;
II – Defender a democracia, o estado de direito e a democratização dos meios de comunicação;
III – Lutar pelo bem-estar social e pela dignidade da atuação dos jornalistas no exercício profissional;
IV – Mobilizar os profissionais de comunicação social na defesa de todos os seus direitos;
V – Realçar a atuação da imprensa na sociedade como um espaço privilegiado de observação e discussão das questões públicas contemporâneas;
VI – Lutar pela adoção de um comportamento ético e moral dos jornalistas que preserve a função pública da imprensa;
VII – Contribuir para o aperfeiçoamento cultural e profissional dos jornalistas;
VIII – Desenvolver intercâmbios culturais com associações nacionais e estrangeiras;
IX – Empenhar-se pela existência permanente de cursos de comunicação, mantendo uma relação estreita com as instituições de ensino superior;
X – Promover a interação de jornalistas com outros profissionais da área de comunicação;
XI – Buscar a afirmação da competência específica dos jornalistas no tratamento da informação e da produção da notícia;
XII – Destacar os profissionais que, ao longo da história da imprensa campista, pautaram sua atuação dentro dos princípios enunciados neste estatuto;
XIII – Promover a permanente integração entre os jornalistas;
XIV – Estimular o desenvolvimento cultural, promovendo encontros, seminários, simpósios, congressos, conferências, palestras e debates sobre assuntos de interesse dos seus associados e de toda a sociedade;
XV – Apoiar e incentivar pesquisas históricas sobre a imprensa campista;
XVI – Preservar e apoiar as manifestações culturais em Campos dos Goytacazes.

DO PATRIMÔNIO
Art. 3º – O patrimônio da Associação de Imprensa Campista – AIC – é formado, principalmente, pelo prédio localizado na Rua Tenente Coronel Cardoso, nº 460, Centro, e pelos bens móveis e imóveis que lhes forem doados pelos sócios ou por terceiros, bem como pelos que vier a adquirir com recursos próprios, sendo destinados, exclusivamente, à consecução das suas finalidades sociais, não podendo, em qualquer hipótese, serem distribuídos entre os sócios.
Parágrafo Primeiro – O prédio sede da AIC, citado neste artigo, não poderá, em qualquer hipótese, ser vendido, doado ou demolido para construção de outro, nem ter seu estilo alterado.
Parágrafo Segundo – A Associação poderá fazer aplicações financeiras com as receitas excedentes e explorar bens móveis que não esteja utilizando. Os resultados assim obtidos, que integrarão seu patrimônio, serão igualmente destinados à consecução dos seus objetivos sociais.

CAPÍTULO III - DOS SÓCIOS

Art. 4º - O quadro associativo da Associação de Imprensa Campista é formado por jornalistas, estudantes de jornalismo, e pessoas que, no entendimento da entidade, tenham se destacado por prestar relevantes serviços à imprensa, dividido nas seguintes categorias:
- Sócio Efetivo
- Sócio Aspirante
- Sócio Colaborador
- Sócio Benemérito
Art. 5º – Sócio Efetivo é o jornalista, devidamente habilitado para o exercício profissional conforme dispõe a legislação vigente, admitido por filiação espontânea tendo direito a votar e ser votado nas instâncias da Associação de Imprensa Campista – AIC.
Art. 6º – Sócio Aspirante é o estudante de jornalismo, admitido pela Diretoria da Associação de Imprensa Campista – AIC, mediante manifestação de interesse, tendo direito a voz nas instâncias da Associação.
Art. 7º – Sócio Colaborador é o profissional que atua na imprensa, mesmo sem ser formado ou possuir registro profissional.
Art. 8º – Sócio Benemérito é a pessoa que prestou relevantes serviços à imprensa, não tendo direito a votar nem ser votado.
Art. 9º – A admissão se dará após serem cumpridas as exigências mínimas já definidas no art. 4º para pertencer à entidade, e mediante o preenchimento pelo interessado da ficha de filiação devendo o mesmo entregá-la devidamente preenchida e assinada, acompanhada de 2 (duas) fotografias 3x4, e cópias da identidade e do cpf.
Parágrafo Primeiro – Sócio Fundador é aquele que assinou a ata de fundação ou a carta de princípios e que preenche os requisitos de alguma das categorias de sócios explicitadas pelo art. 4º;
Parágrafo Segundo – No caso de sócio Benemérito, a indicação será por qualquer associado ou diretor e aprovada pela Diretoria;
Parágrafo Terceiro – Será excluído do quadro da AIC o associado Efetivo que deixar de contribuir com o pagamento por seis meses, sem que apresente nenhuma justificativa perante a Diretoria, inclusive o Benemérito, Aspirante, ou Colaborador;
Parágrafo Quarto – O sócio poderá, a qualquer momento, solicitar seu desligamento através de ofício dirigido à Diretoria.
Parágrafo Quinto – Será aceito como sócio na Associação de Imprensa Campista – AIC, em sua respectiva categoria, qualquer interessado que cumpra as exigências do presente estatuto.

DAS PUNIÇÕES AOS ASSOCIADOS
Art. 10º – O associado está sujeito a três tipos de punição: advertência, suspensão e exclusão do quadro associativo.
Parágrafo Único – As três penalidades são passíveis de recurso.
Art. 11º – A pena de advertência aplica-se ao associado que infringir qualquer dispositivo do Estatuto;
Parágrafo Único – A advertência é aplicada pela Diretoria e deve ser feita por escrito.
Art. 12º – A pena de suspensão aplica-se ao associado que, já advertido, reincidir em qualquer dos itens que implicaram a pena de advertência; tenha causado qualquer dano material à sede ou aos bens da Associação; tenha deixado de pagar a mensalidade ou qualquer outro débito por mais de seis meses, sem apresentar justificativa comprovada e aceita pela Diretoria.
Parágrafo Único – A suspensão dos direitos estatutários do associado – que não pode excluir o direito a recurso da pena imposta – é aplicada pela Diretoria, não pode exceder a 60 dias e não isenta o associado do pagamento da mensalidade. Em caso de nova reincidência, a pena será de exclusão.
Art. 13º - A pena de exclusão do quadro associativo aplica-se ao associado que nele tenha sido admitido com base em documentos falsos e/ou informações inverídicas; que, por atos ou palavras, dentro ou fora da sede, tenha ofendido a reputação da Associação e/ou de seus Conselheiros e Diretores; tenha praticado agressão física ou verbal nas dependências da Associação; por sentença passada em julgado, tenha sido condenado por crime comum; tenha desviado receitas, valores ou bens da Associação; ou tenha se comportado de forma antiética em sua relação com os meios de comunicação, ocasionando prejuízos aos demais profissionais da área ou a sua organização enquanto categoria profissional.
Parágrafo Primeiro – O encaminhamento de exclusão do associado será de iniciativa da Diretoria, que levará o caso à Comissão de Sindicância, ou de Ética, compostas por 5 (cinco) membros, que após apuração detalhada, no prazo de 15 (quinze) dias úteis, podendo ser prorrogado uma única vez por mais 15 (quinze), para elaborar parecer;
Parágrafo Segundo – A indicação de exclusão terá que ser confirmada pela Assembléia Geral, especialmente convocada para este fim, por maioria dos presentes;

CAPÍTULO IV - DA CONTRIBUIÇÃO DO ASSOCIADO

Art. 14º – Todas as categorias de sócios contribuirão financeiramente com a entidade em conformidade com o Regimento Interno da Associação de Imprensa Campista – AIC.

CAPÍTULO V - DOS DIREITOS DO ASSOCIADO

Art. 15º – Todo associado tem assegurado, desde que esteja em dia com suas contribuições financeiras, o pleno uso dos seus direitos e poderá:
I – Freqüentar a sede e suas dependências e ter acesso a arquivos e documentos;
II – Inscrever-se e participar de qualquer atividade promovida pela Associação;
III – Solicitar informações que julgar necessárias à Direção da Entidade;
IV – Receber regularmente e sempre que requerer informações relativas a administração dos recursos da entidade;
VI – Receber carteira de sócio da entidade;
VII – Ter direito a voz e voto nas instâncias da entidade, obedecendo aos critérios para sua categoria;
VIII – Somente o sócio Efetivo terá direito a votar e ser votado para os cargos da Diretoria e do Conselho Fiscal da Associação de Imprensa Campista – AIC.

CAPÍTULO VI - DOS DEVERES DO ASSOCIADO

Art. 16º – Todo associado deve cumprir fielmente com os seguintes deveres:
I – Conhecer, cumprir e no que couber fazer cumprir o presente estatuto;
II – Aceitar as deliberações aprovadas nos fóruns e instâncias da entidade;
III – Defender os interesses da Associação;
IV – Zelar pela conservação dos bens da Associação, indenizando-a de qualquer prejuízo que causar por culpa própria;
V – Pagar pontualmente as contribuições e taxas para assegurar a manutenção dos serviços da entidade;
VI – Comunicar, por escrito, qualquer mudança de endereço.

CAPÍTULO VII - INSTÂNCIAS DELIBERATIVAS DA ASSOCIAÇÃO

Art. 17º – São instâncias deliberativas, executivas e de fiscalização da Associação de Imprensa Campista – AIC, a Assembléia Geral, a Diretoria e o Conselho Fiscal.

ASSEMBLEIA GERAL
Art. 18º – A Assembléia Geral é o órgão soberano da Associação e tem poderes para decidir sobre todos os assuntos relativos aos seus objetivos e tomar todas as resoluções que julgar convenientes em defesa da Associação e do seu desenvolvimento, de acordo com a legislação em vigor.
Parágrafo Primeiro – A Assembléia Geral realizar-se-á ordinariamente a cada doze meses, ou extraordinariamente a qualquer momento, convocada pela Diretoria ou por no mínimo 1/3 dos associados em dia com suas obrigações estatutárias;
Parágrafo Segundo – Qualquer Assembléia se instalará em primeira convocação com a maioria dos sócios e, em segunda convocação, com qualquer número;
Parágrafo Terceiro – A Assembléia Geral tem poderes para deliberar sobre todos os assuntos em pauta;
Parágrafo Quarto – Participam da Assembléia Geral todos os sócios, sendo que apenas os sócios Efetivos têm direito a voto, os demais só têm direito a voz;
Parágrafo Quinto – Decidir sobre todos os casos não previstos por este Estatuto;
Parágrafo Sexto – Decidir, em última instância, sobre os pareceres dos processos analisados pela Comissão de Ética;
Parágrafo Sétimo – Deliberar sobre o não cumprimento do presente Estatuto, por parte da Diretoria, desde que convocada por dois terços dos associados com direito a voto, que deverão encaminhar requerimento à Diretoria Administrativa e Financeira, que se encarregará, conforme o Regimento Interno, de conferir a legalidade do documento e providenciar, se for o caso, a publicação de edital convocando a Assembléia Geral;
Parágrafo Oitavo – Rever, emendar e interpretar o presente Estatuto, desde que formada por 2/3 de sócios, em dia com seus deveres estatutários.

DIRETORIA
Art. 19º – A Diretoria tem caráter colegiado e cabe a ela administrar em conformidade com os estatutos e decisões das instâncias nele previstas, sendo composta da seguinte forma:
- Diretor Presidente;
- Diretor Vice-presidente;
- Diretor Administrativo e Financeiro;
- Diretor de Cultura;
- Diretor de Formação;
- Diretor de Comunicação;
- Diretor de Relacionamento Estudantil.
1º – Suplente
2º – Suplente
3º – Suplente
4º – Suplente
5º – Suplente
I – Serão eleitos junto com a Diretoria 5 (cinco) suplentes, que substituirão os diretores efetivos nos casos de vacância nas seguintes diretorias: Administrativa e Financeira; Cultura; Formação, Comunicação e Relacionamento Estudantil;
II – O Diretor Vice-Presidente substituirá o Presidente nos casos de licença médica por mais de trinta dias, renúncia ou afastamento definitivo;
III – No caso de vacância dos cargos de Presidente e Vice-Presidente, ao mesmo tempo, a Diretoria indicará entre os demais diretores dois substitutos definitivos, bem como, convocará os dois primeiros suplentes para assumirem os cargos vagos na nova composição da Diretoria, sendo necessária a concordância da Assembléia Geral, que deverá ser convocada especificamente para tratar das referidas substituições;
IV – A escolha dos suplentes para ocupar as vagas nas diretorias especificadas no item I deste artigo, se dará pela ordem de posição, ou seja, de 1 a 5;
V – A Diretoria se reunirá ordinariamente a cada 30 (trinta) dias e extraordinariamente sempre que necessário;
VI – Os membros da Diretoria poderão ser reeleitos;
VII – O mandato da Diretoria será de 3 (três) anos;
VIII – Decidir sobre instalação e funcionamento de departamentos e serviços;
IX – Encaminhar ao Conselho Fiscal, três dias antes da realização da Assembléia Geral, cópias do balanço referente ao exercício para apreciação, juntamente com o relatório;
X – O diretor que faltar a 5 (cinco) reuniões consecutivas, sem justificativa, poderá perder o mandato, por decisão da Diretoria;
XI – Deliberar sobre a guarda, aplicação e movimentação dos bens móveis da associação;
XII – Admitir, contratar e dispensar pessoal;
XIII – Nomear, sempre que necessário, sócios que estejam em dia com seus deveres estatutários para formar as comissões de Ética, e de Sindicância, que analisarão requerimentos e emitirão pareceres solicitando arquivamento ou punições aos associados.

COMISSÃO DE ÉTICA
- Atuará nos casos dos sócios que tenham praticado atos, no exercício da profissão de jornalista, lesivos a categoria e à sociedade, e que não estejam em conformidade com o Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros, elaborado pela Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), bem como tenham descumprido o presente estatuto.
Art. 20º – Nomeada pela Diretoria a Comissão de Ética será formada por 05 (cinco) membros, sócios efetivos que estejam em dia com seus deveres estatutários, elaborará parecer utilizando como referências as normas do presente estatuto, o Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros, elaborado pela Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), além de documentos e testemunhos, indicando o arquivamento da denúncia, ou a punição que poderá ser de: advertência, suspensão ou encaminhamento à Assembléia Geral para deliberação da exclusão do associado.

COMISSÃO DE SINDICÂNCIA
- Atuará nos casos dos sócios que tenham descumprido o presente estatuto, e cujas sanções não sejam de deliberação direta da Diretoria, ou quando recaiam sobre eles denúncias quanto a práticas de atos lesivos ao patrimônio da AIC;
Art. 21º – Nomeada pela Diretoria a Comissão de Sindicância será formada por 05 (cinco) membros, sócios efetivos que estejam em dia com seus deveres estatutários, elaborará parecer indicando o arquivamento da denúncia, ou a punição que poderá ser de: advertência, suspensão ou encaminhamento à Assembléia Geral para deliberação da exclusão do associado.

CONSELHO FISCAL
Art. 22º – O Conselho Fiscal será eleito em Assembléia Geral convocada em edital publicado em veículo de comunicação social de ampla circulação no município, para esta finalidade, para um mandato de 03 (três) anos, não coincidentes com as eleições de diretoria, fazendo com que a sua atuação alcance, sempre, a metade dos mandatos de duas diretorias, e será composto por 03 (três) membros titulares e 03 (três) suplentes, que escolherão, entre si, o Presidente.
Parágrafo Primeiro – É competência do Conselho Fiscal, fiscalizar anualmente as finanças da entidade, requerendo sempre que julgar necessário documentos contábeis, emitindo parecer para ser avaliado em Assembleia Geral.
Parágrafo Segundo – Excepcionalmente a primeira composição do Conselho Fiscal, a partir da vigência do atual Estatuto poderá ser eleita para cumprir mandato por prazo inferior ao previsto neste artigo, para que seja cumprido o calendário não coincidente com a gestão da diretoria.

CAPÍTULO VIII - DAS ELEIÇÕES

Art. 23º – A Diretoria será eleita de forma direta, em votação secreta, pelos sócios efetivos que estiverem em dia com seus deveres estatutários.
Parágrafo Primeiro – A eleição será conduzida por uma Comissão Eleitoral eleita em Assembléia Geral e organizada por Regimento Eleitoral específico.
Parágrafo Segundo – Poderão ser votados os sócios efetivos que tenham se associado há mais de 6 (seis) meses, e que estejam em dia com seus deveres estatutários.
Parágrafo Terceiro – A Diretoria Administrativa e Financeira providenciará as publicações dos editais de aviso da eleição, bem como o seu resultado final, de acordo com as orientações e informações da Comissão Eleitoral.
Parágrafo Quarto – Os documentos relativos às eleições, devidamente consolidados pela Comissão Eleitoral, ficarão arquivados sob a guarda da Diretoria Administrativa e Financeira, e estarão sempre disponíveis para consulta dos sócios.

CAPÍTULO IX - DA DISSOLUÇÃO DA AIC

Art. 24º – A Associação de Imprensa Campista – AIC, só poderá ser dissolvida por decisão da maioria absoluta, ou seja 2/3, dos associados em dia com suas obrigações estatutárias reunidos em Assembléia Geral.
Art. 25º – No caso de dissolução da instituição, os bens remanescentes e haveres serão revertidos à Prefeitura Municipal de Campos dos Goytacazes, que deverá transferi-los para instituição cultural legalmente instituída e funcionando há pelo menos 5 (cinco) anos no
município.

CAPÍTULO X - DAS DISPOSIÇÕES TRANSITÓRIAS
Art. 26º – O mandato da atual diretoria será prorrogado até o dia 17 de junho de 2009, data em que a nova diretoria eleita tomará posse para o exercício 2009/2012.
Art. 27º – O presente estatuto entrará em vigor na data de sua aprovação em Assembléia Geral Extraordinária.


REGIMENTO INTERNO DIRETORIA

Art. 1º – A administração executiva da Associação de Imprensa Campista – AIC, se dará de forma colegiada, sendo necessária a maioria simples para aprovação das matérias, observando o fiel e estrito cumprimento do estatuto da instituição.
Parágrafo primeiro – Os Diretores e membros do Conselho Fiscal não receberão da AIC qualquer tipo de remuneração financeira a título de pró-labore pelos cargos que ocupem;
Parágrafo segundo – Os Diretores e membros do Conselho Fiscal não poderão estabelecer qualquer relação financeira de compra ou venda de materiais, equipamentos ou serviços com a Associação de Imprensa Campista – AIC, extensivos aos seus familiares até o terceiro grau.
A Diretoria será composta da seguinte forma:
– Diretor Presidente
– Diretor Vice-Presidente
– Diretor Administrativo e Financeiro
– Diretor de Cultura
– Diretor de Formação
– Diretor de Comunicação
– Diretor de Relacionamento Estudantil
1º – Suplente
2º – Suplente
3º – Suplente
4º – Suplente
5º – Suplente

COMPETE AOS DIRETORES
Art. 2º – Diretor Presidente:
A – Presidir as reuniões de Diretoria;
B – Instalar as Assembléias Gerais;
C – Representar a associação em Juízo ou fora dele;
D – Orientar e supervisionar os trabalhos da associação;
E – Emitir cheques ou ordens de pagamento juntamente com o Diretor Administrativo e Financeiro.
Art. 3º – Diretor Vice-Presidente:
– Substituir o Diretor Presidente em seus impedimentos ou faltas.
Art. 4º – Diretor Administrativo e Financeiro:
A – Cuidar de toda a parte administrativa e de zeladoria do prédio da associação;
B – Preparar relatórios administrativos e financeiros, expedir editais, avisos e publicações;
C – Guardar os bens e valores da associação;
D – Promover a arrecadação da receita da associação;
E – Promover os pagamentos autorizados;
F – Admitir e demitir empregados;
G – Assinar, juntamente com o Presidente, os cheques e ordens de pagamento;
H – Reajustar aluguéis das salas;
I – Avaliar solicitação e decidir sobre o aluguel do auditório;
J – Pesquisar três orçamentos de diferentes empresas e submetê-los a Diretoria, antes de realizar compras de materiais e/ou contratação de serviços que venham a comprometer 30% da receita líquida da AIC;
L – Conferir, no prazo de 3 (três) dias úteis, o requerimento de dois terços dos associados solicitando a convocação da Assembléia Geral, para analisar o não cumprimento do Estatuto pela Diretoria, bem como mandar publicar edital, desde que o documento esteja regular, ou seja, que os signatários sejam sócios da AIC e em dia com seus deveres estatutários.
Art. 5º – Diretor de Cultura:
– Promover e apoiar no âmbito da associação todas as manifestações culturais da região, e elaborar um calendário anual interno e externo de atuação da instituição.
Art. 6º – Diretor de Formação:
– Promover no âmbito da associação cursos, palestras e oficinas que visem não só a formação, mas também a reciclagem e o aperfeiçoamento dos jornalistas em suas diferentes áreas.
Art. 7º – Diretor de Comunicação:
A – Cuidar da divulgação nos meios de comunicação, das ações da AIC;
B – Desenvolver, em conjunto com os outros diretores, projeto de comunicação social que contemple os públicos interno e externo, visando difundir os ideais, compromissos e práticas da Associação de Imprensa Campista.
Art. 8º – Diretor de Relacionamento Estudantil:
– Criar mecanismos e práticas que mantenham um estrito contato entre a AIC, seus valores e ideais e os estudantes de comunicação social, principalmente, ampliando esse relacionamento aos estudantes de uma maneira geral.

DAS DISPOSIÇÕES GERAIS
Art. 9º – O diretor que faltar a 5 (cinco) reuniões de diretoria seguidas, somando-se a sua ausência o não cumprimento da programação anual de projetos aprovados para sua diretoria, e desde que não exista justificativa comprovada, será substituído pelo suplente da vez.
Art. 10º – A Diretoria nomeará uma Comissão de Ética, composta por 5 (cinco) membros, no prazo de até 7 (sete) dias úteis, a partir do recebimento de documento solicitando análise do comportamento do sócio, para, no prazo de 15 (quinze) dias úteis, podendo ser prorrogado uma única vez por mais 15 (quinze) dias úteis, elaborar parecer fundamentado em provas documentais, materiais e testemunhais, com a finalidade de orientar a Diretoria na decisão a ser tomada, ou seja, arquivamento, advertência, suspensão ou encaminhamento à Assembléia Geral com a indicação de exclusão do associado.
Art. 11º – A Diretoria nomeará uma Comissão de Sindicância, composta por 5 (cinco) membros, no prazo de até 7 (sete) dias úteis, a partir do recebimento de documento solicitando análise do comportamento do sócio, para, no prazo de 15 (quinze) dias úteis, podendo ser prorrogado uma única vez por mais 15 (quinze) dias úteis, elaborar parecer fundamentado em provas documentais, materiais e testemunhais, com a finalidade de orientar a Diretoria na decisão a ser tomada, ou seja, arquivamento, advertência, suspensão ou encaminhamento à Assembléia Geral com a indicação de exclusão do associado.
Art. 12º – Expirados os prazos a Comissão de Sindicância ou de Ética entregará seu parecer à Diretoria, que providenciará, no prazo de 7 (sete) dias, convocação da Assembléia Geral para deliberar sobre os fatos apurados pela comissão responsável.
Art. 13º – A Diretoria Administrativa e Financeira comunicará ao sócio, por escrito, que está sendo encaminhada à Comissão de Sindicância ou Ética, proposta de análise e parecer de situação envolvendo o seu nome.
Parágrafo primeiro – Caberá às comissões de Sindicância ou Ética suspenderem ou não os direitos estatutários do sócio que está sendo alvo de denúncia, exceto direito de interpor recurso, levando em consideração a gravidade do fato bem como as provas apresentadas.
Parágrafo segundo – O sócio incurso no processo de sindicância ou ética, tem 10 (dez) dias para apresentar defesa por escrito, a partir do recebimento da comunicação de que trata este artigo, podendo constituir advogado para acompanhar o processo.
Art. 14º – O sócio expulso não terá entrada no prédio da associação para participar de atividades ou eventos da AIC.
Art. 15º – Fica garantido durante a realização da Assembléia Geral, espaço para defesa do acusado, após a leitura do parecer da Comissão de Ética ou de Sindicância, não cabendo recurso sobre a decisão da Assembléia Geral.
Art. 16º – O sócio que, para evitar julgamento por uma das comissões, venha a solicitar sua demissão do quadro associativo, estará sujeito a decisão da Diretoria que poderá, conforme a gravidade da infração:
A – Aceitar o pedido de demissão;
B – Adverti-lo ou censurá-lo, além de lhe dar a demissão;
C – Suspendê-lo antes de lhe conceder a demissão;
D – Negar-lhe a demissão e propor à Assembléia Geral a sua expulsão.

ALUGUEL DAS SALAS, DO AUDITÓRIO E DO CORREDOR
Art. 17º – A fonte de renda da Associação de Imprensa Campista – AIC, está baseada no aluguel das 8 (oito) salas existentes e do auditório, por prazos e valores a serem determinados por cada Diretoria eleita; sendo que cabe ao Diretor Administrativo e Financeiro negociar com os locatários e decidir sobre o valor dos aluguéis, inclusive do auditório, desde que observadas as diretrizes do Estatuto, e deste Regimento Interno, e a devida aprovação da Diretoria.
SALAS:
A – As salas serão alugadas para escritório (atividades administrativas), devendo o seu funcionamento obedecer ao horário comercial e suas normas legais;
B – A limpeza geral das áreas comuns do prédio da sede da AIC (banheiro, corredor, escada), bem como do auditório e suas dependências, será rateada entre os locatários e a associação, divididos por dez;
C – O valor do aluguel será aquele que for o resultado de avaliação de mercado, e no caso de reajuste o mesmo deverá ser negociado com os locatários, quando deverão ser observados os contratos e a legislação vigente;

AUDITÓRIO:
D – A solicitação do aluguel da parte interessada deverá ser, obrigatoriamente, através de ofício ao Diretor Administrativo e Financeiro com antecedência mínima necessária para que haja tempo hábil para checagem da agenda, análise, assinatura de contrato e recebimento antecipado do aluguel;
E – O valor do aluguel será o de mercado e definido após análise da natureza do evento, utilização de decoração especial que necessite da utilização de fita crepe, pregos e/ou de buchas de sustentação nas paredes, bem como o tempo de utilização do espaço;
F – O responsável pela solicitação fica obrigado a assinar contrato específico para o aluguel do auditório, além de Termo de Responsabilidade (anexo I), comprometendo-se a zelar pela ordem e pelos pertences da AIC;
G – Fica proibida a cessão para reuniões ou festas que possam causar danos ao patrimônio da AIC, bem como infringir as leis vigentes;
H – O sócio que estiver em dia com seus deveres estatutários poderá solicitar o uso do Auditório, e terá desconto de 50% no preço da tabela de aluguel, desde que seja para seu uso direto;
I – É responsabilidade do Diretor Administrativo e Financeiro, ou de funcionário de sua diretoria, a abertura, presença e acompanhamento, bem como o fechamento do Auditório quando alugado a terceiros;
J – No caso de o acompanhamento do evento no Auditório ser feito por funcionário, este terá direito a horas extras, ou dia completo, dependendo da duração do evento, a saber: até 3 (três) horas, meio-dia; a partir de 3 (três) horas, o dia completo de trabalho;
L – O valor do aluguel pago só será devolvido se o solicitante desistir até 24 horas antes da data estipulada para o evento, desde que a AIC não tenha prejuízo por ter deixado de alugar o espaço para outro interessado, conforme explicitado em contrato;
M – O Diretor Administrativo e Financeiro providenciará a utilização permanente de uma agenda própria, onde serão registradas as solicitações de aluguel, bem como aquelas já confirmadas pelos interessados.

CORREDOR:
A – O corredor do edifício-sede pode ser cedido ou alugado para exposições literárias, artísticas e de artesanato, desde que aprovadas pela Diretoria, após análise da natureza do evento e dos resultados positivos ou negativos que possam ocasionar à associação, bem como os possíveis transtornos aos locatários das salas;
B – No caso de aluguel o valor será o de mercado, levando-se em conta a localização do edifício-sede, na área central da cidade, a natureza da exposição, bem com o fato de o corredor estar no térreo com ampla porta de entrada, e, portanto, facilmente visível pelos transeuntes;

USO DO TELEFONE
Art. 18º – O telefone da AIC é para uso exclusivo da associação, não podendo ser feitas ligações interurbanas, ou para celulares, estranhas à entidade, ficando a cargo do Diretor Administrativo e Financeiro avaliar as exceções desde que se tratem de caso de extrema urgência.
Art. 19º – Os diretores poderão, eventualmente, utilizar o telefone da AIC para tratar de assuntos pessoais, desde que sejam anotados os dados das ligações (número, dia, hora), para ressarcimento dos valores à associação na ocasião do pagamento da conta.
Art. 20º – O presente Regimento Interno entrará em vigor na data de sua aprovação em Assembléia Geral da Associação de Imprensa Campista – AIC.

REGIMENTO ELEITORAL

Art. 1º – A Comissão Eleitoral será eleita em Assembléia Geral, convocada especificamente para esta finalidade, sendo formada por 3 (três) sócios efetivos, desde que estejam em dia com seus deveres estatutários.
Parágrafo único – Os membros da Comissão Eleitoral não poderão estar inscritos em nenhuma das chapas concorrentes.
Art. 2º – Poderão ser votados os sócios efetivos que tenham se associado há mais de 6 (seis) meses, e que estejam em dia com seus deveres estatutários.
Parágrafo único – A Diretoria Administrativa e Financeira, após checar os dados do sócio efetivo pré-candidato a um cargo em uma das chapas concorrentes, emitirá Declaração Eleitoral reconhecendo que as suas condições estatutárias estão em dia, e, portanto, tornando-o apto a ser votado na eleição.
Art. 3º – O prazo para inscrições das chapas será de cinco dias úteis, da mesma forma que o período para solicitação de impugnações, que contará a partir do último dia de inscrição das chapas, determinado pelo calendário eleitoral.
Art. 4º – As chapas receberão o número de inscrição de acordo com a ordem de entrada do requerimento na Diretoria Administrativa e Financeira, solicitando o registro.
Art. 5º – A Comissão Eleitoral estabelecerá um calendário geral para as eleições, onde constarão as datas e horários de inscrição das chapas, período de impugnações, e de campanha, além do dia da eleição.
Parágrafo único – O prazo de campanha será de dois meses, devendo todo o processo eleitoral estar encerrado, no mínimo, trinta dias antes da posse.
Art. 6º – A eleição acontecerá no auditório da Associação de Imprensa Campista – AIC, em apenas um dia, das 8h às 18h, com a apuração começando às 19h, sendo proclamada a chapa vencedora em seguida.
Art. 7º – A Comissão Eleitoral encaminhará à Diretoria Administrativa e Financeira, tanto o calendário eleitoral, quanto o resultado final da eleição, para que a mesma providencie as publicações previstas no estatuto.
Parágrafo primeiro – O edital de aviso da eleição informando aos sócios sobre o pleito será publicado entre 10 (dez) e 15(quinze) dias antes do início do prazo de inscrições das chapas, e nele constará todo o calendário eleitoral para orientação dos sócios interessados.
Parágrafo segundo – O edital contendo o resultado da eleição será encaminhado para publicação no primeiro dia útil seguinte ao da eleição e apuração, e nele também constará a convocação da Assembléia Geral, para dar posse à nova Diretoria eleita.
Parágrafo terceiro – Fica estabelecido o dia 17 de julho, aniversário da AIC, como o dia da posse das diretorias eleitas.
Art. 8º – A Diretoria Administrativa e Financeira dará todo o apoio logístico e financeiro para que a Comissão Eleitoral desempenhe suas atribuições da melhor maneira possível, de acordo com as possibilidades do caixa da associação.
Art. 9º – As despesas com material de campanha, como panfletos, cartas, santinhos, entre outros, correrão por conta das respectivas chapas, sem qualquer custo para a AIC.
Art. 10º – Cada chapa poderá manter no interior do auditório, para acompanhar a votação, apenas um representante fiscal, que portará um crachá de identificação emitido pela Diretoria Administrativa e Financeira, podendo ser substituído durante o dia.
Art. 11º – No dia da eleição não será permitida campanha de boca-de-urna a menos de 100m, em frente, ou no interior do prédio da AIC.
Art. 12º – Os sócios candidatos deverão primar pela limpeza da cidade, não colando cartazes em paredes ou postes e nem adotando estratégia de distribuição de material que possa ser jogado ao chão.
Art. 13º – A desobediência aos artigos 9º e/ou 10º resultará na imediata advertência à chapa transgressora pela Comissão Eleitoral, através de seu presidente ou responsável presente, fazendo-se valer de provas materiais e testemunhais, obedecendo a seguinte gradação de sanções:
a) Advertência verbal ao representante da chapa transgressora presente ao local de votação;
b) Advertência por escrito tendo sido verificada a insistência da chapa concorrente já advertida verbalmente;
c) Impugnação da chapa transgressora após ser advertida verbalmente e por escrito, e após ser verificada a insistência na transgressão.
Art. 14º – Uma vez impugnada a chapa a Comissão Eleitoral alterará as cédulas para que os sócios eleitores que ainda não tenham votado tomem ciência de suas opções de voto.

Documento aprovado na Assembleia Geral realizada no dia 16 de maio de 2009.
Ocorreu um erro neste gadget