quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

AIC pleiteia tombamento do acervo do jornal Monitor Campista

Leandro Cordeiro trabalhava no arquivo do jornal
No último dia 09, a Associação de Imprensa Campista (AIC) encaminhou ofício ao Conselho de Preservação do Patrimônio Histórico e Cultural do Município de Campos (Coppam), solicitando o tombamento de todo o acervo do jornal Monitor Campista. A boa notícia é que a solicitação foi aprovada, por unanimidade, na reunião do conselho na última terça-feira (14).
 
- Agora precisamos de estratégias políticas para reavermos o acervo. Não podemos abrir mão de nossa história. O acervo é o documento mais importante sobre a nossa história – ressaltou o presidente do Coppam, Orávio de Campos Soares.
 
O Monitor Campista encerrou as suas atividades no dia 15 de novembro de 2009, após 175 anos de circulação. Segundo o presidente da AIC, Vitor Menezes, o Coppam tem prestado relevantes serviços à municipalidade e a importância histórica desse acervo faz com que este bem extrapole os limites dos interesses privados, justificando-se a atenção pública com a sua preservação, divulgação e disponibilidade para todos os interessados.

A Associação de Imprensa Campista, entidade que esteve entre as que tentaram evitar o fechamento do jornal, avalia que é de extremo interesse histórico e cultural que a sociedade campista, por meio dos seus agentes públicos, mantenha preservado, ao menos, quase dois séculos de folhas impressas com a história local, nacional e até mundial.
Hélvio Cordeiro, pai de Leandro, trabalhou durante anos no arquivo. Na foto, ele observa os exemplares já empacotados para serem devolvidos ao Grupo Diários Associados, na semana do fechamento do jornal

Fotos: Alicinéia Gama
 


Atualização às 21h50 de 16/01/14: Agora há pouco, pelo Facebook, o professor Orávio destacou que: "o acervo está devidamente tombado como patrimônio histórico e cultural desta cidade. A aprovação ocorreu na reunião do COPPAM na última terça-feira". 
Ocorreu um erro neste gadget