sábado, 31 de maio de 2014

Câimbras e Frangaços

O banheiro não tinha água. O campo não tinha luz. A pelada estava atrasada. Alguns pensavam em desistir. Mas eu insisti. Vai ter jogo! Vesti o uniforme. Camisa, short e até cueca da Adidas. Falsificados, claro. Esqueci um meião. O tênis emprestado pelo artilheiro Check. Será que vai dar sorte?

Antes da partida, Wellington e Romualdo tomam um cerveja. Uma não, umas. Rodrigo Florêncio fuma um cigarro. Ricardo Avelino, Bruno Botafoguense, filho da sambista Lene Moraes e eu usamos óculos – Leandro Nunes usa lente.

É a primeira vez que vou jogar de óculos. A luz é pouca e minha miopia pede um foco. Os refletores do lado direito, que estavam apagados, se acendem assim que entramos em campo – o gramado é sintético, mas prefiro o termo campo, mais propício ao futebol, do que quadra.

Vai começar o espetáculo! Gordinhos, altões, barbudinhos, quatro olhos, jovens e coroas desfilam suas categorias. Um domínio de bola perfeito. Um chute no ângulo. E até uma bicicleta! Também têm furadas incríveis! Mão na bola! Goleiro levando gol por debaixo das pernas.

Esta é a Tradicional Pelada Anual da Imprensa, que pelo quinto ano consecutivo foi realizada no Clube Folha Seca (Uma homenagem ao campista bicampeão mundial, Didi), como parte da programação – e um dos pontos altos – da Semana da Imprensa da Associação de Imprensa Campista.

Depois de duas partidas, uma vitória para cada lado, a resenha no bar, a melhor parte da festa. Risos, gargalhadas com as histórias do folclórico Check, jogador de futebol amador, de 58 anos de idade, que contabiliza mais de 3 mil gols na carreira.

Só nesta pelada de sexta à noite foram nove. E olha que ele ainda perdeu um pênalti, fora outros gols feitos. Mas se Check não é um craque, é incontestável que ele é goleador. Sabe se posicionar bem e está sempre no lugar certo na hora certa.

Como não podia ser diferente, o último gol, o da vitória do time de preto, que encerrou a pelada foi dele, em passe deste que vos escreve. Check saiu satisfeito. E pronto para mais uma.

Eu, que estou muito tempo sem jogar, já tomei um relaxante muscular, que é prá quando depois de 48 horas a dor aparecer, eu não sentir tanto.

Entre bolas cheias e bolas murchas, salvaram-se todos!

sexta-feira, 30 de maio de 2014

Cinema nacional no encerramento da Semana da Imprensa

Os narradores esportivos de rádio Paulo Renato Porto e Arnaldo Garcia

Com o tema Esporte, em função da Copa do Mundo, a AIC encerra neste sábado (31), a partir das 16h, a 24ª Semana da Imprensa, com o projeto Cine Jornalismo. O filme da vez é "O Pai do Gol" (Brasil, 2012), um curta sobre o narrador esportivo José Silvério. A entrada é franca. Após a projeção, haverá uma mesa-redonda (e não um bate-papo, como nas outras edições) com os jornalistas, Paulo Renato Porto e Arnaldo Garcia, mediada por Álvaro Marcos e Wesley Machado. A partir do documentário, eles vão discutir sobre a narração de jogos de futebol.

A Semana da Imprensa, aberta no último dia 23, foi especial por ter, pela primeira vez, parte da sua programação dentro da Bienal do Livro, com três mesas com cronistas esportivos da mídia nacional. “Os debates foram acalorados e aconteceu algo que sempre desejamos: a participação também de interessados que não são jornalistas. Sempre defendemos que este é um assunto para todos, e não apenas para profissionais, e foi muito bacana ver, por exemplo, tanta gente atenta e participativa na plateia, mesmo sem ser da área de comunicação”, observou o presidente da AIC, Vitor Menezes.

FDP – Outra novidade foi o lançamento do Festival Doces Palavras, proposto pela AIC em parceria com a Academia Campista de Letras (ACL). “Foram dias muito especiais para a AIC, que marcaram a passagem dos 85 anos da entidade, que se completam agora em junho. E esperamos que os jornalistas da cidade continuem a contribuir para que sua tradicional associação desenvolva ainda mais projetos em defesa da memória, da cultura e do jornalismo locais", disse Vitor.

A Semana da Imprensa também contou com programação no Curso de Jornalismo do Uniflu, onde os estudantes tiveram a chance de participar de discussões instigantes sobre o jornalismo esportivo, com destaque para o depoimento do radialista José Nunes da Fonseca no projeto “Memória AIC”.

Dia da Imprensa – O evento é realizado sempre próximo do dia 1º de Junho quando é comemorado o Dia da Imprensa. Foi nesta data, em 1808, que começou a circular o primeiro jornal no Brasil, o Correio Braziliense, editado por Hipólito José da Costa, a partir de Londres. No entanto, o periódico só foi reconhecido oficialmente como pioneiro na história da imprensa brasileira a partir de 1999. Antes disso, o Dia da Imprensa era comemorado em 10 de setembro (data em que começou a circular, também em 1808, a Gazeta do Rio de Janeiro, que foi o primeiro jornal publicado no Brasil).

quinta-feira, 29 de maio de 2014

AIC lamenta morte de radialista da Absoluta

A Associação de Imprensa Campista lamenta a morte do radialista José Augusto Souza Barreto, informada por portais de notícias na tarde de hoje. O comunicador foi vítima de um infarto, aos 63 anos. Barreto trabalhava há sete anos na Rádio Absoluta. A AIC manifesta suas condolências aos amigos e familiares do profissional.

Mais informações no site Ururau e no Terceira Via.

terça-feira, 27 de maio de 2014

José Nunes da Fonseca no Projeto Memória AIC

Fotos: Wesley Machado
A conversa foi mediada pelo jornalista Álvaro Marcos

A gravação irá para o acervo da AIC

O evento fez parte da programação da 24ª Semana da Imprensa

Uma aula sobre crônica esportiva. Assim foi a gravação do Projeto Memória AIC, realizada ontem (segunda-feira, 26) com José Nunes da Fonseca, de 82 anos, na Sala 202 do Campus II (Filosofia) do Centro Universitário Fluminense (Uniflu).

O jornalista e radialista falou sobre futebol, mundial, brasileiro e campista, mas não só sobre “a coisa mais importante das menos importantes”. José Nunes revelou que foi um dos primeiros no país a noticiar a morte do ex-presidente norte-americano John F. Kennedy em 1963.

O bate papo se tornou uma palestra, devido à autoridade com que falava José Nunes, fazendo com que todos ficassem atentos às suas palavras. No ápice do encontro, José Nunes, que era conhecido como “O Catedrático” falou que o Brasil tinha de acabar, no que foi muito aplaudido pela plateia, composta, em sua maioria por estudantes do curso de jornalismo do Uniflu.

O professor Orávio de Campos Soares afirmou que José Nunes entende tanto de futebol, inclusive de tática, que quando ele, José Nunes, era comentarista, os técnicos ficavam ouvindo-o no intervalo para que pudessem fazer as devidas alterações na equipe apontadas pelo Catedrático.

José Nunes da Fonseca foi funcionário fundador das rádios Afonsiana e Jornal Fluminense. Trabalhou por 43 anos na Campos Difusora. Também atuou na imprensa escrita no início de carreira, na Folha do Povo e no Monitor Campista. Ele aposentou-se em 2002.

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Política e religião no bate-papo deste domingo

 




 
 

Fotos: Wellington Cordeiro

O jornalista e doutor em Sociologia Política, Gustavo Smiderle, encerrou na noite de ontem (25) o projeto "Bate-papo, café e cachaça", no stand da AIC na Bienal do Livro. Na ocasião, ele conversou com os coleguinhas sobre os seus trabalhos de pesquisa e autografou seu último livro, "Modernização à brasileira: o tempero pentecostal da política nacional". A noite contou, mais uma vez, com a participação especial do músico Gualter Torres (Forró Didoido) e do artista plástico Maycon Elioberto, que expôs três quadros.

domingo, 25 de maio de 2014

Semana da Imprensa na Bienal termina com grande sucesso

Debate sobre o mito da imparcialidade no jornalismo esportivo pegou fogo(Foto: Antônio Leudo)

"Existe imparcialidade no jornalismo esportivo? E a “Flapress”? Existe?". Com este questionamento, a Associação de Imprensa Campista promoveu a terceira mesa da Semana da Imprensa na Bienal do Livro. O tema foi abordado pelos cronistas esportivos, Carlos Eduardo Novaes, Paulo César Guimarães e César Oliveira, sob mediação do jornalista Wesley Machado, neste domingo (25).

Novaes, que é botafoguense, assim como os outros três debatedores, disse que quando escreveu o livro “Mengo, uma Odisseia no Oriente”, sobre o título mundial do Flamengo em 1981; os botafoguenses encheram a seção de cartas do Jornal do Brasil, o JB, onde ele trabalhava, de críticas ao fato dele como botafoguense ter escrito um livro sobre o Flamengo.

Novaes iniciou no jornalismo na editoria de esportes do JB. Ele contou que logo nos primeiros dias como repórter foi escalado para cobrir o Botafogo, seu clube do coração, numa excursão à América Latina. No México, chegou a atuar na equipe reserva do Botafogo como lateral, tendo a incumbência de marcar Paulo César Caju. Acabou colocando a mão na bola dentro da área e cometendo um pênalti, que resultou na vitória do time titular por 1 a 0.

Dados curiosos como a origem de alguns esportes também foram citadas por Novaes, que escreveu recentemente “A Invenção dos Esportes – Crônicas Olímpicas”, pela Editora Moderna.

Sábado de bate-papo com o autor no stand da AIC






Fotos: Facebook de Thiago Freitas
No penúltimo dia do “Bate-papo, café e cachaça”, no sábado (24), a AIC recebeu em seu stand na Bienal, o colega jornalista Thiago Freitas, que autografou o livro "Opinião e Crime - A história da prisão do jornalista Avelino Ferreira". A obra narra os acontecimentos que levaram Avelino a ser o primeiro profissional da imprensa preso por crime de opinião, no ano de 2003 em Campos.

Cronistas saem em defesa do futebol na Semana da Imprensa AIC na Bienal

Perinho, Celso, Assaf e Granger na Semana da Imprensa [Foto_Check]
No segundo dia da Semana da Imprensa AIC sobre Jornalismo Esportivo, neste sábado (24) na 8ª Bienal do Livro de Campos foi realizado um bate papo sobre futebol no Espaço Café Literário com Roberto Assaf, do Lance; Celso Unzelte, da ESPN; o campista Péris Ribeiro, que trabalhou na Revista Placar e é autor da biografia de Didi “Folha Seca”; mediados pelo jornalista Granger Ferreira.

Da primeira Copa em 1930 até a Copa de 2014 no Brasil, foram abordados vários assuntos, como as perdas dos títulos de 1950 e 1998, anos nos quais o Brasil chegou às finais e terminou como vice. Assaf comentou que os brasileiros costumam culpar os jogadores da seleção pelos revéses, mas esquecem-se de valorizar o adversário.

Celso falou que o futebol não pode ser o vilão e não deve ser apontado como o causador dos problemas do povo. “Por que não fizeram o movimento ‘Não vai ter Copa’ há sete anos quando fomos escolhidos como país sede”? Péris ressaltou que o futebol não é o ópio do povo. “Futebol é arte”, afirmou. Assaf comparou o amor ao futebol como a fé que combina razão e emoção. A programação prossegue neste domingo no Cepop. Confira aqui.

sábado, 24 de maio de 2014

Semana da Imprensa aberta na Bienal

Eraldo, Cahê, Eric e o moderador, Antunis Clayton [Foto_Check]
Os cronistas esportivos, Eraldo Leite, Eric Faria e Cahê Mota, participaram ontem (sexta-feira, 23) da abertura da 24ª Semana da Imprensa AIC. Eles falaram sobre a expectativa pela cobertura da Copa do Mundo no Brasil. A Semana da Imprensa, que este ano tem como tema o Jornalismo Esportivo, em razão da Copa, está sendo realizada pela primeira vez em parceria com a Prefeitura de Campos, dentro da programação oficial da Bienal do Livro.
 
Na abertura do evento ontem,  Eraldo, que estará em sua 9º Copa do Mundo – ele cobre desde 82; Eric na sua 5ª Copa e Cahê estreando, sendo que vai cobrir a Argentina; falaram do poder da Fifa. Para Eraldo, a entidade máxima do futebol mundial não deveria ter este controle todo sobre o futebol. Para ele, o futebol deveria ser do povo. Eraldo foi muito aplaudido quando fez esta afirmação.
 
Este foi um dos pontos altos do evento, que prossegue neste sábado e neste domingo no Espaço Jovem na Bienal com debates sempre às 19 horas, no Cepop. Na próxima semana, serão realizados outros eventos em outros locais. Confira a programação completa do evento aqui.

"José Cândido" relançado no stand da AIC





Fotos: Viviane Terra

O jornalista Avelino Ferreira participou ontem (23), do “Bate-papo, café e cachaça”, no stand da AIC. Ele autografou o livro "José Cândido de Carvalho, Vida e Obra. Edição de Centenário", que está sendo relançado agora, acrescido de uma apresentação da doutora Arlete Sendra. A única biografia de José Cândido tem 368 páginas a partir de pesquisa de Avelino, Viviane Terra e Sylvia Paes.

sexta-feira, 23 de maio de 2014

FDP lançado na Bienal

Wainer, Vitor e Helinho assinaram o regulamento do concurso
da logomarca do evento (Foto: Rogério Azevedo)

Foi lançado nesta sexta-feira (23) no Espaço Café Literário da 8ª Bienal do Livro de Campos, o Festival Doces Palavras (FDP), uma feira literária que será realizada nos anos ímpares unindo a tradição literária e a tradição dos doces em Campos. O FDP foi uma proposta da Associação de Imprensa Campista (AIC), com apoio da Academia Campista de Letras (ACL), e que será realizado em parceria com a Prefeitura de Campos.

- Enquanto poder público, acolhemos com muita alegria a proposta da AIC, com apoio da ACL. Nosso papel como agente público é o de apoiar as instituições nas suas iniciativas. E esta é uma grande iniciativa. Já em 2015 teremos o Festival Doces Palavra em setembro no Jardim São Benedito, onde fica a sede da ACL, que propôs o local – afirmou o secretário de desenvolvimento econômico e petróleo, Wainer Teixeira de Castro.

- A ideia é que nós tenhamos o Lado B da Bienal. Um festival literário no Jardim São Benedito, que valorize a identidade campista, a tradição da cidade, que tem uma grande trajetória literária e bastante tradição nos doces. Um festival que seja a cara de Campos, uma ambiência de produção não só física, mas de memória, que seja construído de baixo para cima, com as universidades e entidades – disse o presidente da AIC, Vitor Menezes.

- Eu estou muito entusiasmado. E este entusiasmo que está contagiando todo mundo. Iremos ganhar, com essa decisão política, uma nova dimensão cultural na nossa cidade. Vamos soltar a cabruncada num espaço para novas performances de novos autores – falou o presidente da ACL, Hélio Coelho.

Na oportunidade foi assinado o regulamento do concurso da logomarca do evento, que terá as inscrições abertas na segunda-feira (26) e prosseguirão até o dia 31 de julho no portal da Prefeitura de Campos (www.campos.rj.gov.br) ou no site www.turismo.com.br. O concurso vai escolher os três melhores trabalhos de designers e publicitários, profissionais e formados.

VT sobre a Semana da Imprensa

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Semana da Imprensa sobre Jornalismo Esportivo neste final de semana na Bienal

Assaf, flamenguista assumido,
 conta que vinha a Campos
 assistir jogos do rubro-negro
 contra Americano e Goytacaz

Começa nesta sexta-feira (23) a 24ª Semana da Imprensa da Associação de Imprensa Campista (AIC), que este ano, por conta da Copa do Mundo no Brasil, terá como tema o Jornalismo Esportivo e será realizada pela primeira vez, em parceria com a Prefeitura de Campos, dentro da programação oficial da Bienal do Livro de Campos.

Durante os três dias deste final de semana, sexta-feira, sábado e domingo, sempre a partir das 19 horas, serão realizados debates com várias temáticas relacionadas à crônica esportiva. Repórteres, apresentadores, escritores e professores de jornalismo falarão para o público sobre os meandros do futebol.

O jornalista e escritor Roberto Assaf, que pela primeira vez vem a Campos para participar de um evento como este, conta que vinha muito à cidade antigamente para ver os jogos do seu Flamengo, time para o qual não esconde torcer.

“Ia muito a Campos quando era garoto ver jogo do Flamengo. Na época Goytacaz e Americano disputavam o Brasileiro. Ia a Campos pelo menos três vezes ao ano. A trabalho fui umas três vezes”, disse Assaf, que também foi professor de jornalismo — ministrou aulas na Facha no Rio de Janeiro durante 12 anos. O escritor, que está reeditando o Almanaque do Flamengo, que será relançado em e-book, fala sobre o fato da Semana da Imprensa da AIC ser realizada dentro de uma Bienal do Livro.

“É mais uma oportunidade para que as pessoas tenham acesso á leitura e, principalmente, conhecimento. Todas as cidades médias do Brasil deveriam fazer um evento como este que Campos está fazendo – comentou Assaf, que estará no sábado, às 19 horas, no Espaço Jovem, falando sobre “Histórias das Copas: Porque Futebol também é Cultura”.

Confira a programação na Bienal

24ª Semana da Imprensa da Associação de Imprensa Campista (AIC)
Tema: O Jornalismo Esportivo no ano da Copa do Mundo no Brasil
Datas: Dias 23, 24 e 25 de maio de 2014
Local: Espaço Jovem da Bienal no Cepop.

Data: 23 de maio (sexta-feira), das 19 horas às 21 horas. Mesa: Bastidores do jogo: O repórter esportivo in loco. Com Eraldo Leite, Eric Faria e Cahê Mota. Moderação de Antunis Clayton.

Data: 24 de maio (sábado), das 19 horas às 21 horas. Mesa: Histórias das Copas. Porque futebol também é cultura! Com Celso Unzelte, Roberto Assaf e Péris Ribeiro. Moderação de Granger Ferreira. 

Data: 25 de maio (domingo), das 19 horas às 21 horas. Mesa: Existe imparcialidade no jornalismo esportivo? E a “Flapress”? Existe? Com Carlos Eduardo Novaes, Paulo César Guimarães e César Oliveira. Moderação de Wesley Machado.

Entrada Gratuita. Realização: Associação de Imprensa Campista (AIC), em parceria com a Prefeitura de Campos e com o Curso de Jornalismo do Uniflu.

segunda-feira, 19 de maio de 2014

Bate-papo com o jornalista autor no domingo





Fotos: Wellington Cordeiro
 
No domingo (18), o encontro etílico-literário “Bate-papo, café e cachaça” contou com a presença do jornalista Adalberto Diniz, autor do livro "O direito autoral na comunicação social".

domingo, 18 de maio de 2014

AIC lança jornal comemorativo na Bienal

Outra novidade para quem visita o stand da Associação de Imprensa Campista é a distribuição gratuita do Jornal da AIC, edição comemorativa feita pela diretoria da entidade. O assunto ganhou destaque no blog "Em Tempo", do jornalista Cilênio Tavares, na manhã de hoje.

Stand da AIC movimentado no segundo dia da feira




Fotos: Antônio Leudo
Neste sábado (17), o jornalista Cássio Peixoto participou do projeto “Bate-papo, café e cachaça”, contando ao público sobre os seus trabalhos, como por exemplo, as adaptações de autores campistas para os quadrinhos e sua revista, "Estado permanente de tristeza profunda".

Registro fotográfico da abertura da Bienal

 
 




Fotos: Facebook de Wellington Cordeiro
 
O jornalista Guilherme Carvalhal estreou o “Bate-papo, café e cachaça”, que reuniu grande público na sexta-feira (16), na abertura da Bienal. O autor conversou com os leitores sobre os seus livros: "As trigêmeas", "Engenharia do Fim da Vida" e "O ídolo de Madeira"

sexta-feira, 16 de maio de 2014

Programação do "Bate-papo, Café e Cachaça" no stand da AIC

Com o objetivo de mostrar a produção literária dos jornalistas em uma situação de maior descontração, a AIC vai promover em seu stand na Bienal do Livro, o encontro etílico-literário “Bate-papo, café e cachaça”. Seis jornalistas que lançaram livros recentemente vão participar do evento, que acontecerá nos dois fins de semana da feira, sempre às 17h. Segundo o diretor de Cultura da AIC, Wellington Cordeiro, o café e a cachaça são elementos do cotidiano jornalístico, principalmente nos períodos chamados “jornalismo romântico”. A degustação etílica ficará por conta de uma parceria entre a AIC e o Engenho São Miguel, alambique de Quissamã, detentor de diversos prêmios. Abaixo, a programação:

Sexta (16) 
Guilherme Carvalhal
"As trigêmeas", "Engenharia do Fim da Vida" e "O ídolo de Madeira"

Sábado (17) 
Cássio Peixoto
"Estado permanente de tristeza profunda"

Domingo (18)
Adalberto Diniz
"O direito autoral na comunicação social"

Sexta (23)
Avelino Ferreira
"Câmara de Campos - 360 anos"

Sábado (24)
Thiago Freitas
"Opinião e crime - A história da prisão do jornalista Avelino Ferreira"

Domingo (25)
Gustavo Smiderle
"Modernização à brasileira: o tempero pentecostal da política nacional" e "Uma Casa, muitas vozes: histórias dos primeiros 20 anos da Uenf" (com Fúlvia D'Alessandri).

domingo, 11 de maio de 2014

AIC terá stand na Bienal do Livro de Campos

A Associação de Imprensa Campista (AIC) marcará presença na 8ª Bienal do Livro de Campos, divulgando as suas atividades em um stand que funcionará das 10h às 22h, durante toda a feira, de 16 a 25 de maio. No espaço, os visitantes vão conferir um painel de fotos feitas por Antônio Leudo sobre o cotidiano da imprensa. A AIC também vai divulgar livros produzidos por jornalistas da região, no “Bate Papo Café e Cachaça com o Jornalista Autor”, às sextas, sábados e domingos, às 17h.

Outra novidade é a abertura da 24ª Semana da Imprensa, que vai ocorrer no dia 23, no Espaço Jovem da Bienal, com mesas de debates sobre jornalismo esportivo não só no dia 23, mas também nos dias 24 e 25. “Vamos aproveitar a ocasião para fazer, ainda, o lançamento do Festival Doces Palavras, que, em parceria com a Academia Campista de Letras, será realizado em 2015 pela Prefeitura de Campos”, antecipou o presidente da AIC, Vitor Menezes, lembrando que o stand estará também preparado para fazer a filiação de possíveis interessados em ser sócios da AIC, atualizar cadastros e receber semestralidades.

sábado, 10 de maio de 2014

Programação completa da 24ª Semana da Imprensa

24ª Semana da Imprensa da Associação de Imprensa Campista (AIC)

Tema: O Jornalismo Esportivo no ano da Copa do Mundo no Brasil

Datas: De 23 a 31 de maio de 2014

Mesa: Bastidores do jogo: O repórter esportivo in loco.
Com Eraldo Leite, radialista da Rádio Globo Rio e presidente da Associação de Cronistas Esportivos do Brasil (ACEB); Eric Faria, repórter do Globo Esporte, programa de TV da Globo; e Cahê Mota, repórter do site Globoesporte.com. Moderador: Antunis Clayton, radialista, repórter de campo.
Data: 23 de maio (sexta-feira), das 19 horas às 21 horas.
Local: Espaço Jovem da 8ª Bienal do Livro de Campos, no Centro de Eventos Populares Osório Peixoto (Cepop)

Mesa: Histórias das Copas. Porque futebol também é cultura!
Com Celso Unzelte, comentarista dos programas Loucos por Futebol, da ESPN Brasil, e Cartão Verde, da TV Cultura; Roberto Assaf, historiador do futebol, publicou vários livros, entre eles os sobre os clássicos Flamengo e Vasco e Fla-Flu e o livro sobre a História do Futebol Carioca; e Péris Ribeiro, jornalista, trabalhou na revista Placar e escritor, autor da biografia do campista bi-campeão mundial com a seleção brasileira, Didi “Folha Seca”. Moderador: Granger Ferreira. jornalista multimídia, plantonista de rádio, apresentador de programa de tv fechada e editor de esportes do site de notícias Ururau.
Data: 24 de maio (sábado), das 19 horas às 21 horas.
Local: Espaço Jovem da 8ª Bienal do Livro de Campos, no Centro de Eventos Populares Osório Peixoto (Cepop)

Mesa: Existe imparcialidade no jornalismo esportivo? E a “Flapress”? Existe?
Com Carlos Eduardo Novaes, escritor, autor de “Uma Odisséia no Oriente”, livro sobre o título mundial do Flamengo; Paulo César Guimarães, jornalista e escritor, autor de “O Jogo do Senta – A verdadeira origem do chororô” (no prelo); e César Oliveira, editor da Editora Livros de Futebol. Moderador: Wesley Machado, jornalista e escritor, autor do livro "Saudosas Pelejas".
Data: 25 de maio (domingo), das 19 horas às 21 horas.
Local: Espaço Jovem da 8ª Bienal do Livro de Campos, no Centro de Eventos Populares Osório Peixoto (Cepop)

Gravação do Projeto Memória AIC com José Nunes da Fonseca
Radialista esportivo mais antigo de Campos. Mediação de Álvaro Marcos.
Data: 26 de maio (segunda-feira), às 19 horas.
Local: Campus II (Filosofia) do Centro Universitário Fluminense - Sala 220

Mesa: A produção de livros no Jornalismo Esportivo campista
Debatedores: Magno Prisco (Maguinho) e Wesley Machado. Moderação: Vitor Menezes.
Data: 27 de maio (terça-feira), às 19 horas.
Local: Campus II (Filosofia) do Centro Universitário Fluminense

Tradicional Pelada Anual da Imprensa
Data: 30 de maio (sexta-feira), às 20 horas.
Local: Clube Folha Seca.

Cine Jornalismo AIC Especial Semana da Imprensa Jornalismo Esportivo
Filme: O Pai do Gol (Brasil, 2012), sobre o narrador esportivo José Silvério. Mesa redonda com Paulo Renato Porto e Arnaldo Garcia, com mediação de Álvaro Marcos e Wesley Machado.
Data: 31 de maio (sábado), às 16 horas.
Local: Associação de Imprensa Campista (AIC).

Realização: 
Associação de Imprensa Campista (AIC)

Parcerias:
Prefeitura de Campos dos Goytacazes
Curso de Jornalismo do Centro Universitário Fluminense (Uniflu).

sexta-feira, 9 de maio de 2014

24ª Semana da Imprensa da AIC na Bienal


A 24ª Semana da Imprensa da Associação de Imprensa Campista (AIC) com o tema “O Jornalismo Esportivo no ano da Copa do Mundo no Brasil” será realizada no período de 23 a 31 de maio de 2014. Nos dias 23, 24 e 25 de maio, a Semana da Imprensa terá sua programação realizada dentro da 8ª Bienal do Livro de Campos, em parceria com a Prefeitura de Campos. Serão realizadas três mesas no Espaço Jovem do Centro de Eventos Populares Osório Peixoto (Cepop). Uma das mais aguardadas mesas é a da abertura do evento, no dia 23/05, sexta-feira, das 19 horas às 21 horas,  com o tema “Bastidores do Jogo: O repórter esportivo in loco”, que terá a participação do repórter da TV Globo, Eric Faria.

- Quando eu era estudante gostava de ouvir professores que estiveram no mercado. E agora neste evento que terá a participação de estudantes de jornalismo, que eu gosto muito, espero ajudar a galera que está começando na carreira, estuda, batalha pelo espaço Poder tirar dúvidas, muitas coisas do nosso dia a dia, mostrar o que eles vão encontrar no trabalho de jornalista esportivo, a parte teórica e os bastidores, esclarecer o que acontece, plantar a sementinha do entusiasmo, incentivar de maneira bem realista. Estive algumas vezes em Campos a trabalho. Se perguntarem para qual time eu torço, direi que torço para o Goytacaz (risos) – disse Eric Faria, que trabalha há 17 anos na TV Globo, com passagens também pela Rádio MEC e CBN, e formado há 20 anos pela Facha.
Junto de Eric Faria, comporá a mesa sobre a reportagem esportiva, o campista, radialista da Rádio Globo e recentemente eleito presidente da Associação de Cronistas Esportivos do Brasil (ACEB), Eraldo Leite; e o também campista, repórter do Globoesporte.com, Cahê Mota, vencedor do Prêmio João Saldanha de Jornalismo Esportivo da Associação de Cronistas Esportivos do Rio de Janeiro (ACERJ) no ano de 2011.
Confira a programação do evento na Bienal:
 
24ª Semana da Imprensa da Associação de Imprensa Campista (AIC)

Tema: O Jornalismo Esportivo no ano da Copa do Mundo no Brasil

Datas: 23, 24 e 25 de maio de 2014

Local: Espaço Jovem da 8ª Bienal do Livro de Campos, no Centro de
Eventos Populares Osório Peixoto (Cepop)
 

Mesa: Bastidores do jogo: O repórter esportivo in loco.

Data: 23 de maio (sexta-feira), das 19 horas `as 21 horas.

Com Eraldo Leite, radialista da Rádio Globo Rio e presidente da Associação de Cronistas Esportivos do Brasil (ACEB); Eric Faria, repórter do Globo Esporte, programa de TV da Globo; e Cahê Mota, repórter do site Globoesporte.com. Moderador: Antunis Clayton, radialista, repórter de campo.

 
Mesa: Histórias das Copas. Porque futebol também é cultura!

Data: 24 de maio (sábado), das 19 horas às 21 horas.
Convidado 1: Celso Unzelte, comentarista dos programas Loucos por Futebol, da ESPN Brasil, e Cartão Verde, da TV Cultura; Roberto Assaf, historiador do futebol, publicou vários livros, entre eles os sobre os clássicos Flamengo e Vasco e Fla-Flu e o livro sobre a História do Futebol Carioca; e Péris Ribeiro, jornalista, trabalhou na revista Placar e escritor, autor da biografia do campista bi-campeão mundial com a seleção brasileira, Didi “Folha Seca”. Moderador: Granger Ferreira. jornalista multimídia, plantonista de rádio, apresentador do programa de tv "De olho na cidade" e editor de esportes do site de notícias Ururau.
 

Mesa: Existe imparcialidade no jornalismo esportivo? E a “Flapress”? Existe?

Data: 25 de maio (domingo), das 19 horas às 21 horas.

Com Carlos Eduardo Novaes, escritor, autor de “Uma Odisséia no Oriente”, livro sobre o título mundial do Flamengo; Paulo César Guimarães, jornalista e escritor, autor de “O Jogo do Senta – A verdadeira origem do chororô” (no prelo); e César Oliveira, editor da Editora Livros de Futebol. Moderador: Wesley Machado, jornalista e escritor, autor do livro "Saudosas Pelejas".
 
Ocorreu um erro neste gadget