quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Cine Jornalismo AIC neste sábado com “A Caçada”

A Associação de Imprensa Campista (AIC) promove neste sábado, 27 de novembro, às 16h, a última edição do ano do projeto Cine Jornalismo AIC, com a exibição do filme “A Caçada” (Bósnia-Herzegovina/Croácia/EUA, 2007) e comentários do jornalista e mestrando em Tecnologia e Cultura pela UERJ, João Ventura.

No filme, Richard Gere interpreta um jornalista que realizou grandes coberturas de conflitos internacionais e está diante de uma nova missão: localizar um criminoso da guerra da Bósnia, que tem recompensa anunciada de US$ 5 milhões.

O Cine Jornalismo AIC acontece todo último sábado do mês, de março a novembro, sempre às 16h, e está em seu segundo ano. A proposta é a de que, por meio da exibição de um filme e dos comentários de um jornalista convidado, os interessados em jornalismo possam discutir aspectos ligados à profissão. A entrada é gratuita.

Coletivo Audiovisual

Neste sábado, a entidade estará aberta desde as 15h para receber os interessados em integrar o Coletivo de Produção Audiovisual, iniciativa que tem como objetivo organizar e qualificar produtores de cinema independente no município.

domingo, 7 de novembro de 2010

Jornalistas e colunistas sociais de Campos são agredidos em concurso de beleza

Inconformado por seu filho não ter ganho, pai agride jurados em evento de moda, nesse sábado (6) em São Fidélis. Veja, abaixo, o desabafo de quatro profissionais respeitados na mídia campista, e que foram vítimas desse lastimável episódio.


“Fizemos parte do juri, como convidados, para a escolha da Garota e Garoto Intercolegial, representando as escolas municipais e estaduais de São Fidelis. Por sinal, um evento belíssimo, bem organizado e diga-se que, os coordenadores do evento, nada tiveram com o ocorrido, são isentos ao fato e de qualquer coisa acontecida.

Fomos agredidos verbalmente, moralmente e com agressão física, por um pai de um dos candidatos, que num ato de revolta, entornou água em quantidade em cima de todos os jurados, xingou e jogou garrafas e latas de bebida em cima de todos nós. Um ato de covardia, desrespeito, mal caráter e desequilíbrio - tudo porque o filho não foi o vencedor do concurso. O que mais nos espantou, foi que a pessoa agressora é um médico conhecido da cidade, de nome Fábio Abreu, filho de um ex-prefeito, Dr. José Marcondes Abreu.

Atos como esse devem ser repudiados de qualquer forma, e para demonstrar que nós da imprensa, temos que ser respeitados, que, somos unidos e queridos, que somos formadores de opinião e temos o dever de relatar fatos como esse para que a população saiba que, ainda existem pessoas que acham que podem fazer de tudo e sair impunes.

Contamos com seu apoio, para relatar o fato ocorrido, para repudiar o agressor, e demonstrar que as pessoas que ali estavam, são pessoas de bem, que são jornalistas e profissionais respeitados, com credibilidade, conhecidos da sociedade e que a força da imprensa ainda fala mais alto”.

LALINHA PAES
CARLOS FREDERICO SILVA
WALTERZINHO SEPULVEDA
DÉBORA BATISTA

Jornal X Internet por Cora Rónai e Arnaldo Bloch


Por Secom Campos

Nesta segunda-feira (8), a 6ª Bienal do Livro de Campos abre espaço para um dos assuntos mais atuais no campo da Comunicação Social. No Espaço Café, às 20h, os jornalistas, Cora Rónai (foto) e Arnaldo Bloch, vão debater o tema “Jornal e Internet: uma morte anunciada?”. O encontro será mediado pelo jornalista e professor Vitor Menezes.

Cora Rónai – que em 1987, passou a assinar a primeira coluna de computação pessoal da imprensa brasileira – fala sobre sua expectativa quanto ao evento. “Eu espero que a Bienal de Campos seja uma grande festa em torno dos livros, das pessoas que gostam de livros e do prazer de ler e escrever”, revela.

Segundo o mediador, Vitor Menezes, esse debate, em plena Bienal, servirá de isca para discutir o próprio jornalismo, independentemente do suporte de mídia no qual ele é feito. “Para a sociedade em geral, não parece importar tanto se a informação continuará sendo transmitida de modo impresso ou se migrará completamente para o meio digital, o que não significa dizer que não há impacto nessa mudança” observa.

CORA - Colunista do Segundo Caderno e da Revista Digital do O Globo, já trabalhou em vários jornais e revistas do país. Em 1991, projetou e lançou o Informática etc., suplemento de tecnologia do Globo, que editou até o começo de 2008. Recebeu em 2004, 2006 e 2008 o Prêmio Comunique-se de Melhor Jornalista de Tecnologia, atribuído pelos próprios colegas. Cora é também amante da fotografia, além de autora de livros infantis premiados, levados, inclusive, para o teatro infantil.

BLOCH - Já Arnaldo Bloch foi repórter e redator da revista Manchete de 1987 a 1993, quando passou a integrar a equipe de colunistas do jornal O Globo. Suas crônicas são um retrato perfeito da realidade brasileira. Dentre os seus livros, destacam-se: “O Ciclista da Madrugada e Outras Crônicas”, “Os Irmãos Karamabloch (Ascensão e queda de um império familiar)” e “Amanhã a Loucura”.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

AIC assina manifesto em favor do Conselho de Comunicação

A Associação de Imprensa Campista está entre as entidades que assinam manifesto, lançado pela Fenaj (Federação Nacional dos Jornalistas), em apoio à criação do Conselho Estadual de Comunicação, no Ceará, que tem recebido críticas de setores da imprensa. Confira aqui.

O Estado nordestino foi o primeiro a implantar o conselho. A Fenaj e diversas outras entidades defendem a criação do conselho com abrangência nacional.

sábado, 25 de setembro de 2010

Formado o Coletivo de Prática Audiovisual da AIC

Realizada na tarde de hoje a primeira reunião do Coletivo de Prática Audiovisual (que provisóriamente, até este primeiro encontro, foi chamado de Núcleo de Produção Audiovisual) da AIC. O CPA tem como objetivo agregar interessados em desenlvolver projetos audiovisuais na região e promover estudos relacionados à atitividade.

Foi definido que, em breve, a AIC publicará um edital permanente para escolha de projetos que contarão com apoio formal da entidade para entrar em disputas de editais de financiamento. Os critérios de seleção serão discutidos pela diretoria da Associação.

No próximo encontro do CPA, às 15h de 30 de outubro, haverá uma mini mostra de curtas produzidos em Campos.

As reuniões do Coletivo acontecem nos últimos sábados do mês, de março a novembro, uma hora antes do Cine Jornalismo AIC. 

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

"Nos Bastidores da Notícia" neste sábado


A comédia romântica, “Nos Bastidores da Notícia”, estará em cartaz no Cine Jornalismo AIC deste sábado (25), às 16h. O filme, de 1987, será comentado pela jornalista Patrícia Daldegan. O evento é promovido mensalmente pela Associação de Imprensa Campista, em sua sede (Rua Formosa, 460, Centro), com entrada franca.

Em Washington, a produtora do telejornal de uma grande rede tenta manter um alto padrão de qualidade, apesar de ter que se virar de alguma maneira para aceitar o mais elegante âncora da rede, que representa tudo que ela odeia em notícia. Porém, ela se apaixona por ele. Quem vê tudo isto é um colega de trabalho (que não fotografa bem) e melhor amigo dela, além de ser por ela apaixonado, apesar de não revelar este amor.

AIC cria Núcleo de Produção de Audiovisual

Também neste sábado, só que às 15h, acontecerá o primeiro encontro do Núcleo de Produção de Audiovisual, que vai se repetir sempre todo último sábado do mês nesse horário. O encontro é aberto a todos os interessados em produzir documentários e outras formas de audiovisual na região.

– A ideia é que a AIC contribua de duas formas: sendo o local e o agente agregador dos interessados nesta produção e, eventualmente, mediante aprovação da diretoria, como pessoa jurídica para apresentar projetos para disputar editais de cultura e de obtenção de aprovação pela Lei Rouanet. Como o Cine Jornalismo já costuma reunir pessoas interessadas em cinema, juntamos uma coisa com a outra – explica o vice-presidente da AIC, Vitor Menezes.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

"A Primeira Página" no Cine Jornalismo de agosto

Vai ao ar neste sábado (28), mais uma edição do Cine Jornalismo, promovido mensalmente pela Associação de Imprensa Campista (AIC). O filme, “A Primeira Página” (EUA, 1974), será exibido às 16h. Ao final, haverá um bate-papo com o jornalista Wesley Machado. O evento acontece no auditório da AIC (Rua Formosa, 460, Centro) e a entrada franca.

O filme se passa nos anos 30, quando Hildy Johnson (Jack Lemmon) é o principal repórter de um jornal de Chicago, mas, cansado da vida estressante causada pela profissão, está determinado em deixar o emprego e se casar com Peggy Grant (Susan Sarandon).

Entretanto, o ardiloso editor de Hildy, Walter Burns (Walter Matthau), tem outros planos, pois não quer perder Johnson e, na véspera de Earl Williams (Austin Pendleton) ir para a forca em virtude de uma condenação no mínimo controvertida, Burns tenta convencer que Johnson fique um pouco mais para escrever a história.

Próximas exibições:

25 de Setembro
Nos Bastidores da Notícia (EUA, 1987)
Comentadora: Patrícia Daldegan

30 de Outubro
Assassinos por natureza (EUA, 1994)
Comentador: Vitor Menezes

27 de Novembro
A Caçada (Bósnia-Herzegovina/Croácia/EUA, 2007)
Comentador: João Ventura

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Indique filmes para a temporada 2011 do Cine Jornalismo AIC

Para indicar filmes para a temporada 2011 do Cine Jornalismo AIC basta deixar comentário aí abaixo. São exibidos e discutidos filmes que tenham o jornalismo ou personagens jornalistas como protagonistas. O objetivo é promover, todo último sábado do mês, às 16h, de março a novembro, na AIC, um bate-papo sobre a profissão, sempre com um jornalista convidado.

domingo, 15 de agosto de 2010

Clipping: Cine Jornalismo no site do Salesiano

Parabéns ao Departamento de Comunicação do Instituto Dom Bosco (Salesiano), que está sempre divulgando a programação do Cine Jornalismo no site da escola.

Bom saber que um projeto de tanta importância está sendo levado ao conhecimento de estudantes.

Quem quiser conferir, é só clicar aqui!

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Pesquisa mostra que Jornalistas tendem a ficar cada vez mais doentes

É triste, mas é a pura realidade essa excelente reportagem da colega Elaine Tavares, no site do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro.

Sobrecarga de trabalho deixa jornalista cada vez mais doente
O psicólogo Roberto Heloani, professor e pesquisador da Fundação Getúlio Vargas, levantou um perfil devastador sobre como vivem os jornalistas e por que adoecem. O trabalho ouviu dezenas de profissionais dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro, a partir do método de pesquisa quantitativo e qualitativo, envolvendo profissionais de rádio, TV, impresso e assessorias de imprensa.

Um dado interessante da pesquisa é que a maioria do pessoal que trabalha no jornalismo é formada por mulheres e, entre elas, a maioria é solteira, pelo simples fato de que é muito difícil encontrar um parceiro que consiga compreender o ritmo e os horários da profissão. Nesse caso, a solidão e a frustração acerca de uma relação amorosa bem sucedida também viram foco de doença.

Heloani percebeu que as empresas de comunicação atualmente tendem a contratar pessoas mais jovens, provocando uma guerra entre gerações dentro das empresas. Como os mais velhos não tem mais saúde para acompanhar o ritmo frenético imposto pelo capital, os patrões apostam nos jovens, que ainda tem saúde e são completamente despolitizados. Porque estão começando e querem mostrar trabalho, eles aceitam tudo e, de quebra, não gostam de política ou sindicato, o que provoca o enfraquecimento da entidade de luta dos trabalhadores. “Os patrões adoram, porque eles não dão trabalho”.

Experiência comprometida

Outro elemento importante desta “jovialização” da profissão é o desaparecimento gradual do jornalismo investigativo. Como os jornalistas são muito jovens, eles não têm toda uma bagagem de conhecimento e experiência para adentrar por estas veredas. Isso aparece também no fato de que a procura por universidades tradicionais caiu muito. USP, Metodista ou Cásper Líbero (no caso de São Paulo) perdem feio para as “uni”, que são as dezenas de faculdades privadas que assomam pelo país afora.

“É uma formação muitas vezes sem qualidade, o que aumenta a falta de senso crítico do jornalista e o torna mais propenso a ser manipulado”. Assim, os jovens vão chegando, criando aversão pelos “velhos”, fazendo mil e uma funções e afundando a profissão.Um exemplo disso é o aumento da multifunção entre os jornalistas mais novos. Eles acabam naturalizando a idéia de que podem fazer tudo, filmar, dirigir, iluminar, escrever, editar, blogar etc.

Danos físicos e mentais

A jornada de trabalho, que pela lei seria de 5 horas, nos dois estados pesquisados não é menos que 12 horas. Há um excesso vertiginoso. Para os mais velhos, além da cobrança diária por “atualização e flexibilidade” há sempre o estresse gerado pelo medo de perder o emprego. Conforme a pesquisa, os jornalistas estão sempre envolvidos com uma espécie de “plano B”, o que pode causar muitos danos a saúde física e mental. Não é sem razão que a maioria dos entrevistados não ultrapasse a barreira dos 20 anos na profissão. “Eles fatalmente adoecem, não agüentam”.

O assédio moral que toda essa situação causa não é pouca coisa. Colocados diante da agilidade dos novos tempos, da necessidade da multifunção, de fazer milhares de cursos, de realizar tantas funções, as pessoas reprimem emoções demais, que acabam explodindo no corpo. “Se há uma profissão que abraçou mesmo essa idéia de multifunção foi o jornalismo. E aí, o colega vira adversário. A redação vive uma espécie de terrorismo às avessas”.

Dependência química

Conforme Heloani, esta estratégia patronal de exigir que todos saibam um pouco de tudo nada mais é do que a proposta bem clara de que todos são absolutamente substituíveis. A partir daí o profissional vive um medo constante, se qualquer um pode fazer o que ele faz, ele pode ser demitido a qualquer momento. “Por isso os problemas de ordem cardiovascular são muito frequentes. Hoje, Acidentes Vasculares Cerebrais (AVCs) e o fenômeno da morte súbita começam a aparecer de forma assustadora, além da sistemática dependência química”.

O trabalho realizado por Roberto Heloani verificou que nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro mais de 90% dos jornalistas já não têm carteira assinada ou contrato. Isso é outra fonte de estresse. Não bastasse a insegurança laboral, o trabalhador ainda é deixado sozinho em situações de risco nas investigações e até na questão judicial. Premidos por toda essa gama de dificuldades os jornalistas não têm tempo para a família, não conseguem ler, não se dedicam ao lazer, não fazem atividades físicas, não ficam com os filhos. Com este cenário, a doença é conseqüência natural.

Síndrome do pânico

O jornalista ganha muito mal, vive submetido a um ambiente competitivo ao extremo, diante de uma cotidiana falta de estrutura e ainda precisa se equilibrar na corda bamba das relações de poder dos veículos. No mais das vezes estes trabalhadores não têm vida pessoal e toda a sua interação social só se realiza no trabalho.

Segundo Heloani, 80% dos profissionais pesquisados têm estresse e 24,4% estão na fase da exaustão, o que significa que de cada quatro jornalistas, um está prestes a ter de ser internado num hospital por conta da carga emocional e física causada pelo trabalho. Doenças como síndrome do pânico, angústia, depressão são recorrentes e há os que até pensam em suicídio para fugir desta tortura, situação mais comum entre os homens.

O resultado deste quadro aterrador, ao ser apresentado aos jornalistas, levou a uma conclusão óbvia. As saídas que os jornalistas encontram para enfrentar seus terrores já não podem mais ser individuais. Elas não dão conta, são insuficientes. Para Heloani, mesmo entre os jovens, que se acham indestrutíveis, já se pode notar uma mudança de comportamento na medida em que também vão adoecendo por conta das pressões. “As saídas coletivas são as únicas que podem ter alguma eficácia”, diz Roberto.

Pressão e sobrecarga

Apesar de a amostragem da pesquisa envolver apenas dois estados brasileiros, o relato imediatamente foi assumido pelos delegados ao Congresso de Santa Catarina – que aconteceu de 23 a 25 de julho – evidenciando assim que esta é uma situação que se expressa em todo o país.

Quanto à solução das saídas coletivas, o presidente do Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina, Rubens Lunge, não tem dúvidas. “É só amparado pelo sindicato, em ações coletivas, que os jornalistas encontrarão forças para mudar esse quadro”. Rubens conta da emoção vivida por uma jornalista na cidade de Sombrio, no interior do estado, quando, depois de várias denúncias sobre sobrecarga de trabalho, ele apareceu para verificar. “Ela chorava e dizia, `não acredito que o sindicato veio´. Pois o sindicato foi e sempre irá, porque só juntos podemos mudar tudo isso”.

Rubens anda lembra dos famosos pescoções, praticados por jornais de Santa Catarina, que levam os trabalhadores a se internarem nas empresas por quase dois dias, sem poder ver os filhos, submetidos à pressão, sem dormir. “Isso sem contar as fraudes, como a do Diário do Oeste, em Concórdia, que não tem qualquer empregado. Todos foram transformados em sócios cotistas. Assim, ou se matam de trabalhar, ou não recebem um tostão”.

Realidade nacional

Segundo Heloani, a mídia é um setor que transforma o imaginário popular, cria mitos e consolida inverdades. Uma delas diz respeito à própria visão do que seja o jornalista. Quem vê a televisão, por exemplo, pode criar a imagem deformada de que a vida do jornalista é de puro glamour.

A pesquisa de Roberto tira o véu que encobre essa realidade e revela um drama digno de Shakespeare. Nela, fica claro que assim como a mais absoluta maioria é completamente apaixonada pelo que faz, ao mesmo tempo está em sofrimento pelo que faz, o que na prática quer dizer que, amando o jornalismo eles não se sentem fazendo esse jornalismo que amam, sendo obrigados a realizarem outra coisa, a qual odeiam. Daí a doença!

A pesquisa de Roberto Heloani é um retrato vivo, chaga aberta, de uma realidade nacional. Os jornalistas espelhados aqui têm uma única opção: lutar de forma conjunta, unificados e dentro dos sindicatos. As derrotas vividas com a decisão do STF fragilizam e consomem ainda mais os profissionais, mas a história humana está aí para mostrar que só a luta muda as coisas. Saídas individuais podem servir a um ou outro, mas quando uma categoria luta junto, ela vence! Assim é!

domingo, 1 de agosto de 2010

Clipping: Cine Jornalismo AIC no Diário

Abraço para o pessoal da redação de O Diário, que divulgou ontem a realização de mais uma edição do Cine Jornalismo AIC, aqui.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Vote hoje nas eleições da FENAJ na sede da AIC

Alguns jornalistas em Campos estão aptos a votar nas eleições para a Federação Nacional dos Jornalistas. Basta ser sindicalizado a qualquer sindicato de jornalistas do país e estar em dia com a anuidade (o que pode ser feito no momento do voto). No município há, principalmente, filiados ao Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro. A votação acontece em todo o país até às 20h. Mais informações pelo telefone da AIC: 27227372.

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Associação de Imprensa não participa de movimento de partidos políticos

Em relação ao movimento de partidos políticos e lideranças da sociedade que discutem a realidade do município com o objetivo de propor um programa alternativo para a cidade, a Associação de Imprensa Campista - AIC - tem o seguinte a esclarecer:

1 - A diretoria da AIC decidiu não participar desse movimento de partidos políticos, assim como o faz em relação às demais correntes políticas do município, não o integrando e não discutindo o mérito das suas teses;

2 - Porém, para ser fiel a sua tradição democrática, e por entender que também faz parte da sua missão institucional contribuir para o fortalecimento do associativismo e da viabilização dos debates públicos, a diretoria da AIC decidiu manter a cessão do espaço da sua sede para as reuniões do movimento.

A diretoria da Associação de Imprensa Campista acredita estar, deste modo, contribuindo para o fortalecimento da esfera pública no município.

Campos dos Goytacazes, 28 de julho de 2010.

Diretoria da Associação de Imprensa Campista - AIC.

“A Trágica Farsa” neste sábado

A Associação de Imprensa Campista convida os interessados em discutir o papel da mídia para mais uma edição do Cine Jornalismo, que acontece neste sábado, dia 31, às 16h, em sua sede (Rua Formosa, 460, Centro). Será exibido o filme “A Trágica Farsa”, produção americana de 1956, seguido de comentário do jornalista Álvaro Marcos, editor-geral do site NF10.

Na película, dirigida por Mark Robinson, o empresário de lutas de boxe, Nick Benko (Rod Steiger) promove um inocente peso-pesado argentino, Toro Moreno (Mike Lane). Apesar de ter tamanho e pesar quase 140 quilogramas, ele não sabe lutar. Assim, contrata um jornalista desempregado, Eddie Willis (Humphrey Bogart), para promovê-lo e compra diversas lutas, dando a impressão de que o argentino poderá ser o novo campeão mundial.

No entanto, os envolvidos sabem que, na hora de decidir o título, a luta não poderá ser comprada e Toro, que acredita ser um bom boxeador, será massacrado, isto se não morrer no ringue. Vendo tal quadro, Eddie tenta mostrar-lhe a verdade dos fatos.

O projeto - O Cine Jornalismo é promovido mensalmente e visa criar um ambiente para que jornalistas, estudantes de jornalismo e demais interessados em comunicação social possam, motivados pela temática de um filme, bater papo sobre a profissão. As exibições acontecem até novembro, sempre no último sábado do mês, às 16h, na AIC.

Próximas exibições:

28 de Agosto
A Primeira Página (EUA, 1974)
Comentador: Wesley Machado

25 de Setembro
Nos Bastidores da Notícia (EUA, 1987)
Comentadora: Patrícia Daldegan

30 de Outubro
Assassinos por natureza (EUA, 1994)
Comentador: Vitor Menezes

27 de Novembro
A Caçada (Bósnia-Herzegovina/Croácia/EUA, 2007)
Comentador: João Ventura

sexta-feira, 23 de julho de 2010

AIC apoia Chapa 1 nas eleições para a Fenaj

A diretoria da Associação de Imprensa Campista (AIC) aprovou apoio à Chapa 1 nas eleições para a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), que acontecem de 27 a 29 de julho. Locais de votação no Norte Fluminense ainda estão sendo definidos. Podem votar jornalistas sindicalizados em dia com as suas contribuições. Eventuais atrasos podem ser sanados no momento da votação. Além de participar da eleição da mais importante entidade representativa dos jornalistas brasileiros, esta é também uma oportunidade da categoria fortalecer os seus sindicatos.

A razão de a AIC manifestar publicamente o seu apoio à Chapa 1 é a de que se faz necessário o reconhecimento de que vários dos seus integrantes, atuais diretores da Fenaj, estiveram no município ao longo dos últimos anos e se mostraram presentes em várias demandas locais. Eles foram parceiros na organização dos dois encontros de jornalistas, em Quissamã, participaram de outros eventos organizados pela Associação, e estão sempre à disposição para manter uma interlocução na busca de resolução dos temas regionais.

Além disso, estes dirigentes têm tido atuação incansável na mobilização de jornalistas em todo o país e no Congresso Nacional na luta pela regulamentação da profissão, após os sucessivos ataques que sofreu, especialmente em relação à decisão do STF que suspendeu a obrigatoriedade do curso superior em jornalismo para o exercício da profissão.

[Clique na imagem para ampliar. Para conhecer mais sobre a Chapa 1: http://www.virarojogo.com.br/]

quinta-feira, 22 de julho de 2010

AIC cede auditório para movimento social

Atendendo a solicitação de um grupo de partidos políticos, a Associação de Imprensa Campista - AIC, cedeu seu auditório, na noite desta quarta-feira (21), para que eles realizassem uma reunião.

A intenção do grupo é atrair a sociedade através de suas entidades representativas, como sindicatos, associações de moradores, clubes de serviço, associações diversas e a população em geral, para uma discussão sobre o futuro do município.

O objetivo principal, segundo eles, é criar um documento a partir dessa discussão com as bases sociais, e obter dos futuros governantes do município o compromisso de transformar esses anseios da população, em programa de governo.

A diretoria da AIC vai discutir o assunto e definir a oportunidade de participar ou não desse movimento, e, consequentemente, se cederá ou não o seu espaço, que é limitado e está passando por reforma, para futuras reuniões.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Curiosidades jornalísticas!

A qualidade do vídeo não é tão boa, mas a história vale a pena!

segunda-feira, 21 de junho de 2010

"Intrigas de Estado" no Cine Jornalismo

O Cine Jornalismo AIC exibe no próximo sábado, dia 26, às 16h, o filme “Intrigas de Estado” (EUA- 2009). O evento é promovido mensalmente pela Associação de Imprensa Campista e desta vez, o bate-papo será com o jornalista Gustavo Smiderle, assessor de comunicação da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf).

No filme, Stephen Collins (Ben Affleck) é um ambicioso congressista americano, visto por seu partido como sendo um candidato em potencial para o futuro. Quando sua assistente morre de forma trágica, Cal McAffrey (Russell Crowe), um veterano repórter, é designado para cobrir a história. Juntamente com sua parceira Della Frye (Rachel McAdams) ele passa a investigar o caso, descobrindo uma grande conspiração política.

O projeto - Em seu segundo ano, o Cine Jornalismo AIC tem como objetivo criar um ambiente para que jornalistas, estudantes de jornalismo e demais interessados em comunicação social possam, motivados pela temática de um filme, bater papo sobre a profissão. As exibições acontecem até novembro, sempre no último sábado do mês, às 16h, na AIC (Rua Formosa, 460, Centro).

Calendário
31 de Julho
A Trágica Farsa (EUA, 1956)
Comentador: Álvaro Marcos

28 de Agosto
A Primeira Página (EUA, 1974)
Comentador: Wesley Machado

25 de Setembro
Nos Bastidores da Notícia (EUA, 1987)
Comentadora: Patrícia Daldegan

30 de Outubro
Assassinos por natureza (EUA, 1994)
Comentador: Vitor Menezes

27 de Novembro
A Caçada (Bósnia-Herzegovina/Croácia/EUA, 2007)
Comentador: João Ventura

terça-feira, 1 de junho de 2010

AIC encerra com samba a 20ª Semana da Imprensa

Encerrando o calendário de atrações da Semana da Imprensa, promovida pela Associação de Imprensa Campista, acontece na quarta-feira (2/06) um Tributo a Wilson Batista, sambista campista que marcou a história do Samba. O show acontece no auditório da Faculdade de Filosofia de Campos a partir das 19h. A roda de samba é aberta a comunidade e será comandada pelo Grupo Ébano composto pelos músicos: Ed, Dudu e Tico Floriano. O Ébano tem dois anos de carreira e sempre apostou seu trabalho na valorização do samba dos grandes mestres, incluindo os bambas de Campos. Este evento tem o apoio da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima.

[Texto: Wellington Cordeiro - Foto: Divulgação]

"Memória AIC" com Fernando da Silveira

Hoje, Dia da Imprensa, será gravada a segunda edição do Projeto Memória AIC, que homenageará o jornalista, advogado e professor, Fernando da Silveira. Bastante querido e respeitado na imprensa campista, Fernando da Silveira tem uma brilhante carreira e atuou em diversos meios. É também autor do livro “Volta da Lapa” e membro da Academia Campista de Letras (ACL).

A gravação do projeto — às 19h, na Faculdade de Filosofia de Campos — faz parte da programação da Semana da Imprensa, realizada pela Associação de Imprensa Campista (AIC), como objetivo de não deixar passar em branco o Dia da Imprensa.

História – Foi em 1º de Junho de 1808 que começou a circular o primeiro jornal no Brasil, o Correio Braziliense, editado por Hipólito José da Costa, a partir de Londres.

No entanto, esse periódico só foi reconhecido oficialmente como pioneiro na história da imprensa brasileira a partir de 1999.

Antes disso, o Dia da Imprensa era lembrado em 10 de setembro (data em que começou a circular, também em 1808, a Gazeta do Rio de Janeiro, que foi o primeiro jornal publicado no Brasil).


Foto: Wellington Cordeiro

domingo, 30 de maio de 2010

Lançamento de livros amanhã na ACL

A Semana da Imprensa prossegue nesta segunda-feira (31), com o lançamento de três livros, a partir das 18h, na Academia Campista de Letras (foto), que fica no Jardim São Benedito. São eles: "Lá, onde o vento faz a curva" (José Cunha Filho), "Páginas escolhidas" (Joel Soares) e "Dança entre dorsos tensos" (Vilmar Ferreira Rangel).

As duas primeiras obras fazem parte da Série José Cândido de Carvalho (ficção). Já o último livro integra a Série Azevedo Cruz (poesia).

A Semana da Imprensa está sendo promovida pela Associação de Imprensa Campista e termina na próxima quarta-feira. São parceiros do evento: o Clube Folha Seca, a Academia Campista de Letras, a UniTv e o Uniflu/Fafic.


Foto: Alicinéia Gama

Espaço permanente para mostras fotográficas

Espaço para mostras artísticas inaugurado ontem, no bar Chegaeh, com fotos de repórteres fotográficos da imprensa local. A atividade fez parte da 20ª Semana da Imprensa, que segue até a próxima quarta-feira. Programação completa aqui.


[Foto: Vitor Menezes]

Semana da Imprensa e o melhor do futebol desastre


O melhor do futebol desastre foi visto ontem durante o Imprensa Pelada - Futebol dos Coleguinhas, no Folha Seca. Uma saga de placares elásticos e movimentos contidos.

[Foto: César Ferreira]

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Debate marca abertura da Semana da Imprensa






O fechamento do jornal Monitor Campista foi discutido por duas horas, ontem à noite, na Fafic, durante a abertura da Semana da Imprensa, promovida pela Associação de Imprensa Campista. Participaram do debate, o presidente da AIC e secretário de Cultura, Orávio de Campos Soares; o pesquisador Leonardo de Vasconcellos Silva; o último editor de Política e Economia do Monitor, Ricardo Vasconcellos e o vice-presidente da AIC, Vitor Menezes.

Após a exibição de duas reportagens de TV sobre o encerramento das atividades do jornal, que tinha 175 anos, Orávio lamentou a falta que o periódico está fazendo na cidade, justamente por ser um jornal que “praticava o exercício da imparcialidade”. O jornalista destacou também a perda do acervo do jornal, que já não se encontra mais em Campos. “Tomei conhecimento de que ele teria ido para o Espírito Santo”, disse.

Leonardo lembrou a questão do desemprego dos profissionais que atuavam no jornal e o comparou ao Liceu (por sua importância cultural e histórica). Disse ainda que no Brasil, de modo geral, é muito difícil para o leitor, acreditar no que está escrito na imprensa. “O Monitor era um jornal que conseguia viver livre dessa pressão, que tinha isenção e credibilidade”, disse, acrescentando que há duas instituições de ensino de Campos interessadas em adquirir o acervo.

Na opinião de Ricardo André, o jornal (que encerrou suas atividades no dia 15 de novembro de 2009) não deixou de circular por déficit financeiro (como alegou o seu proprietário, o grupo Diários Associados). “O Monitor deixou de circular porque incomodou a concorrência. Durante um bom tempo o jornal se resumia a publicar os atos da Prefeitura de Campos, mas nos últimos oito anos, passou por uma reforma boa (chegou a ter a mais moderna redação de Campos) e recuperou a respeitabilidade do público leitor. Nunca tive meu salário atrasado e a empresa pagou as nossas indenizações com a maior facilidade”, lembrou.

O jornalista João Ventura, que ingressou na profissão como estagiário, fez um resumo sobre sua passagem pelo periódico (que era o terceiro mais antigo em circulação no Brasil), lembrando que tinha liberdade para sugerir e debater pautas. E disse aos estudantes de jornalismo: “Infelizmente, vocês perderam mais uma porta de trabalho, aliás, um bom trabalho”, lamentou.

[Fotos: César Ferreira]

terça-feira, 25 de maio de 2010

Semana da Imprensa começa nesta quinta

Exposição de fotografias, debate, lançamento de livros, exibição de filmes e até uma partida de futebol vão marcar a tradicional Semana da Imprensa, que começa na próxima quinta-feira (27) e segue até o dia dois de junho, em Campos. A abertura será com a mesa "Seis meses sem Monitor Campista", às 19h, na Sala 220, na Faculdade de Filosofia de Campos. O evento é promovido pela Associação de Imprensa Campista e a entrada é franca.

Na sexta (28), às 19h, também na Fafic, será exibido o documentário "Abaixando a máquina - Ética e Dor no Fotojornalismo Carioca”, seguido da mesa com fotógrafos campistas. Sob direção de Guillermo Planel e Renato de Paula, o filme mostra o cotidiano dos fotógrafos dos principais jornais do Rio de Janeiro, discute a ética do ato de fotografar e apresenta as angústias e dilemas vividos por eles. Às 22h, a comemoração continua na Noite Etílico-Jornalística no Vinil (no Relicário Bistrô, em frente ao Isepam).

Já  no sábado, a partir das 9h, é a vez da Imprensa Pelada - Futebol dos coleguinhas, no Clube Folha Seca. Todos podem participar; o time será formado na hora. Às 16h, vai ao ar mais uma edição do Cine Jornalismo AIC, com o filme: "O Passo suspenso da cegonha" (comentador: Alexandro F). Em seguida, será inaugurada uma Mostra Fotográfica, no Bar Chega Eh (Rua Alonso Coelho da Silva, 34, Turf), sob curadoria da jornalista Patrícia Bueno.

 — Trata-se de uma pequena galeria permanente, com trabalhos de 11 fotógrafos profissionais e amadores de Campos. É uma forma de valorizar a arte da fotografia, dar mais visibilidade ao talento dos profissionais e, claro, tornar o ambiente muito mais interessante. As imagens misturam cotidiano, poesia, humor, criatividade e, acima de tudo, olhares sensíveis — explica Patrícia.

Mais atrações – A segunda-feira (31) será marcada por três lançamentos de livros, em parceria com a Academia Campista de Letras. Dentro da Série Azevedo Cruz (poesia), o acadêmico Vilmar Ferreira Rangel vai lançar "Dança entre dorsos tensos". Já da Série José Cândido de Carvalho (ficção) fazem parte: "Lá, onde o vento faz a curva", de José Cunha Filho e "Páginas escolhidas", de Joel Soares.

Na terça-feira (1) será gravada a segunda edição do Projeto Memória AIC, com o jornalista Fernando da Silveira. Encerrando o calendário de atrações, o Grupo Ébano fará um Tributo a Wilson Batista, na quarta (2), no auditório da Fafic. Todos estão convidados a participar da roda de samba, que será comandada pelos músicos: Ed, Dudu e Tico Floriano. O Ébano tem dois anos de carreira e sempre apostou seu trabalho na valorização do samba dos grandes mestres, incluindo os bambas de Campos.


[Clique no cartaz para amplar e ver a programação completa]

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Confira a programação completa da Semana da Imprensa 2010

Começa nesta quinta, 27, a 20ª Semana da Imprensa. Clique na imagem acima para ampliar e conferir a programação completa.

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Semana da Imprensa

A AIC promove, a partir do dia 27 deste mês, a tradicional Semana da Imprensa. Na programação, exibição do filmes, Noite do Vinil, mostra fotográfica, debates e tributo a Wilson Batista. Destaque também para a gravação da segunda edição do Projeto Memória AIC, que desta vez, terá como homenageado o jornalista Fernando da Silveira. Vale lembrar que a Semana da Imprensa tem entrada franca.
A programação completa será divulgada em breve.

quarta-feira, 21 de abril de 2010

"Correspondente Estrangeiro" neste sábado

O filme “Correspondente Estrangeiro” será exibido no Cine Jornalismo da Associação de Imprensa Campista (AIC), neste sábado (24), às 16h, com entrada franca, na sede da entidade (Rua Formosa, 460, Centro). O objetivo do projeto é criar um ambiente para que jornalistas, estudantes de jornalismo e demais interessados em comunicação social possam, motivados pela temática de um filme, conversar sobre a profissão. Após a sessão, haverá um bate-papo com o jornalista Marcos Curvello.

Na trama, Johnny Jones (Joel McCrea) é o correspondente de um jornal de Nova York, que viaja para a Europa usando o pseudônimo de Huntley Haverstock, quando a 2ª Guerra Mundial era uma realidade cada vez mais iminente. Inicialmente, ele vai para Londres, mas logo está em Amsterdã, onde juntamente com várias pessoas, testemunha o assassinato de Van Meer (Albert Bassermann), um diplomata holandês.

Próximos – O Cine Jornalismo acontece sempre no último sábado do mês. Em maio, será com o filme “O passo suspenso da cegonha” e em junho, com “Intrigas de Estado”. Em julho, vai ao ar “A Trágica Farsa”. Já em agosto, os cinéfilos conferem “A Primeira Página”. Nas edições de setembro, outubro e novembro serão projetados, respectivamente: “Nos Bastidores da Notícia”, “Assassinos por natureza” e “A Caçada”.

segunda-feira, 29 de março de 2010

Enfim, uma boa notícia!

Do Portal Comunique-se:
Izabela Vasconcelos (São Paulo)

A Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) manteve sua posição de que os sindicatos não devem filiar jornalistas sem graduação específica, em reunião com 28 dos 31 sindicatos da categoria, no último sábado (27/03), em Brasília. “Decidimos manter os procedimentos anteriores a decisão do STF, de não filiar jornalistas sem diploma, mas sugerimos que os sindicatos deliberem amplamente com a categoria e tragam propostas que serão remetidas ao 34º Congresso Nacional dos Jornalistas, em agosto, quando o martelo será batido”, explica o presidente da entidade, Sérgio Murillo de Andrade.

sexta-feira, 26 de março de 2010

Parece inacreditável, mas não é!

O Portal Comunique-se acaba de publicar uma reportagem que deixa indignado qualquer jornalista.

A Prefeitura de Cabedelo (Paraíba) está oferecendo em seu concurso público, o mísero salário de R$ 510 para o cargo de jornalista.

Detalhe 1: para candidatar-se às duas vagas, basta ter Ensino Médio e Registro no DRT.

Detalhe 2: o nobre coleguinha trabalhará 8 horas por dia — o que contradiz a legislação que regulamenta a profissão, que estipula carga horária de cinco horas diárias.

Confira a reportagem completa, aqui:

Para os que ainda não acreditaram, o edital do concurso, aqui:

quinta-feira, 18 de março de 2010

Cine Jornalismo AIC: Confira os filmes de 2010

Fechada a programação 2010 do Cine Jornalismo AIC, que começa dia 27 de março com a exibição do documentário brasileiro "Vlado - 30 Anos Depois", que terá comentários do jornalista Ricardo André Vasconcellos. As sessões acontecem de março a novembro, sempre no último sábado do mês, às 16h, na AIC (Rua Formosa, 460, Centro).

Em seu segundo ano, o projeto Cine Jornalismo AIC tem como objetivo criar um ambiente para que jornalistas, estudantes de jornalismo e demais interessados em comunicação social possam, motivados pela temática de um filme, bater papo sobre a profissão.

Confira os filmes e comentadores da temporada 2010:

27 de Março

Vlado – 30 anos depois (Brasil, 2006)
Comentador: Ricardo André

24 de Abril
Correspondente Estrangeiro (EUA, 1940)
Comentador: Marcos Curvello

29 de Maio
O passo suspenso da cegonha (França/Grécia/Itália/Suíça, 1991)
Comentador: Alexandro F.

26 de Junho
Intrigas de Estado (EUA, 2009)
Comentador: Gustavo Smiderle

31 de Julho
A Trágica Farsa (EUA, 1956)
Comentador: Álvaro Marcos

28 de Agosto
A Primeira Página (EUA, 1974)
Comentador: Wesley Machado

25 de Setembro
Nos Bastidores da Notícia (EUA, 1987)
Comentadora: Patrícia Daldegan

30 de Outubro
Assassinos por natureza (EUA, 1994)
Comentador: Vitor Menezes

27 de Novembro
A Caçada (Bósnia-Herzegovina/Croácia/EUA, 2007)
Comentador: João Ventura

[Veja os filmes vistos em 2009]

quinta-feira, 4 de março de 2010

Mais um curso de Jornalismo é fechado

Segundo o Portal Comunique-se, o Centro Universitário Senac, de São Paulo, decidiu fechar o seu curso de bacharelado em Jornalismo, aberto em 2009. A instituição alega que o fim da exigência do diploma para o exercício da profissão (decisão tomada em junho de 2009 pelo Supremo Tribunal Federal) levou mais da metade dos alunos a deixar a graduação, restando apenas 10 estudantes matriculados. Os alunos serão transferidos para outras universidades. A mensalidade da graduação era de R$ 790,00.

Leia a reportagem completa aqui:

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Luto na Imprensa Campista

É com pesar que registramos o falecimento da jornalista e bancária, Paula Virgínia de Oliveira, que desde a década de 70 assinava a coluna "Paula", no Jornal Monitor Campista. Ela morreu no início da manhã de hoje (24), no Hospital Escola Álvaro Alvim, onde estava internada. Seu corpo está sendo velado no Cemitério Campo da Paz e o sepultamento será às 17h30, no mesmo local.

Bastante querida e respeitada, Paula sempre norteou o seu trabalho com ética, credibilidade e competência. Aos que tiveram a sorte e o prazer de trabalhar com ela, fica o exemplo de seriedade e, acima de tudo, humildade. Além do jornalismo, ela também militava no Sindicato dos Bancários de Campos.

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Redes Sociais nos negócios

As redes sociais (facebook, Orkut, Twitter) têm sido muito usadas por empresas que querem estreitar a comunicação com seus diferentes públicos (e com resultados excelentes). Aos coleguinhas interessados em atuar nesse campo promissor, vale a pena ler o artigo publicado no Portal Adnews, que elaborou uma lista com 30 dicas para os empresários apreenderem a utilizar corretamente as redes sociais em seu benefício. Veja aqui:

Prêmio Sebrae de Jornalismo: inscrições até 5 de março.

Da Agência Sebrae de Notícias

A segunda edição do Prêmio Sebrae de Jornalismo está com inscrições abertas até o dia 5 de março de 2010 e distribuirá R$ 93,5 mil em prêmios para jornalistas.
Para participar, o interessado deverá ter publicado matéria entre janeiro de 2009 e 31 de dezembro de 2009.

A reportagem deve ter como foco principal o desenvolvimento das micro e pequenas empresas. Os vencedores serão premiados em maio de 2010. Haverá menção honrosa para as categorias de fotojornalismo e repórter cinematográfico e cada um dos ganhadores receberá R$ 3 mil. Todos os inscritos irão ganhar uma assinatura da Revista Imprensa pelo período de 6 meses.

A comissão julgadora será formada por profissionais e por entidades ligadas ao jornalismo devidamente reconhecidas. Os trabalhos deverão ser encaminhados, via correio ou pessoalmente, para a sede da Revista Imprensa, Rua Rego Freitas, 454, 6º andar, conjunto 61, centro de São Paulo (SP). É necessário que o participante entregue um original e uma cópia digitalizada do trabalho em CD, acompanhados da ficha de inscrição preenchida e assinada pelo autor ou pelo representante da equipe, quando for o caso.

Mais informações e ficha de inscrição estão no site da Revista Imprensa.
Ocorreu um erro neste gadget