sábado, 28 de novembro de 2009

Funcionários querem levantar R$ 250 mil para comprar a marca "Monitor Campista"

Em reunião com representantes do Movimento Viva Monitor, na tarde de ontem (27/11/09), o diretor presidente dos Diários Associados, Maurício Dinepi, fixou em R$ 250.000,00 o valor da marca “Monitor Campista” para o caso de compra pelos seus ex-funcionários. Além disso, foi mantido o prazo de 4 de dezembro para a confirmação da compra.


Participaram da reunião com Dinepi os ex-funcionários Cilênio Tavares e Claudia da Conceição Santos, além de Paulo Thomaz (AIC) e Graciete Santana (Sepe), todos integrantes do Viva Monitor.

Na manhã de hoje, na Associação de Imprensa Campista, os ex-funcionários e demais simpatizantes do movimento decidiram abrir uma campanha pública de arrecadação de recursos para tentar, até o próximo dia 4, atingir o valor fixado.

Todos os doadores (pessoas físicas ou jurídicas) serão identificados em uma lista única publicada no blog do Movimento Viva Monitor (http://vivamonitor.blogspot.com), com nomes e valores doados. Em caso de a meta não ser atingida, os recursos serão devolvidos.

Qualquer valor pode ser doado em nome da Associação de Imprensa Campista (Banco Itaú, agência 2997, conta corrente 24529-1), preferencialmente por meio de depósito identificado. Comprovantes de depósito ou de transferência devem ser enviados para o e-mail (contatovivamonitor@gmail.com) aos cuidados de Paulo Thomaz, informando nome completo do doador, endereço, telefone e CPF.

O total parcial das doações será informado constantemente no blog Viva Monitor.

O objetivo do movimento é reativar o jornal Monitor Campista com as mesmas características de independência editorial e qualidade jornalística.

domingo, 22 de novembro de 2009

'Capote' no Cine Jornalismo

A Associação de Imprensa Campista (AIC) promove no sábado (28/11), às 16h, a última edição do Cine Jornalismo. O evento tem entrada franca e apresenta o filme americano ‘Capote’ (2005), seguido de bate-papo com o jornalista Gerson Dudus. A trama é ambientada em novembro de 1959, ano em que Truman Capote lê um artigo no jornal New York Times sobre o assassinato de quatro integrantes de uma conhecida família de fazendeiros em Holcomb, no Kansas.
O assunto chama a atenção de Capote, que estava em ascensão nos Estados Unidos e acredita ser esta a oportunidade perfeita de provar sua teoria de que, nas mãos do escritor certo, histórias de não-ficção podem ser tão emocionantes quanto as de ficção. Usando como argumento o impacto que o assassinato teve na pequena cidade, Capote convence a revista The New Yorker a lhe dar uma matéria sobre o assunto e, com isso, parte para o Kansas.
Acompanhado por Harper Lee, sua amiga de infância, ele surpreende a sociedade local com sua voz infantil, seus maneirismos femininos e roupas não-convencionais. E ganha a confiança de Alvin Dewey, o agente que lidera a investigação pelo assassinato. Logo depois, os assassinos, Perry Smith e Dick Hickock, são capturados em Las Vegas e devolvidos ao Kansas, onde são julgados e condenados à morte. Capote os visita na prisão e nota que o artigo da revista que havia imaginado rendia material suficiente para um livro, que poderia revolucionar a literatura moderna.

O projeto – Já está na hora de elaborar a programação da temporada 2010 do Cine Jornalismo AIC, que vai de março a novembro, com um filme por mês - sempre no último sábado, às 16h, na sede da entidade. Aproveite este espaço para sugerir títulos. Os filmes devem ter como trama central a atividade jornalística, possibilitando debates sobre esta atividade profissional. Contamos com sua colaboração!

Cine Jornalismo
Capote (EUA, 2005)
28/11 – 16h
Comentador: Gerson Dudus
Local: AIC (R. Tenente Coronel Cardoso, 460, Centro, Campos)
Entrada franca

APOIO:
IFF - Instituto Federal Fluminense
Curso de Comunicação Social do Uniflu-Fafic

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Blog da Campanha Viva Monitor

Acompanhe mais informações sobre a Campanha Viva Monitor, contra o possível fechamento do jornal, aqui.

Release da AIC chama para ato nesta sexta

RELEASE 12.11.09 – ASSOCIAÇÃO DE IMPRENSA CAMPISTA


Leitores protestam contra fim do
terceiro jornal mais antigo do País

O Monitor Campista, que aos 175 anos é o terceiro diário mais antigo do país em circulação, anuncia por meio de nota que uma assembleia de acionistas, no próximo dia 23, discutirá o fechamento da publicação. Nesta sexta-feira (13/11), às 10h, leitores e representantes de várias instituições participam de ato público em Campos dos Goytacazes (RJ), em frente à sede da publicação (rua João Pessoa, 202, Centro), para protestar contra o fim do jornal.

Em nota divulgada ontem, a Associação de Imprensa Campista tornou público um apelo para que o grupo Diários Associados, proprietário do Monitor Campista, reconsidere a decisão de fechar o jornal.

“Acreditando ser porta voz não apenas de jornalistas neste anseio, mas de toda a comunidade campista, a Associação solicita da direção dos Diários Associados um tratamento mais cauteloso em relação ao jornal campista, com a manutenção dos esforços pela superação da sua crise econômica. Um jornal de quase duzentos anos, com credibilidade inatacável e patrimônio de todos os campistas, não pode desaparecer”, registrou a nota.

Na internet, outras formas de solidariedade ao jornal foram manifestadas, com a criação de um abaixo-assinado online (http://www.petitiononline.com/mc2009/petition.html) e de um blog (http://vivamonitor.blogspot.com).

As razões para o fechamento não foram esclarecidas pelos proprietários do jornal. A crise se acentuou, no entanto, após o Diário Oficial do município de Campos ter deixado de ser publicado pelo Monitor Campista, o que era feito há mais de 100 anos.


Contatos:
Orávio de Campos Soares – Presidente da Associação de Imprensa Campista
(22) 99626455
oravio@bol.com.br

Vitor Menezes – Vice-presidente da Associação de Imprensa Campista
(22) 98356432
vimegeral@gmail.com

Wellington Cordeiro – Diretor da Associação de Imprensa Campista
(22) 99697840
Wellington.fotografo@gmail.com

Associação de Imprensa Campista
(22) 27227372
http://associacaodeimprensa.blogspot.com/

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Carta pública aos Diários Associados

A Associação de Imprensa Campista, entidade que neste ano de 2009 comemorou os seus 80 anos, manifesta grande preocupação em relação à nota publicada hoje (11/11/09) no jornal Monitor Campista, com convocação de assembléia de acionistas, para discutir a proposta de encerramento das atividades da publicação.

Esta entidade entende nem ser necessário dizer, para os seus próprios donos, o tamanho da perda histórica e cultural que esta decisão representaria para o Brasil e, particularmente, para o Norte Fluminense.

Acreditando ser porta voz não apenas de jornalistas neste anseio, mas de toda a comunidade campista, a Associação solicita da direção dos Diários Associados um tratamento mais cauteloso em relação ao jornal campista, com a manutenção dos esforços pela superação da sua crise econômica.

Um jornal de quase duzentos anos, com credibilidade inatacável e patrimônio de todos os campistas, não pode desaparecer.

Nos colocamos à disposição para qualquer diálogo que contribua para a manutenção do bravo Monitor Campista.

Sem mais, nos despedimos atenciosamente,

Campos dos Goytacazes, 11 de Novembro de 2009
Diretoria da Associação de Imprensa Campista
Ocorreu um erro neste gadget