quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Cine Jornalismo AIC neste sábado com “A Caçada”

A Associação de Imprensa Campista (AIC) promove neste sábado, 27 de novembro, às 16h, a última edição do ano do projeto Cine Jornalismo AIC, com a exibição do filme “A Caçada” (Bósnia-Herzegovina/Croácia/EUA, 2007) e comentários do jornalista e mestrando em Tecnologia e Cultura pela UERJ, João Ventura.

No filme, Richard Gere interpreta um jornalista que realizou grandes coberturas de conflitos internacionais e está diante de uma nova missão: localizar um criminoso da guerra da Bósnia, que tem recompensa anunciada de US$ 5 milhões.

O Cine Jornalismo AIC acontece todo último sábado do mês, de março a novembro, sempre às 16h, e está em seu segundo ano. A proposta é a de que, por meio da exibição de um filme e dos comentários de um jornalista convidado, os interessados em jornalismo possam discutir aspectos ligados à profissão. A entrada é gratuita.

Coletivo Audiovisual

Neste sábado, a entidade estará aberta desde as 15h para receber os interessados em integrar o Coletivo de Produção Audiovisual, iniciativa que tem como objetivo organizar e qualificar produtores de cinema independente no município.

domingo, 7 de novembro de 2010

Jornalistas e colunistas sociais de Campos são agredidos em concurso de beleza

Inconformado por seu filho não ter ganho, pai agride jurados em evento de moda, nesse sábado (6) em São Fidélis. Veja, abaixo, o desabafo de quatro profissionais respeitados na mídia campista, e que foram vítimas desse lastimável episódio.


“Fizemos parte do juri, como convidados, para a escolha da Garota e Garoto Intercolegial, representando as escolas municipais e estaduais de São Fidelis. Por sinal, um evento belíssimo, bem organizado e diga-se que, os coordenadores do evento, nada tiveram com o ocorrido, são isentos ao fato e de qualquer coisa acontecida.

Fomos agredidos verbalmente, moralmente e com agressão física, por um pai de um dos candidatos, que num ato de revolta, entornou água em quantidade em cima de todos os jurados, xingou e jogou garrafas e latas de bebida em cima de todos nós. Um ato de covardia, desrespeito, mal caráter e desequilíbrio - tudo porque o filho não foi o vencedor do concurso. O que mais nos espantou, foi que a pessoa agressora é um médico conhecido da cidade, de nome Fábio Abreu, filho de um ex-prefeito, Dr. José Marcondes Abreu.

Atos como esse devem ser repudiados de qualquer forma, e para demonstrar que nós da imprensa, temos que ser respeitados, que, somos unidos e queridos, que somos formadores de opinião e temos o dever de relatar fatos como esse para que a população saiba que, ainda existem pessoas que acham que podem fazer de tudo e sair impunes.

Contamos com seu apoio, para relatar o fato ocorrido, para repudiar o agressor, e demonstrar que as pessoas que ali estavam, são pessoas de bem, que são jornalistas e profissionais respeitados, com credibilidade, conhecidos da sociedade e que a força da imprensa ainda fala mais alto”.

LALINHA PAES
CARLOS FREDERICO SILVA
WALTERZINHO SEPULVEDA
DÉBORA BATISTA

Jornal X Internet por Cora Rónai e Arnaldo Bloch


Por Secom Campos

Nesta segunda-feira (8), a 6ª Bienal do Livro de Campos abre espaço para um dos assuntos mais atuais no campo da Comunicação Social. No Espaço Café, às 20h, os jornalistas, Cora Rónai (foto) e Arnaldo Bloch, vão debater o tema “Jornal e Internet: uma morte anunciada?”. O encontro será mediado pelo jornalista e professor Vitor Menezes.

Cora Rónai – que em 1987, passou a assinar a primeira coluna de computação pessoal da imprensa brasileira – fala sobre sua expectativa quanto ao evento. “Eu espero que a Bienal de Campos seja uma grande festa em torno dos livros, das pessoas que gostam de livros e do prazer de ler e escrever”, revela.

Segundo o mediador, Vitor Menezes, esse debate, em plena Bienal, servirá de isca para discutir o próprio jornalismo, independentemente do suporte de mídia no qual ele é feito. “Para a sociedade em geral, não parece importar tanto se a informação continuará sendo transmitida de modo impresso ou se migrará completamente para o meio digital, o que não significa dizer que não há impacto nessa mudança” observa.

CORA - Colunista do Segundo Caderno e da Revista Digital do O Globo, já trabalhou em vários jornais e revistas do país. Em 1991, projetou e lançou o Informática etc., suplemento de tecnologia do Globo, que editou até o começo de 2008. Recebeu em 2004, 2006 e 2008 o Prêmio Comunique-se de Melhor Jornalista de Tecnologia, atribuído pelos próprios colegas. Cora é também amante da fotografia, além de autora de livros infantis premiados, levados, inclusive, para o teatro infantil.

BLOCH - Já Arnaldo Bloch foi repórter e redator da revista Manchete de 1987 a 1993, quando passou a integrar a equipe de colunistas do jornal O Globo. Suas crônicas são um retrato perfeito da realidade brasileira. Dentre os seus livros, destacam-se: “O Ciclista da Madrugada e Outras Crônicas”, “Os Irmãos Karamabloch (Ascensão e queda de um império familiar)” e “Amanhã a Loucura”.
Ocorreu um erro neste gadget