terça-feira, 11 de setembro de 2012

Entrevista da AIC: Arnaldo diz que Portal da Transparência é "tão transparente que a gente nem enxerga nada"

Arnaldo Vianna
[Foto: Divulgação]
O candidato à Prefeitura de Campos, Arnaldo Vianna (PDT), é o segundo concorrente a participar da série de entrevistas da Associação de Imprensa Campista com os prefeitáveis. O objetivo da entidade é contribuir para difundir a visão dos candidatos sobre comunicação e relacionamento com a imprensa e as redes sociais. As dez perguntas são as mesmas para todos os postulantes. A publicação no blog da AIC obedece a ordem de chegada das respostas.

Nesta entrevista, Vianna afirma que uma das primeiras ações do seu eventual novo governo "será a criação de um verdadeiro Portal da Transparência". Segundo ele, "o que temos hoje é tão transparente que a gente nem enxerga nada". Além disso, o candidato promete que "todos os recursos aplicados na área de Comunicação estarão disponíveis no Portal e serão debatidos com a sociedade".

Confira a íntegra:


AIC - Qual a política pública para a área de comunicação social o senhor se compromete a desenvolver em Campos dos Goytacazes caso seja eleito?
Arnaldo Vianna - Nossas ações na área da comunicação social visam a modernização, tendo em vista as novas mídias. Nosso objetivo é usar nosso setor de comunicação como uma ponte que aproxime os cidadãos da Prefeitura, usando novas ferramentas. Precisamos ir além da divulgação de ações por meio de anúncios que, em muitos casos, são teatrais e bem distantes da realidade.

AIC - Qual a sua visão sobre o relacionamento da Prefeitura com a imprensa tradicional, os blogs e as redes sociais da internet?
Arnaldo Vianna - O bom gestor é aquele capaz de dialogar sem impor. Uma mídia independente é de suma importância para a sociedade. Hoje, infelizmente, a parcialidade de alguns veículos é visível. Além disso, para enfraquecer os blogs, o atual governo tem infiltrado aliados no mundo virtual. Porém, o (e)leitor sabe diferenciar quem é quem.

AIC - O senhor conhece a estrutura da Secretaria de Comunicação no atual governo? Pretende alterá-la? De que modo?
Arnaldo Vianna - Conheço a estrutura que deixei quando fui prefeito. Agora, não sei como está. Como já informei, pretendo tornar a Secretaria mais dinâmica, apostando nas redes sociais e outras ferramentas utilizadas em vários países do mundo. Vale lembrar que, no meu governo, criamos o “Navegar É Preciso”. Em uma rápida busca na internet é possível perceber que este foi um dos primeiros projetos de inclusão digital do Brasil. Agora, 10 anos depois, vamos continuar buscando exemplos e sendo pioneiros.

AIC - Muitos profissionais que atuam na Secretaria de Comunicação do município não são concursados. O senhor pretende substituí-los por concursados?
Arnaldo Vianna - Em primeiro lugar é preciso entrar e conhecer a atual estrutura. Depois, é importante ver o quanto este atual governo investiu na melhoria das nossas receitas próprias. Como sabemos que não houve muita ação neste sentido, fica difícil realizar Concurso Público. Porém, quero deixar claro que sou um defensor dos concursados. Prova disso é o carinho que recebo de todos eles. Vamos avaliar e ver o que pode ser feito.

AIC - É comum que governantes confundam publicidade sobre assuntos relevantes para a cidadania com propaganda do governante. O que o senhor fará para mudar este tipo de prática?
Arnaldo Vianna - Como eu disse, hoje fica nítido que a realidade mostrada nas propagandas é bem diferente do que estamos vendo nas ruas. Precisamos nos comunicar com mais inteligência e transparência. Meu objetivo é ter um setor de Comunicação capaz de ir além da informação. Queremos aproximar os cidadãos e trocar informações com rapidez e eficácia.

AIC - Recentemente, o município perdeu o Monitor Campista, sem que a prefeitura se empenhasse em procurar mantê-lo. Na sua visão, o município agiu corretamente, em razão do Monitor ter sido editado por uma empresa privada? Ou o município poderia ter encontrado meios para salvar o jornal, em razão do seu valor histórico?
Arnaldo Vianna - Como leitor e membro de uma família que admira a história do Monitor Campista, fiquei muito triste com o fechamento. O fato é que faltou sensibilidade ao atual governo. Talvez porque eles tenham mais carinho por um jornal diário que é simpático a eles. O Monitor vai muito além de um jornal. É parte da história de Campos e merecia uma atenção especial do grupo que hoje está no comando da Prefeitura.

AIC - A legislação já prevê uma série de parâmetros para os investimentos públicos em comunicação. Ainda assim, em muitos governos, não há a devida transparência na utilização destes recursos, uma vez que comunicação é um bem intangível. Como o senhor avalia os atuais volumes de recursos investidos em comunicação em Campos e como pretende dar transparência a esta área em seu eventual governo?
Arnaldo Vianna - Uma das primeiras ações do meu governo será a criação de um verdadeiro Portal da Transparência. O que temos hoje é tão transparente que a gente nem enxerga nada. Todos os recursos aplicados na área de Comunicação estarão disponíveis no Portal e serão debatidos com a sociedade.

AIC - Alguns estados (BA, CE e RS, por exemplo) e municípios (Pelotas, São Carlos e Niterói, por exemplo) implantaram ou estão em fase de implantação dos seus Conselhos Municipais de Comunicação. O senhor conhece as atribuições de um conselho desta natureza? É a favor de implantar um deles em Campos?
Arnaldo Vianna - Como eu informei na pergunta anterior, pretendo debater as aplicações dos recursos com a sociedade. Creio que um Conselho de Comunicação seria de suma importância neste sentido. Tenho pesquisado sobre ações em várias partes do país e os resultados são muito bons.

AIC - Apesar das muitas tecnologias disponíveis, ainda é perto da nula a participação cidadã na gestão do município de Campos por meio de canais interativos na internet. Quais são as suas propostas para resolver esta demanda?
Arnaldo Vianna - Como eu disse, fui um dos primeiros prefeitos do país a lutar contra o analfabetismo digital, criando os núcleos do Navegar e informatizando as escolas municipais. Na área da comunicação vamos apostar no que há de mais moderno. Inclusive, tenho estudado exemplos de cidades que conseguiram grandes avanços com cabines digitais em escolas, faculdades e outras áreas estratégicas.

AIC - No debate sobre a democratização das comunicações, um dos aspectos é o que envolve o acesso dos cidadãos à internet banda larga de alta qualidade. Na sua avaliação, um município como Campos, a exemplo do que ocorre em outros municípios, tem condições de ofertar acesso gratuito e de qualidade à internet para os munícipes? Ou, na sua visão, esta não seria uma atribuição da Prefeitura? 
Arnaldo Vianna - Deixei o governo no final de 2004. Naquele último ano, Campos estava entre as cidades mais modernas do país na área de inclusão digital. Deixamos o Centro de Informações e Dados de Campos (Cidac) com uma sede e uma série de projetos. Infelizmente, nos últimos 8 anos, a cidade foi ultrapassada por muitos municípios. Agora, temos que correr atrás do tempo perdido. Sobre a democratização da internet de alta qualidade, o primeiro passo é se reunir com representante dos governos estadual, federal e buscar o melhor para os internautas da nossa cidade.


[Ver entrevistas com outros candidatos]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget